ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES BEM-HUMORADAS SOBRE O CASAMENTO

“Os homens se casam, imaginando que a mulher nunca vai mudar. Já as mulheres, se casam na esperança de mudar o marido. Invariavelmente, os dois se decepcionam.”

“Quando um homem segura a mão de uma mulher antes do casamento, é amor, depois do casamento, é autodefesa.”

“Para ter um casamento feliz é simples: Basta que os dois desejem ter um casamento feliz. O casamento só acaba quando um deles deixa de querer isso.”

“Muitos abandonam o casamento alegando que o amor acabou. Quando acaba a gasolina do seu carro, você abandona ou abastece novamente?”

“Preciso de um advogado, tem um pra me indicar? Eu não, mas minha ex-mulher conhece um ótimo!”

“Se a pessoa mal chegou na sua vida e já está controlando até as suas curtidas, imagine então se você casar com ela.”

“Angelina Jolie entenda que por mais que você agora esteja solteira, eu continuo casado, por gentileza não me procure, pois minha mulher é ciumenta. Obrigado!”

“No casamento você tem que mostrar quem é o chefe. Por isso olhe bem no fundo dos olhos dela e diga: Você é o chefe!”

“Tirou o fone de ouvido para conversar comigo, eu já vou preparar tudo para o casamento, porque essa é a pessoa da minha vida.”

“O mais legal de ver álbuns de casamentos no Facebook é que tem sempre aquela madrinha que usa um vestido cor azul Carrefour.”

“Rico quando faz aniversário de casamento comemora fazendo outro casamento, pobre comemora indo na lanchonete comer burgão.”

“Casamento é, basicamente, ter alguém pra te ajudar a resolver problemas que você não teria se fosse solteiro.”

“Quando eu era criança minha mãe me mandava desligar a televisão e ir dormir. Agora já sou adulto… e minha esposa é quem manda!”

“Eu e minha noiva nunca brigamos com esse negócio de data de casamento. Já está decidido. Ela escolhe o dia e o mês… e eu escolho o ano!”

“Não adianta perder tempo arrumando uma desculpa por chegar tarde. Se sua mulher estiver acordada não vai querer escutar, se estiver dormindo, você não precisará de desculpa.”

“Minha mulher deve estar planejando uma viagem surpresa. Ela deixou um bilhete na cama dizendo que eu tenho atá amanhã para fazer minhas malas.”

“Hoje de noite um amigo de antigamente me perguntou se ele podia dormi no sofá da minha casa. Tive de explicar que agora sou casado, portanto lá é onde eu durmo.”

“Falei pro meu chefe que quero no trabalho a mesma autonomia que tenho em casa. Amanhã minha mulher começa como nossa gerente.”

“Disse o padre: Quem tiver alguma coisa contra este casamento, que fale agora ou se cale para sempre! Você não meu filho… você é o noivo.”

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

O MACACO E O HOMEM SEGUNDO GERALDO AMÂNCIO

Nesta deliciosa técnica literária que ridiculariza um determinado tema, o repentista e poeta Geraldo Amâncio põe em dúvida a teoria da evolução humana, de Charles Darwin. Ele interfere pela visão criacionista da Bíblia, respeitando, entretanto, o direito das pessoas, que acreditam ser o homem descendente do macaco, cultuar seus ancestrais.

Este poema foi inspirado pelos argumentos do grande escritor Ariano Suassuna (1927 – 2014) que não acreditava na teoria da evolução, ora comentada, defensora da explicação biológica para o surgimento das espécies.

O MACACO E O HOMEM

Aprendi com minha mãe
Desde o tempo de menino,
Que o homem conforme a Bíblia
É criação do Divino.
Disse um cientista fraco
Que o homem veio do macaco
Eu não creio e nem combino.

Eu ser filho de macaco?
Isso não me satisfaz.
Bicho é bicho, gente é gente,
Não misture os animais.
Por que só antigamente
Macaca paria gente
E agora não pare mais?

Se o macaco é pai do homem
O filho não puxa aos pais
Porque nos procedimentos
São bastante desiguais.
Não tem macaco roubando,
Matando nem assaltando
Do jeito que o homem faz.

