ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

AMOR MATERNO NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

A rede que hoje eu durmo
Tem um cheiro diferente
Da que eu tinha em minha infância
Com meu irmão inocente
Que tinha o cheiro das mãos
De mãe balançando a gente.

Geraldo Amâncio

Branca, preta, pobre e rica,
Toda mãe pra Deus é bela;
Acho que a mãe merecia
Dois corações dentro dela:
Um pra sofrer pelos fillhos;
Outro pra bater por ela.

João Paraibano (1952-2014)

Mãe casada ou mãe solteira
Pra mim as mães são iguais;
Se alguém quiser descobrir,
A falta que uma mãe faz.
Não pergunte a quem tem mãe,
Pergunte a quem não tem mais.

Raimundo Caetano

A mãe dá carinho ao pai
Ao filho que é mais profundo
Seu instinto é de zelar
O seu amor é fecundo
É a primeira professora
Que a gente tem nesse mundo.

João Santana

Pai vinha de São José
Com uma bolsa na mão
Minha mãe abria a bolsa
Me dava a banda de um pão
Porque se desse o pão todo
Faltava pro meu irmão.

Valdir Teles (1955-2020)

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES SÁBIAS DE MILLÔR FERNANDES

“Com muita sabedoria, estudando muito, pensando muito, procurando compreender tudo e todos, um homem consegue depois de mais ou menos quarenta anos de vida, aprender a ficar calado.”

“Prudência: E devemos sempre deixar bem claro que nenhum de nós, brasileiros, é contra o roubo. Somos apenas contra ser roubados.”

“Natação e automobilismo:
Tenho absoluta incapacidade de admirar um homem apenas porque ele é melhor do que o outro um centésimo de segundo.”

“O perigo de uma meia verdade é dizer exatamente a metade que é mentira.”

“Se você agir sempre com dignidade, pode não melhorar o mundo, mas uma coisa é certa: haverá na Terra um canalha a menos.”

“Esta é a verdade: a vida começa quando a gente compreende que ela não dura muito.”

“Só teremos um país de verdade no dia que gastarmos mais com escolas do que com televisão, isto é, no dia que gastarmos mais com a educação do que com a falta de educação.”

“É melhor ser pessimista do que otimista. O pessimista fica feliz quando acerta e quando erra.”

“No momento em que aumentam as nossas descobertas arqueológicas fica evidente que o Brasil tem um enorme passado pela frente. Ou um enorme futuro por detrás, se preferem.”

“Em geral as pessoas que se perdem em pensamentos é porque não conhecem bem esse território.”

“A sociedade brasileira é das mais curiosas do mundo. Mal tem condições de te dar um emprego de salário mínimo. Mas, se um pobre transgride suas regras, bota-o numa prisão que custa seis salários mínimos.”

“Estranho é que o cérebro, feito essencialmente para produzir ideias, exulte quando tem uma.”

“O Brasil já está à beira do abismo. Mas ainda vai ser preciso um grande esforço de todo mundo pra colocarmos ele novamente lá em cima.”

“Se todos os homens recebessem exatamente o que merecem, ia sobrar muito dinheiro no mundo.”

“A maior vantagem da comida macrobiótica é que, por mais que você coma, por mais que encha o estômago, está sempre perfeitamente subalimentado.”

“Se, de vez em quando, o leite azeda por aí, não tenho nada com isso; a vaca não é minha. Escolham melhor na próxima vez.”

“Quando disserem que o crime não compensa, você tem de lembrar que isso é porque, quando compensa, não é crime.”

“Dizem que quando o Criador criou o homem, os animais todos em volta não caíram na gargalhada apenas por uma questão de respeito.”

“Os nossos amigos poderão não saber muitas coisas, mas sabem sempre o que fariam em nosso lugar.”

“Pegamos o telefone que o menino fez com duas caixas de papelão e pedimos uma ligação com a infância.”

