ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

MÁXIMAS E MÍNIMAS DO BARÃO DE ITARARÉ

“Se você tem dívida, não se preocupe, porque as preocupações não pagam as dívidas. Neste caso, o melhor é deixar que o credor se preocupe por você.”

“Todo homem que se vende recebe muito mais do que vale.”

“Senso de humor é o sentimento que faz você rir daquilo que o deixaria louco de raiva caso acontecesse com você.”

“A criança diz o que faz, o velho diz o que fez e o idiota o que vai fazer.”

“A guerra é uma coisa tão absurda e incompreensível que, quando se registra um combate de amplas proporções, até as baixas são altas. “

“É mais fácil sustentar dez filhos que um vício.”

“Eu Cavo, Tu Cavas, Ele Cava, Nós Cavamos, Vós Cavais. Não é bonita, nem rima, mas é profundo…”

“A forca é o mais desagradável dos instrumento de corda.”

“A televisão é a maior maravilha da ciência a serviço da imbecilidade humana.”

“Nunca desista de seu sonho. Se ele acabou numa padaria, procure em outra.”

“Negociata é todo bom negócio para o qual não fomos convidados.”

“Sábio é o homem que chega a ter consciência da sua ignorância.”

“A primeira ação de despejo foi a expulsão de Adão e Eva do Paraíso por falta de pagamento de aluguel e comportamento irregular.”

“Neurastenia é doença de gente rica. Pobre neurastênico é malcriado.”

“O português é uma língua muito difícil. Tanto que calça é uma coisa que se bota, e bota é uma coisa que se calça.”

“Este mundo é redondo, mas está ficando muito chato.”

“Com as crianças é necessário ser psicólogo. Quando uma criança chora, é porque quer balas. Quando não chora, também.”

“O casamento é uma tragédia em dois atos: um civil e um religioso.”

“Os bancos da praça estão sempre ocupados por desocupados.”

Apparício Fernando de Brinkerhoff Torelly, também conhecido por Apporelly e pelo falso título de nobreza de Barão de Itararé (1895-1971), era gaúcho da cidade de Rio Grande. Ele foi jornalista, escritor e pioneiro no humorismo político brasileiro. Estudou medicina, sem chegar a terminar o curso, e já era conhecido quando veio para o Rio de Janeiro fazer parte do jornal “O Globo”, e depois de “A Manhã”, de Mário Rodrigues (pai de Nélson Rodrigues), um temido e desabusado panfletário. Logo depois lançou um jornal autônomo, com o nome de “A Manha”.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES ANÔNIMAS INTELIGENTES

“Nem todas tempestades vêm para atrapalhar sua vida. Algumas vêm para limpar o seu caminho.”

“As pessoas solitárias são as mais amáveis. As mais tristes têm o sorriso mais bonito. As mais sofridas são as mais sábias. Tudo porque elas não desejam que outras pessoas sofram o tanto quanto elas sofreram.”

“O futuro é construído por nossas decisões diárias, inconstantes e mutáveis, e cada evento influencia todos os outros.”

“Existem momentos na vida da gente, em que palavras perdem o sentido ou parecem inúteis e, por mais que a gente pense numa forma de empregá-las, elas parecem não servir. Então a gente não diz, apenas sente.”

“Lembre-se de que só existe um tempo importante e este tempo é agora. O presente é o único tempo sobre o qual temos domínio.”

“Amo a liberdade, por isso deixo livre tudo que tenho… Se voltar é porque conquistei, se não voltar é porque nunca possuí!”

“Fácil é ouvir a música que toca. Difícil é ouvir a sua consciência. Acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas. Fácil é ditar regras. Difícil é segui-las. Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter a noção da vida dos outros.”

“Cuidado com seus pensamentos, pensamentos geram palavras, palavras geram atitudes, atitudes geram hábitos e os hábitos formam a personalidade.”

“Quando entendermos que não é um dia a mais e sim um dia a menos, começaremos valorizar o essencial.”

“Quando na vida, uma porta se fecha para nós, há sempre outra que nos abre. Em geral, porém, olhamos com tanto pesar e ressentimento para a porta fechada, que não nos apercebemos da outra que se abriu.”

“Aqueles que sofrem muito são como os que aprenderam muitas línguas: compreendem a todos e se fazem compreender por todos.”