O porco com uma porca
Só geram porco e mais nada.
Rato não vira preá
Não tem raça misturada.
É bom que a pergunta eu faça,
Por que só a nossa raça
De outra raça foi gerada?

Se o macaco é pai do homem
O que foi que aconteceu?
Se o pai é que ensina o filho
A falar do jeito seu.
Nisso a ciência se cala,
Se o macaco não fala
Com quem o homem aprendeu..

Quando eu souber que um carneiro
Transformou-se em boi valente,
Um gato virar cachorro,
Minhoca virar serpente,
E mosca virar mosquito,
Aí sim eu acredito
Que o macaco é pai da gente.

Eu não sou contra o macaco
Nem contra os costumes seus.
Macaco ser pai do homem
Isso é coisa dos ateus.
Cada um com seu capricho,
Se é de eu ser filho de bicho,
Quero ser filho de Deus.

Mas quem acredita nisso,
Quem nessas coisas tem fé
Assim que avista um macaco
Já sabe o seu pai quem é.
Estire o braço e a mão
E diga com educação:
Como vai pai chimpanzé?

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES POÉTICAS DE RUBEM ALVES

“Somos as coisas que moram dentro de nós. Por isso, há pessoas tão bonitas, não pela cara, mas pela exuberância de seu mundo interior.”

“Todas as palavras tomadas literalmente são falsas. A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras. Prestar atenção ao que não foi dito, ler as entrelinhas. A atenção flutua: toca as palavras sem ser por ela enfeitiçada. Cuidado com a sedução da clareza! Cuidado com o engano do óbvio!”

“A gente fica esperando que a alegria deverá chegar depois da formatura, do casamento, do nascimento, da viagem, da promoção, da loteria, da eleição, da casa nova, da separação, da aposentadoria… E ela não chega porque a alegria não mora no futuro, mas só no agora.”

“Nietzsche disse que só existe uma pergunta a ser feita quando se pretende casar: – continuarei a ter prazer em conversar com esta pessoa daqui a 30 anos?”.

“Continuaram a acariciar-se sem desejo e atormentando-se com as súplicas e as recordações. Saborearam a amargura de uma despedida que pressentiam, mas que ainda podiam confundir com uma reconciliação.”

“Um pássaro voando é um pássaro livre. Não serve para nada. Impossível manipulá-lo, usá-lo, controlá-lo. E esse é, precisamente, o seu segredo: a inutilidade. Ele está além das maquinações do homem.”

“A vida tem sua própria sabedoria. Quem tenta ajudar uma borboleta a sair do casulo a mata. Quem tenta ajudar o broto a sair da semente o destrói. Há certas coisas que têm de sair de dentro para fora.”

“O ato de ouvir exige humildade de quem ouve. E a humildade está nisso: saber, não com a cabeça, mas com o coração, que é possível que o outro veja mundos que nós não vemos.”

“Não havíamos marcado hora, não havíamos marcado lugar. E, na infinita possibilidade de lugares, na infinita possibilidade de tempos, nossos tempos e nossos lugares coincidiram. E, deu-se o encontro.”

“A morte e a vida não são contrárias. São irmãs. A reverência pela vida exige que sejamos sábios para permitir que a morte chegue quando a vida deseja ir.”

“Será possível, então, um triunfo no amor? Sim. Mas ele não se encontra no final do caminho: não na partida, não na chegada, mas na travessia.”

“O nascimento do pensamento é igual nascimento de uma criança: tudo começa com um ato de amor. Uma semente há de ser depositada no ventre vazio. E a semente do pensamento é o sonho. Por isso educadores, antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam ser especialistas em amor: intérpretes de sonhos.”

“Sim, quero viver muitos anos mais. Mas não a qualquer preço. Quero viver enquanto estiver aceso, em mim, a capacidade de me comover diante da beleza.”

“A saudade é o bolso onde a alma guarda aquilo que ela provou e aprovou. Aprovadas foram as experiências que deram alegria. O que valeu a pena está destinado à eternidade. A saudade é o rosto da eternidade refletido no rio do tempo.”

“Levou tempo para que eu percebesse que quem presta muita atenção no que é dito não consegue escutar o essencial. O essencial se encontra fora das palavras…”

“Quero viver enquanto estiver acesa, em mim, a capacidade de me comover diante da beleza.Essa capacidade de sentir alegria é a essência da vida.”