Milton Viola Fernandes (1923 – 2012). Autor e tradutor. Descobriu na adolescência que havia sido registrado erroneamente, graças a uma caligrafia duvidosa, como Millôr. De humor singular, humanista e moderno, com visão cética do mundo, Millôr Fernandes foi considerado uma figura de proa do panorama cultural brasileiro: jornalista, escritor, artista plástico, humorista, pensador. Destacou-se em todas essas atividades. No teatro, empreendeu uma transformação no campo da tradução, tal a quantidade e diversidade de peças que traduziu. Escreveu, com Flávio Rangel – Liberdade, Liberdade – uma das peças pioneiras do teatro da resistência à ditadura militar, encenada em 1965. Em seus trabalhos costumava-se valer de expedientes como a ironia e a sátira para criticar o poder e as forças dominantes, sendo em consequência confrontado constantemente pela censura.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A MÁQUINA DE FAZER VERSOS

O repentista Severino Lourenço da Silva Pinto (1895-1990) era mais conhecido como Pinto do Monteiro, uma referência à cidade natal, localizada no estado da Paraiba.

É considerado um gênio do repente.

Além da extraordinária capacidade de improvisação, ele se destacava pela métrica dos versos, impecavelmente precisa e pela ironia das respostas.

Um dos seus grandes parceiros foi Lourival Batista (1915-1992), natural de São José do Egito.

Pinto voltara do Acre havia pouco tempo, doente, quando Lourival o provocou porque ele recusara a “tomar uma”:

Pinto foi pro Amazonas
Pensando que enriquecia
Além de não arrumar nada
Se esqueceu do que sabia
Nem canta como cantava
Nem bebe com bebia.

Pinto fulminou com versos que ficaram na memória de quem aprecia a poesia pura do repente:

Essa sua cantoria
Não me deixou satisfeito
Nunca me faltou lembrança
E muita força no peito
E a boca de beber
Ainda está do mesmo jeito.

Lourival Batista e Pinto de Monteiro

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

O INVERNO NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

João Paraibano (1952-2014)

* * *

O sertão tem outra imagem
Depois que ficou chovido
Deus escolheu o modelo
E a chuva fez o vestido
Para pôr no corpo do campo
Que a seca deixou despido.

Raimundo Nonato

* * *

Lutando não perde a linha
Não cansa nem se apavora
No ano que é bom de inverno
Faz festança e comemora
Mas, quando a nuvem não chove,
O olho dele é quem chora.

Raulino Silva

* * *

Acho bonito o inverno
Quando o rio está de nado
Que o sapo faz oi aqui
Outro oi do outro lado
Parece dois cantadores
Cantando um mourão voltado.

Moacir Laurentino

* * *

Ontem de noite choveu
Em todo nosso sertão,
Uma chuva bem mansinha
Sem relâmpago nem trovão;
Parece que era Deus
Que aguava com a mão.

João Luís de Souza

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES SÁBIAS DE AUGUSTO CURY

“Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure as janelas. Lembre-se da sabedoria da água: a água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna. Quando alguém o ofender ou frustrar, você é a água e a pessoa que o feriu é o obstáculo! Contorneo-o sem discutir. Aprenda a amar sem esperar muito dos outros.”

“Não é possível destruir o passado para reconstruir o presente, mas é possível reconstruir o presente para reescrever o passado.”

“Apesar de nossos defeitos, precisamos enxergar que somos pérolas únicas no teatro da vida e entender que não existem pessoas de sucesso ou pessoas fracassadas. O que existe são pessoas que lutam pelos seus sonhos ou desistem deles.”

“A sabedoria de um homem não está em não errar e não passar por sofrimentos, mas no destino que ele dá aos seus erros e sofrimentos.”

“Sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais. Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por omitir!”

“A vida é um grande espetáculo. Só não consegue homenageá-la quem nunca penetrou dentro do seu próprio ser e percebeu como é fantástica a construção da sua inteligência.”