“Fala-se tanto em deixar um planeta melhor para os nossos filhos e esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta.”

“Às vezes, quando tudo dá errado acontecem coisas tão maravilhosas que jamais teriam acontecido se tudo tivesse dado certo.”

“Quando fizeres algo nobre e belo e ninguém notar, não fique triste. Pois o sol toda manhã faz um lindo espetáculo e, no entanto, a maioria da plateia ainda dorme…”

“A felicidade não está em viver, mas em saber viver. Não vive mais o que mais vive, mas o que melhor vive, porque a vida não mede o tempo, mas o emprego que dela fazemos.”

“Viva de maneira que sua presença nunca seja notada, mas sua falta seja extremamente sentida. Mas não se esqueça que viver em diálogo com outro é viver duas vezes.”

“Nas horas difíceis jamais baixe a cabeça, porque a solução do problema não está no chão, mas sim na sua determinação.”

“Cada pessoa tem o seu propósito e a sua própria caminhada nesse plano. Nunca saberemos quando é último dia. Não deixe que os planos futuros te impeçam de viver o hoje, pois o agora é a única coisa que de fato, você tem ao alcance de suas mãos.”

“Quando somos seguros com os nossos valores e crenças, não precisamos tentar convencer ninguém de que estamos certos.”

“Algumas vezes o delicioso café está amargo. Então, depois da careta, olhamos o fundo da xícara. Era o açúcar. Estava lá. Bem no fundo. É preciso mexer. Assim é nossa vida. Quando sentimos um gosto amargo é preciso observar, ir bem fundo, mexer com o que está parado. Mexa com as coisas boas que há dentro de você. Torne a tua vida tão deliciosa quanto às melhores delícias que já provou.”

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A POESIA NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

Pra cantador de viola
Ser bom tem que ter talento,
Um carisma acentuado,
Um vasto conhecimento
E aprender a criar imagens
No altar do pensamento.

Raimundo Caetano

Tenho enorme inteligência
Poeta não me dá vaia
Sou vento rumorejando
Nos coqueiros de uma praia
Sou mesmo, que Rui Barbosa
Na conferência de Haia.

Joaquim Vitorino

Nessa vida atribulada
O camponês se flagela
Chega a casa meia noite
Tira a tampa da panela
Vê o poema da fome
Escrito no fundo dela.

Manoel Xudu (1932-1985)

O meu verso vai cortando
O sertão abrasador;
E chega à mesma hora
Que o caboclo agricultor,
Abre a camisa e se abana
Para esfriar o calor.

Moacir Laurentino

A vida e a poesia
São como pomar e flor
Como riso e como pranto
Como frio e o calor
E dessa química perfeita
Nasce o fruto do amor.

Rubens do Valle

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES E REFLEXÕES DE ARIANO SUASSUNA

“O ser humano é o mesmo em qualquer lugar, em qualquer tempo, em qualquer que seja a sua condição. Você pode ser rico ou pobre, mas os problemas que afetam verdadeiramente o ser humano são os mesmos.”

“Ser poeta é muito bom porque não tenho nenhuma obrigação de veracidade. Eu posso mentir à vontade, cientista é que não pode.”

“Na pré-história, os cavalos comiam só mato e os homens começaram a comer carne. A evolução trouxe a raça humana até aqui e os cavalos continuam sendo vegetarianos até hoje. É por isso que nunca parei de comer carne.”

“Tudo que é bom de passar é ruim de contar. E tudo que é ruim de passar é bom de contar.”

“Meu teatro procura se aproximar da parte do mundo que me foi dada. Um mundo de sol e de poeira, como o que conheci em minha infrância, com atores ambulantes ou bonecos de mamulengo.”

“Dizem que todas as pessoas têm um lado bonito. Então acho que sou um círculo.”

“A novela não tem nada a ver, Que língua é aquela que eles falam? Você está no meio de nordestinos aqui. Já ouviu um de nós falar daquele jeito? Aquilo não é fala, é miado de gato.”

“A humanidade se divide em dois grupos, os que concordam comigo e os equivocados.”

“Já me disseram que eu quero colocar a cultura brasileira dentro de uma redoma de vidro para que ela não se contamine, e isso é uma bobagem. Sou a favor da diversidade cultural brasileira. Só não admito é a influência de uma arte americana de segunda classe.”

