CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JOANA DEALTRY – PORTO ALEGRE-RS

Caro Berto,

Esta notícia e o comentário sobre ela merecem sair no Jornal da Besta.

Estão ótimos!

Veja se não tenho razão:

R. É o que sempre digo:

Por mais força que eu faça pra manter esta gazeta escrota em alto nível de decência, não adianta nada.

Os leitores sempre avacalham.

É uma putaria da porra!!!

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

ALMA DO AMOR – Cruz e Souza

Alma do Amor, cansada, erma e fremente,
Arrastando o grilhão das próprias dores,
Sustenta a luz da fé por onde fores,
Torturada, ferida, descontente…

Nebulosas, estrelas, mundos, flores
Rasgam, vibrando, excelso trilho à frente…
Tudo sonha, buscando o lume ardente
Do eterno amor de todos os amores!

Alma, de pés sangrando senda afora,
Humilha-te, padece, chora, chora,
Mas bendize o teu santo cativeiro…

Não esperes ninguém para ajudar-te,
Ama apenas, que Deus, por toda a parte,
É o sol do amor para o Universo inteiro.

Colaboração de Pedro Malta

A PALAVRA DO EDITOR

LEITURA NA CADEIA

Saiu no noticiário dos últimos dias uma coisa curiosa e interessante.

Disseram que Lula poderia diminuir o tempo de cadeia lendo livros.

Vou transcrever trecho de uma notícia que li na página da CBN:

As resoluções do Conselho Nacional de Justiça apontam que o preso tem direito a diminuir o tempo de cadeia por ter se dedicado a estudar, trabalhar ou ler.

No caso da leitura, o preso ganha quatro dias de desconto na pena para cada livro que ler e resumir em uma resenha.

Tem coisas na nossa lei que é feito jabuticaba: só existem mesmo no Brasil!

Pois foi baseado nesta notícia que eu mandei uma mensagem pro ilustre presidiário, através da página da Superintendência da Polícia Federal no Paraná, onde ele se encontra armazenado no momento.

Sugeri ao insolentíssimo sinhô ex-prisidente que lesse os livros da autoria deste Editor. 

E informei a ele que o Diretório Nacional do PT pode comprar meus livros na página da Editora Bagaço, a maior do Norte e Nordeste brasileiro.

Um orgulho da nossa terrinha!

É só clicar aqui e digitar “Luiz Berto” no campo “Buscar“. 

Não precisa ser a Odebrecht ou a OAS: qualquer empreiteirazinha vagabunda pode dar este presente ao nosso querido presidiário. 

Os preços estão bem mais em conta que um triplex no Guarujá ou um sítio em Atibaia.

Atenção:

Esta dica é extensiva aos leitores fubânicos.

Aproveitem!!!

É tudo baratinho!!!

JESSIER QUIRINO - DE CUMPADE PRA CUMPADE

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JESUS DE RITINHA DE MIÚDO

GLOSAS

Glosas que fiz com o mote dado pelo poeta Dedé de Dedeca:

Quando Deus manda o inverno
Manda junto a fartura

A seca acabou com tudo
Matou homens e animais
Causou muitos funerais
Deixou o pobre desnudo
O gado ficou ossudo
Morreu a agricultura
Para salvar nossa agrura
E acabar com o inferno
Quando Deus manda o inverno
Manda junto a fartura.

As chuvas estão caindo
Os açudes estão sangrando
Os peixes estão tão pulando
Nosso povo está sorrindo
A fome está partindo
Acabou-se a amargura
A vida virou doçura
Graça ao nosso Pai Eterno
Quando Deus manda o inverno
Manda junto a fartura.

* * *

Esta última eu fiz na chamada Glosa Clássica, na qual o primeiro verso do mote segue no quarto da poesia, e o segundo verso do mote, vai no décimo da poesia.

O maior amor paterno
Eu sinto em meu coração
Olhando para o Sertão
Quando Deus manda o inverno.
Por isso em versos externo
A Sua eterna candura
Faz cair de toda altura
A chuva que nos encanta
E em Sua bondade Santa
Manda junto a fartura.