“A mente humana é como um pêndulo de um relógio que flutua entre a razão e a emoção. Nossa capacidade de tolerar, solidarizar-nos, doar-nos, divertir, criar, intuir, sonhar é uma das maravilhas que surgem desse complexo movimento. O amor é seu melhor fruto. Cuidado com os desvios do pêndulo.”

“Tudo que tem um preço é barato. Só aquilo que o dinheiro não compra é realmente caro, e quem não adquiri-lo será sempre um miserável, ainda que seja milionário.”

“A maior represália contra um inimigo é perdoá-lo.
Se perdoamos ele morre como inimigo e renasce a nossa paz.
O perdão nutre a tolerância e a sabedoria.”

“Devemos sempre criticar as ideias dos outros, mas nunca violá-las, pois não somos proprietários da verdade, não somos deuses.”

“Se você passar por uma guerra no trabalho, mas tiver paz quando chegar a casa, será um ser humano feliz. Mas, se você tiver alegria fora de casa e viver uma guerra na sua família, a infelicidade será sua amiga.”

“Nossos comportamentos são sementes. As sementes são diminutas, frágeis, mas poderão ter inúmeras decorrências, sejam imediatas ou futuras. Pensar nas consequências dos comportamentos é a base para construirmos um futuro saudável alicerçado em um presente saudável.”

“Não devemos enxergar apenas com os olhos da face, que só captam a luz exterior, as ondas eletromagnéticas. Precisamos também enxergar com os olhos do coração que captam os pensamentos e as emoções das pessoas.”

“Estamos mórbidos e cronicamente insatisfeitos. A indústria do entretenimento explode desenvolvimento e a indústria dos tranquilizantes explode em crescimento.”

“Sábio é o ser humano que tem coragem de ir diante do espelho da sua alma para reconhecer seus erros e fracassos e utilizá-los para plantar as mais belas sementes no terreno de sua inteligência.”

“Por detrás de uma pessoa que fere há sempre uma pessoa ferida. Ninguém agride os outros sem primeiro se auto-agredir. Ninguém faz os outros infelizes, se primeiro não for infeliz.”

“Se convivêssemos nas savanas com milhares de animais, talvez nunca nos decepcionássemos; mas, se convivermos com um ser humano, por mais fascinante que seja a relação, haverá inevitavelmente decepções.”

“Não tema a difamação exterior. Tema seus próprios pensamentos, pois somente eles podem penetrar em sua essência e destruí-la.”

“O destino não é frequentemente inevitável, mas uma questão de escolha. Quem faz escolha, escreve sua própria história, constrói seus próprios caminhos.”

“A maior aventura do ser humano é viajar,
E a maior viagem que alguém pode empreender
É para dentro de si mesmo.
E o modo mais emocionante de realizá-la é ler um livro,
Pois um livro revela que a vida é o maior de todos os livros,
Mas é pouco útil para quem não souber ler nas entrelinhas
E descobrir o que as palavras não disseram…”

Augusto Jorge Cury é um médico, psiquiatra, psicoterapeuta, doutor em psicanálise, professor e escritor. Nasceu em Colina, interior de São Paulo em 2 de outubro de 1958. Seus livros já venderam mais de 20 milhões de exemplares somente no Brasil, tendo sido publicado em mais de 70 países. O autor estudou com profundidade as dinâmicas da emoção e da construção dos pensamentos.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

ALGUNS POEMAS BREVES

PERDOAR É SAUDÁVEL

Perdoar é básico
Significa libertar
Do pensamento ruim
Capaz de escravizar
A ofensa desculpe
Você só tem a ganhar.

CONVIVÊNCIA

Conviver é uma arte
Tratar com carinho
Aquele que põe pedra
No meio do caminho
Não se colhe rosa
Sem tocar em espinho.

SAUDADE

Saudada dói demais
Corre risco de vida
É comprar passagem
Pra viagem perdida
Destino imprevisto
Sai com alma ferida.

VALOR DO TEMPO

Não cabe ter controle
Do tempo que vai durar
Esse é um mistério
Que não nos cabe decifrar
Ma tendo sabedoria
Gaste vida pra amar!