“Toda arte é local antes de ser regional, mas, se prestar, será contemporânea e universal.”

“Não sou nem otimista, nem pessimista. Os otimistas são ingênuos, os pessimistas são amargos. Sou um realista esperançoso. Sou um homem da esperança. Sei que é para um futuro muito longínquo. Sonho com um dia em que o sol de Deus vai espalhar justiça pelo mundo todo.”

“O sonho é que leva a gente para a frente. Se a gente for seguir a razão, fica aquietado, acomodado.”

“Não tenho medo de andar de avião como muitos dizem. O que eu tenho é tédio. Não aguenta mais olhar aquelas aeromoças fazendo um teatro mímico para mostrar aos passageiros como usar as máscaras de oxigêno em caso de despressurização, e a porta de emergência.”

“Pode acontecer que uma literatura erudita seja superior a uma literatura popular. Mas pode acontecer o contrário também.”

“Não me preocupo muito em ter ou não uma posição como artista. Literatura para mim não é mercado. É a minha festa, é onde me realizo. Digo sempre: arte é missão, vocação e festa. Não me venham com essa história de mercado.”

“Que eu não perca a vontade de ter grandes amigos, mesmo sabendo que, com as voltas do mundo, eles acabam indo embora de nossas vidas.”

“Eu tenho percorrido o Brasil e o que mais me entusiasma é a unidade que se mantém, apesar das diferenças. As duas vertentes mais importantes da cultura brasileira são a barroca, que herdamos dos portugueses, e a popular. É isso que faz a unidade do Brasil. Eu, hoje, com franqueza, não me sinto somente um nordestino. Eu me sinto hoje um brasileiro.”

“Não sou contra muita coisa que disseram que sou. Já publicaram algo que eu teria dito e aí vieram me dizer: isso que o senhor disse é um absurdo. Aí eu respondo: é um absurdo, mas não fui eu que dissse.”

“Sou um escritor de poucos livros e poucos leitores. Vivo extraviado em meu tempo por acreditar em valores que a maioria julga ultrupassados. Entre esses, o amor, a honra e a beleza que ilumina caminhos de retidão, da superioridade moral, da elevação, da delicadeza, e não da vulgaridade dos sentimentos.”

“A massificação procura baixar a qualidade artística para a altura do gosto médio. Em arte, o gosto médio é mais prejudicial do que o mau gosto… Nunca vi um gênio com gosto médio.”

Ariano Vilar Suassuna (1927-1914) foi um dramaturgo, romancista, ensaísta e poeta brasileiro. Idealizador do Movimento Armorial e autor de obras como Auto da Compadecida, O Romance d’A Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta, tornou-se um importante defensor da cultura popular do Nordeste do Brasil. No Movimento Armorial, os artistas tinham o intuito de criar uma arte erudita a partir de elementos da cultura popular do Nordeste. Suassuna foi ocupante da cadeira nº 32 na Academia Brasileira de Letras (eleito em 1989), também foi membro da Academia Pernambucana de Letras (a partir de 1993) e da Academia Paraibana de Letras (eleito em 2000)

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

AMOR MATERNO NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

A minha mãe pra mim é
Igual a Nossa Senhora,
Nas minhas vitórias ri,
Nas minhas derrotas chora,
Eu vou falecer por dentro
Quando ela morrer por fora!

Raimundo Nonato

Não encontro adjetivo
Para minha mãe querida
Ela é o ar que eu respiro
Meu mundo, minha guarida
A minha mãe não é Deus
Mas foi quem de deu a vida.

Francisco Chagas

Estão vendo esta velhiha
Enrolada no seu manto,
Com os olhos rasos d’água
Tomando banho em seu pranto?
Cantava quando eu chorava,
Hoje chora quando eu canto.

Elísio Félix da Costa (1915-1965)

Ao seu filho inocente
Eu sei que a mãe cuida e zela
Se estiver frio cobre
Com cobertor de flanela
Por mais que o filho faça
Não paga o que deve a ela.

Valdenor de Almeida

A Mãe do Céu tá brilhando
Igual à estrela d’alva,
A mãe da Terra amamenta
A criança preta ou alva;
A mãe da Terra almenta,
A Mãe do Céu é quem salva.