“Somos como os moluscos. Frágeis diante de um mundo imenso e assustador. Tratamos, então, de nos defender: construímos conchas duras de palavras.”

“O desejo de liberdade é mais forte que a paixão. Pássaro, eu não amaria quem me cortasse as asas. Barco, eu não amaria quem me amarrasse no cais.”

“Não basta o silêncio de fora. É preciso o silêncio dentro. Ausência de pensamentos. E ai, quando se faz o silêncio dentro, a gente começa a ouvir as coisas que não ouvia. (…) Talvez, essa seja a essência da experiência religiosa – quando ficamos mudos, sem fala.”

“Conhecimento é coisa erótica, que engravida. Mas é preciso que o desejo faça o corpo se mover para o amor. Caso contrário, permanecem os olhos impotentes e inúteis. Para conhecer é preciso primeiro amar!”

Rubem Azevedo Alves (1933 – 2014) foi psicanalista, educador, teólogo, escritor e ex-pastor presbiteriano brasileiro. Foi autor de livros religiosos, educacionais, existenciais e infantis. É considerado um dos maiores pedagogos brasileiros de todos os tempos, um dos fundadores da Teologia da Libertação e intelectual polivalente nos debates sociais no Brasil. Foi professor da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

A MORTE DE TANCREDO NEVES

Tancredo Neves venceu o candidato Paulo Maluf no colégio eleitoral em 15 de janeiro de 1985. Assumiria o cargo de presidente da República em 15 de março, porém foi internado na véspera da posse.

Teve o diagnóstico de diverticulite. A doença se manifesta quando os divertículos – saliências gastrointestinais que retêm pequenas quantidades de fezes – se inflamam ou contraem infecções. O problema pode causar complicações no peritônio – membrana serosa que reveste a cavidade abdominal e, também, algumas vísceras.

O tratamento do mineiro Tancredo Neves teria sido adiado por questão política pela possibilidade da transição do regime militar para o civil vir a ser abortada. Vaidade e erros médicos contribuíram para sua morte após trinta e sete dias de dor, cirurgias e um sentimento de frustração. Coube a José Sarney, o vice-presidente, concluir a transição democrática, que completará 35 anos no dia 15 de março de 2020.

No admirável mundo do repente, a visão da morte do referido político assume uma conotação e vocabulário riquíssimo de termos regionais. Certa vez, durante um festival de de violas em João Pessoa/PB, uma dupla de repentistas foi sorteada para cantar sobre a vida e a morte de Tancredo Neves. Um deles com mais esclarecimento sobre o assunto, terminou uma sextilha com os versos:

A morte do presidente
O país todo sentiu.

A informação do seu colega de cantoria era muito pouca a respeito da doença que levou a óbito o famoso político mineiro. Seu conhecimento se restringia ao doutor Walter Pinnoti que cuidou do presidente. O repentista lançou a mão da maior criatividade possível dentro de suas limitações a propósito de um tema tão complicado:

Meia-noite, ele pediu
Um copo d’água a Pinote
Pinote deu-lhe um caneco
D’água barrenta do pote:
Bateu dentro, ele caiu
Ciscando como um caçote.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

ALGUMAS DAS MELHORES FRASES DE MANOEL DE BARROS

“Tenho uma dor de concha extraviada. Uma dor de pedaços que não voltam. Eu sou muitas pessoas destroçadas.”

“No descomeço era o verbo. Só depois é que veio o delírio do verbo. O delírio do verbo estava no começo lá onde a criança diz: Eu escuto a cor dos passarinhos.”

“Quem anda no trilho é trem de ferro. Sou água que corre entre pedras – liberdade caça jeito.”

“Sempre que desejo contar alguma coisa, não faço nada; mas quando não desejo contar nada, faço poesia. “

“Gorjeio é mais bonito do que canto porque nele se inclui a sedução. É quando a pássara está namorada que ele gorjeia.”

“Cresci brincando no chão, entre formigas. De uma infância livre e sem comparamentos. Eu tinha mais comunhão com as coisas do que comparação.”

“No caminho, as crianças me ensinaram mais do que Sócrates. Pois minha imaginação não tem estrada. E eu não gosto mesmo de estrada. Gosto de desvio e de desver.”