RECADO A UM AMIGO AFETADO POR COVID-19

A cura está vindo
Peço a Deus que ajude
Falar com Ele não posso
Pois não tenho a virtude
Mas se tivesse pedia
Para repor sua saúde.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

HOMENAGEM A ASCENSO FERREIRA

Fui ao bairro do Recife, conhecido como zona boêmia da nossa querida cidade, e fiz uma visita ao busto de Ascenso Ferreira (1895-1965).

Ele foi um poeta de Palmares/PE, conhecido por integrar o movimento modernista de 1922 com uma poesia que destacava a temática regional de sua terra. Usava sempre um grande chapéu de palha, que o caracterizava.

Na representação esculpida do poeta, estão gravados os seguintes versos:

Sozinho de noite
Nas ruas desertas
Do velho Recife
Que atrás do arruado
Moderno ficou…
Criança de novo
Eu sinto que sou.

Resolvi homenagear o grande poeta e folclorista pernambucano, cujo a obra foi marcada por forte nostalgia do processo de transformação que ocorria na região açucareira, quando os engenhos desapareciam e em seu lugar surgia as usinas. Então, mentalmente, os versos saíram de forma simples, objetiva e prestando tributo a um poeta com senso agudo de ritmo.

Prezado Ascenso,
Continuamos a arruar…
Recife cada vez mais linda,
E a violência a se alastrar!
Vamos semeando versos,
Um dia o amor vai brotar!
Receba um grande abraço
Do poeta criança do lado de cá.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES SÁBIAS DE MARIO SERGIO CORTELLA

“Nós, brasileiros, temos um vício, que é muito perigoso, de nos contentar muitas vezes com o possível, em vez de procurarmos o melhor.”

“É necessário cuidar da ética para não anestesiarmos a nossa consciência e começarmos a achar que tudo é normal.”

“Se uma pessoa conversa com Deus é um caso de religiosidade. Se uma pessoa conversa com Deus e diz que ouve respostas Dele é um caso de psiquiatria.”

“Elogie em público e corrija em particular. Um sábio orienta sem ofender, e ensina sem humilhar.”

“Chegar ao topo e ser reconhecido é agradável, mas a questão é o que se teve de deixar de lado para chegar lá, incluindo a diversidade de vida, e, mais, o essencial à vida. Se a pessoa abandona o essencial, ela perde a identidade.”

“Estar satisfeito consigo mesmo é considerar-se terminado e constrangido ao possível da condição do momento.”

“Cuidado com gente que não tem dúvida. Gente que não tem dúvida não é capaz de inovar, de reinventar, não é capaz de fazer de outro modo. Gente que não tem dúvida só é capaz de repetir.”

“Felicidade é a capacidade de você ter inundado por uma alegria imensa naquele instante ou por aquela situação, felicidade não é um estado contínuo mas sim um eventual.”

“É necessário fazer outras perguntas, ir atrás das indagações que produzem o novo saber, observar com outros olhares através da história pessoal e coletiva, evitando a empáfia daqueles e daquelas que supõem já estar de posse do conhecimento e da certeza.”

“Esse mundo que aí está foi feito por nós, portanto, pode ser por nós reinventado.”

“Na vida, nós devemos ter raízes, e não âncoras. Raiz alimenta, âncora imobiliza. Quem tem âncoras vive apenas a nostalgia e não a saudade. Nostalgia é apenas uma lembrança que dói, saudade é uma lembrança que alegra.”

“Faça o teu melhor, na condição que você tem, enquanto você não tem condições melhores, para fazer melhor ainda!”

“As famílias confundem escolarização com educação. É preciso lembrar que a escolarização é apenas uma parte da educação. Educar é tarefa da família.”

“Fracassei em tudo que tentei, mas, meus fracassos são minhas vitórias, detestaria estar no lugar de quem me venceu.”