Antônio Nunes Fernandes

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

MOCINHA DE PASSIRA

O seleto universo da arte do improviso é povoado quase exclusivamente por homens, sendo raro ver a presença de mulheres, à exceção de Maria Alexandrina da Silva, conhecida no admirável mundo do repente como Mocinha de Passira. Ela descobriu, ainda criança, que possuía o dom de improvisar versos e, na adolescência, caiu na estrada. Foi o único nome da cantoria de viola agraciado como Patrimônio Vivo de Pernambuco, em evento realizado no Teatro Santa Izabel, em 2016.

A talentosa Mocinha de Passira, extraordinária poetisa e excelente repentista é, praticamente, a única representante feminina de destaque nacional à altura dos demais cantadores dessa arte poético-musical comum no Nordeste brasileiro.

Certa vez, Mocinha participava de uma cantoria, cujo tema solicitado pela plateia era o amor. O seu parceiro, o competente cantador Diniz Vitorino (1940-2010), terminou uma sextilha com os versos:

O amor nasceu com Eva
Quando beijou seu marido.

Mocinha de Passira não titubeou proporcionando toda beleza da poesia pura dos repentistas:

Amor é vinho servido
Em alva taça pequena
Quem bebe pouco quer mais
Quem bebe mais se envenena
Quem se envenena de amor
Morrendo Deus não condena.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A RELIGIÃO NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

É isso que o povo espera
O improviso veloz
É a viola no colo
O verso acima da voz
O povo abaixo da gente
Jesus acima de nós.

Geraldo Amâncio

Quando o céu mostra o crepúsculo
Que o dia chega ao fim
Um aperto, uma saudade
Eu sinto dentro de mim
Enquanto estou comtemplando
Eu fico a Deus perguntando
Se o fim da vida é assim.

Sebastião Dias

O cemitério é a casa
Que tem cruz, flores e vela;
Só não tem traves na porta
Nem ferrolhos na janela…
Jesus não cobra aluguel,
Mas ninguém quer morar nela!

João Paraibano (1952-2014)

Eu tenho tanta fé
Em Jesus Cristo que louvo;
Volta, Cristo, aqui pra terra,
Orienta nosso povo;
Vem Jesus, que eu quero ouvir
Tuas palavras de novo!

Ivanildo Vila Nova

O mundo que Deus criou
É coberto de beleza
A boca do rio bebe
A água da correnteza
E as aves dormem de graça
No colchão da natureza.

Rubens do Valle

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

ALGUNS POEMAS BREVES

CONSCIÊNCIA SOCIAL

A sociedade doente
Você pode bem medir
Arsenais militares
Com poder de poluir
A gente pode mudar
O mundo modificar
Se respeito incutir.

MUDANÇA DE PROFISSÃO

Novas portas vão abrir
Pra quem tem talento
Todos nós possuímos
Basta investimento
Não apenas financeiro
Mas focar por inteiro
No autoconhecimento.

PERDOAR É ESSENCIAL

Concordo que o perdão
Vai à felicidade
Promove a saúde
Vida com qualidade
Tem de usar a razão
Agir com lealdade.

FLORESCER

Cultive boa semente
Que a planta vai crescer
Irrigue todos os dias
Ela vai se fortalecer
Você sentirá feliz
Vida dupla florescer.

TRIBUTO A IGUARACY

Eu jamais esqueço
Andando mundo a fora
Da bela Iguaracy
Me inspiro na hora
Basta somente pensar
Versos começam a chegar
E jamais vão embora!

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES ANÔNIMAS BEM-HUMORADAS

“Eu sou perfeito? Não. Sou uma boa pessoa? Não. Mas estou me esforçando todos os dias para ser melhor? Também não.”

“Vasculhou os armários e percebeu que não precisava arrumar a roupa, e sim a vida.”

“Amor à primeira vista é possível, mas é sempre bom limpar os óculos e dar um segundo olhar por precaução.”

“É impossível viver sem ter falhado em alguma coisa. A menos que você viva tão cuidadosamente que não tenha vivido nada.”

“Cheguei a uma fase da vida que não tenho necessidade de impressionar ninguém. Se gostarem do meu jeito, ótimo. Senão, até logo.”

“A vida fica mais fácil quando você entende que a outra pessoa tem o direito de não ter a mesma opinião que você.”

“Se você sabe remar, pode remar qualquer barco. Se você não sabe remar, mudar de barco não vai ajudar.”