A PALAVRA DO EDITOR

RECORDAR É SE RIR-SE

Um vídeo gravado em tempo bem recente.

Miriam Leitoa cagando pela boca.

Cagou pela boca e quebrou a cara.

Ficou com uma rachadura no fucinho.

A grande imprensa extremista deste país é um esgoto que não para nunca de jogar bosta nos ares.

Atualmente, com o PT extinto, morto, enterrado, aí é que a bosta tá mesmo virando tsunami.

A cagada que Miriam Leitoa dá neste vídeo é pra gente se mijar-se de tanto se rir-se.

Isto se não ficarmos indignados…

JOSÉ PAULO CAVALCANTI - PENSO, LOGO INSISTO

O FUTURO UNE

Com o fim da Segunda Guerra, em 2/9/1945, a Europa era um grande escombro. Como no poema de T.S. Eliot, uma Waste Land (Terra Devastada). “Jamais pensei que a morte a tantos destruíra/ E cada homem fincava o olhar adiante de seus pés”. Mas já em 12/7/1947, menos de dois anos depois, reuniam-se Alemanha e Itália, que perderam a guerra, mais 13 países que venceram. Para instituir o Comitê Geral para a Cooperação Econômica. E, em 18/4/1951, foi criada a CECA. Para explorar o carvão do Vale do Ruhr (Alemanha). Reunindo França, os três países do Benelux (Bélgica, Holanda, Luxemburgo) e, mais, Alemanha e Itália. Na cerimônia de assinatura do tratado, Riccardo Monaco (em seu Cenni Storice sullo Sviluppo dell’Integrazione Economica Europea) observou que todos, naquela mesa, haviam perdido algum parente na guerra. O que não os impediu de sentar juntos. Em livro que escrevi sobre o tema (1973), duvidei que algo assim pudesse acontecer na América Latina. Por nos faltar maturidade cultural.

O Brasil, agora, sofre com isso. E sangra. Erra o governo, por agir como se as eleições não tivessem ficado para trás. O passado desune, mas o futuro pode unir. Sem conseguir representar a todos, os que ganharam e os que perderam as eleições E erra a oposição, mais preocupada em só buscar votos nas próximas eleições. E contra quaisquer medidas do governo. Só por virem do governo. Inclusive as corretas. Por razões ideológicas, se desculpam. O que é lamentável. Que precisamos pensar no país. Um pouco mais de grandeza, senhores. Todos ficaríamos gratos.

Mas onde está o essencial? Para mim, no cenário econômico. “É a economia, estúpido!” Como na frase do marqueteiro James Carville. Quando sugeriu a Bill Clinton, ainda hesitando em ser candidato, que Bush (pai) era vulnerável. Por conta da recessão então vigente, nos EUA. Numa quase ironia, nosso ditador mais sanguinário, Médici, foi o presidente militar com maior aprovação popular. Porque o país crescia 7% ao ano. Nosso futuro pode ser resumido em poucas palavras. Se a economia for bem, o governo vai bem. Se for mal, vai mal. E se for muito ruim, cai. Simples assim. Há razões de otimismo, no entanto. Que temos uma equipe econômica respeitável. Fazendo enorme contraste às improvisações (e grandes vícios) de nosso passado recente. Vamos todos rezar, então, para que dê certo. E logo, se possível.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ADAIL A. AGOSTINI – ALEGRETE-RS

REFLEXÃO:

Meu próximo animal de estimação será um petista!

Não há um bicho que defenda tanto o dono – e a qualquer custo.

* * *

L’AMOUR TOUJOURS L’AMOUR:

É primavera em Paris.

O amor está no ar e em todo lugar.

Nas solenidades do Palais de l’Élysée:

Na abertura da Ópera de Paris:

* * *

Enquanto isso,

Um ótimo conselho – não só para a Páscoa:

e

Um ótimo final de semana,