“Por que eu preciso morar em grandes cidades, viver desesperado dentro de um carro para lá e para cá, restringir imensamente o meu tempo de convivência com as pessoas de quem eu gosto, reduzir o meu ócio criativo para ficar num lugar onde vão me oferecer apenas e tão-somente dinheiro?.”

“Volto ao ponto: minha liberdade não acaba quando começa a do outro, ela acaba quando acaba a do outro.”

“Tem gente famosa que não é importante. A passagem de cada um pela vida deve contribuir para que, ao final, o mundo não esteja pior do que era antes. As pessoas são lembradas pelo comportamento que tem no trabalho, com os amigos, na família.”.

“Há muita gente com intensa religiosidade que não tem religião. Religiosidade se manifesta com convivência, fraternidade, partilha, agradecimento.”

“O filósofo quer a definição, quer a percepção… Nem sempre ele aceita a acomodação. Quando você coloca água numa caneca ela se conforma à caneca. O filósofo é aquele que gosta de transbordar. Ele quer transbordar e convida todos a transbordarem, ultrapassarem as bordas impostas. Ele não se conforma…”

“Não é a morte que me importa, porque ela é um fato. O que me importa é o que eu faço da minha vida enquanto minha morte não acontece, para que essa vida não seja banal, superficial, fútil, pequena.”

Mario Sergio Cortella, paranaense de Londrina, 67 anos, é filósofo, escritor, com mestrado e doutorado em educação e professor titular da PUC-SP, com docência e pesquisa na Pós-graduação em Educação. É professor-convidado da Fundação Dom Cabral. Foi Secretário Municipal de Educação de São Paulo (1991-1992), tendo sido Assessor Especial e Chefe de Gabinete do prof. Paulo Freire. Comentarista da Rádio CBN nos programas Academia CBN e Escola da Vida. É autor de mais de trinta livros.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

REFLEXÃO SOBRE O TEMPO

O cérebro humano mede o tempo pela observação dos movimentos. A noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol.

O nosso cérebro é otimizado, ou seja, ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho. Um adulto médio tem entre 40 a 60 mil pensamentos por dia. Qualquer um de nós ficaria perturbado se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade. Por isso a maior parte desses pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia, portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo. É quando você sente que está mais vivo.

A rotina faz você sentir o tempo acelerar porque o cérebro age de forma automática. Se quiser utilizar melhor o seu tempo, mude a rotina. Muito das nossas ações diárias estão no piloto automático. É assim que o cérebro economiza energia. Fazer mudanças significativas e duradouras na vida depende de sua capacidade de formar e executar novas metas, realizando de forma consistente o suficiente para que se tornem habituais.

Finalizo o artigo utilizando o talento do repentista Antônio Marinho (1887-1940), que elaborou uma sextilha fazendo uma análise brilhante da relação entre o homem e o tempo:

Há entre o homem e o tempo
Contradições bem fatais:
O tempo traz e não leva
O homem leva e não traz
O tempo faz e não diz
O homem diz e não faz.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A SAUDADE NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

Saudade não causa tédio
E nem conheço seus perfis
Mas no coração da gente
Fica como cicatriz
Só tem saudade da vida
Quem um dia foi feliz.

Rogério Menezes

A saudade que ocorreu
Me deixando insatisfeito
É dor que não tem remédio
Doença que não tem jeito
E eu não sei onde ela mora
Se é na cabeça ou no peito.

Raulino Silva

Emoções podem ser tristes
Ou trazer felicidades.
Um lado acumula dores;
Outro, risos e vontades.
Um lado bate sorrindo
E outro sentindo saudades.

Rubens do Valle

Saudade depois de morta
Inda nasce eu dou a prova,
Quem duvidar plante e faça
Um fogo em cima da cova
E com três dias vá vê
Se a saudade não renova.

Antônio Pereira (1891-1982)

A casa que morei nela,
Que fui feliz com meus pais,
Só resta teias de aranha,
Cupim roendo os frechais,
É um poema de angústias,
De saudades, nada mais.

Sebastião da Silva