“No dia de distribuição da paciência, eu estava na outra fila fazendo uma reclamação.”

“Você é a única pessoa do mundo que sabe a verdade sobre sua vida, portanto, tudo que falam a seu respeito é problema deles… Não seu;”

“Quando uma porta se fecha, outra porta deve ser aberta, mas se isso não acontecer, entre pela janela.”

“Há coisas na vida que quanto mais leve melhor, como por exemplo, leve 3 e pague 2.”

“A mesma água fervente que amolece a batata também torna o ovo duro. Não são as circunstâncias que mudam as pessoas, mas sim o que tem dentro delas.”

“Se você é uma dessas pessoas que não tem sorte, quando vir a luz no fim do túnel… corra, pois é um trem.”

“Descobri o segredo para não falar coisas das quais possa vir a me arrepender é estar sempre calmo. Agora só falta descobrir o segredo para estar sempre calmo.”

“Amigo não é aquele que impede você de fazer algo que vai se arrepender, é aquele que faz junto.”

“Existem três soluções para qualquer problema: aceitar, mudar ou deixar ir. Se você não pode aceitar, mude. Se você não pode mudar, deixe ir.”

“Minha mãe diz para para eu evitar más influências, porém eu ignoro porque não quero perder todos os meus amigos.”

“O problema das mentes fechadas é que elas geralmente vêm acompanhadas de uma boca aberta.”

“O cara vem falar para mim que eu tenho que reconhecer firma, como assim? Eu não tenho nem onde morar imagina ter uma firma,”

“Eu nunca cometo o mesmo erro duas vezes… Comete umas cinco vezes, só para ter certeza que é errado mesmo!”

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

LOURIVAL BATISTA

Lourival Batista e Pinto de Monteiro

Lourival Batista Patriota (1915-1992), conhecido como Louro do Pajeú, filho de Raimundo Joaquim Patriota e Severina Guedes Patriota. Atuou no estado da Paraiba ao lado do talentoso repentista Pinto do Monteiro (1895-1990). Começou sua atividade de poeta popular ainda na década de 1930. Era o mais velho dos irmãos repentistas complementados por Dimas e Otacílio Batista.

Em 1933, enfrentou uma empreitada de 97 dias andando do Recife até Itapetim, em São José do Egito, distante 422 Km do Recife. Antes, porém, cruzou a Paraíba e esteve no Rio Grande do Norte, para depois seguir ao seu torrão natal. Como cantador, fez um caminho ao contrário dos que chegam a capital. Começou a cantar no Recife, local onde fez o ginásio, e depois partiu para o interior, quando o mais comum é alterar o sentido desse fluxo. Levou poesia aos quatro cantos do mundo. Participou de muitas cantorias, ganhou muitos festivais, muitos prêmios, muitos amigos e o respeito de todos.

Louro do Pajeú foi um dos mais afamados poetas populares do Nordeste brasileiro, sendo considerado o “Rei do Trocadilho”. Satírico e rápido no improviso, essa qualidades provocavam temor nos seus competidores. Seu maior parceiro de cantoria foi o poeta paraibano Severino Lourenço da Silva Pinto, conhecido como Pinto do Monteiro (1895-1990).

A peleja desse dois cantadores se tornaram verdadeiras antologias e patrimônios da cultura nordestina. Por mais de 30 anos , Pinto do Monteiro e Lourival percorriam os sítios do interior, cantando sempre de improviso e com rima metrificada, na sacada das casas a convite de um fazendeiro ou no coreto da praça local. A cantoria se pagava com as doações dos que assistiam depositando dinheiro e moedas em uma bandeja.

Certa vez, cantando com Pinto do Monteiro no gênero denominado “nos oito pés de quadrão” ou “oitavas”, Lourival lançou seus versos ligeiros e bem elaborados:

Cantar comigo é um risco
Quebra pedra, espalho cisco
Vem trovão e cai corisco
Sai corisco do trovão
Desce água em borbotão
Formando uma grande tromba
Seu açude agora arromba
“Nos oito pés de quadrão”.

A resposta de Pinto do Monteiro foi na mesma moeda:

Meu açude não arromba
Nem sua parede tomba
Porque dois pés de pitomba
Sustentam seu paredão.
Cai pitomba pelo chão
Cai pitomba n’água funda
Lá vai “pitomba” na bunda
“Nos oito pés de quadrão.”