“Agora eu penso uma garça branca de brejo ser mais linda que uma nave espacial. Peço desculpas por cometer essa verdade.”

“O tempo não morre, o tempo não nasce, então não devemos ter esse sentimento melancólico pelo tempo que passa.”

“Que a importância de uma coisa não se mede com fita métrica nem com balanças nem barômetros etc. Que a importância de uma coisa há de ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós.”

“Meditei sobre as borboletas. (…) Vi que elas podem pousar nas flores e nas pedras, sem magoar as próprias asas.”

“Sei que os meus desenhos verbais nada significam. Nada. Mas se o nada desaparecer a poesia acaba. Eu sei. Sobre o nada eu tenho profundidade.”

“A terapia literária consiste em desarrumar a linguagem a ponto que ela expresse nossos mais fundos desejos.”

“É por demais de grande a natureza de Deus. Eu queria fazer para mim uma naturezinha. particular. Tão pequena que coubesse na ponta do meu lápis.”

“Tentei descobrir na alma alguma coisa mais profunda do que não saber nada sobre as coisas profundas. Consegui não descobrir.”

“Fui criado no mato e aprendi a gostar das coisinhas do chão antes que das coisas celestiais.”

“A natureza é sábia e justa. O vento sacode as árvores, move os galhos, para que todas as folhas tenham seu momento de ver o sol.”

“No fim da tarde, nossa mãe aparecia nos fundos do quintal: Meus filhos, o dia já envelheceu, entrem pra dentro.”

“Quando as aves falam com as pedras e as rãs com as águas – é de poesia que estão falando.”

“Sou hoje um caçador de achadouros da infância. Vou meio dementado e enxada às costas cavar no meu quintal vestígios do menino que fomos.”

“Prezo insetos mais que aviões. Prezo a velocidade das tartarugas mais que a dos mísseis. Tenho em mim esse atraso de nascença. Eu fui aparelhado para gostar de passarinhos. Tenho abundância de ser feliz por isso. Meu quintal é maior do que o mundo.”

Manoel Wenceslau Leite de Barros (1916 – 2014) foi um poeta brasileiro do século XX, pertencente, cronologicamente à geração 45, porém formalmente ao pós-Modernismo brasileiro, localizando-se mais próximo das vanguardas europeias do início de século, da Poesia Pau-Brasil e da Antropofagia de Oswaldo de Andrade. O poeta mato-grossense Manoel de Barros buscava conjugar em sua obra elementos regionais com aflições existenciais e um surrealismo bastante particular. Sua formação era cosmopolita. Graduado em Direito e familiarizado com a modernas poesia francesa, chegou a viver no Rio de Janeiro, mas acabou se recolhendo a uma fazenda no pantanal.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

ALGUNS POEMAS BREVES

SAUDADE

Saudade quando chega
Promove melancolia
Um caos nas emoções
Sensação de agonia
Pra encontrar a cura
Vencer toda agrura
Basta fazer poesia.

POESIA DIFERENTE

Goste ou não de poesia
A minha é singular
Economia de tempo
Sentir prazer em rimar
Captar o universo
Lendo um simples verso
Pra o mundo decifrar.

O PAPA PODE ERRAR

O papa se irritou
Com quem puxou seu braço
Achar que ele não erra
É um grande atraso
Líder religioso
Mesmo sendo bondoso
Pecou pelo cansaço.

ZONA DE CONFORTO

Na zona de conforto
Sente-se amparado
Mas ao levar um choque
Pega despreparado
Só sai dessa cilada
Quem está motivado.

CONVIVÊNCIA

Conviver é uma arte
De tratar com carinho
Quem vem lhe atrapalhar
No meio do caminho
Pois só colhe uma rosa
Se tocar em espinho.

O HERDEIRO DOS ASTROS

Foi João Paraibano
Quem sempre plantou poesia
Nos irrigou com versos
Da divina sintonia
Hoje, colhe o apreço
Daqueles que o aplaudia.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

O INVERNO NOS VERSOS DOS REPENTISTAS

Com a chuva que desceu
O sertão tem outro brilho
Quem vê de longe a ‘boneca’
Nos braços de um pé de milho
Pensa que é uma mãe
Dando de mamar um filho.

Raimundo Nonato

Depois que a chuva caiu,
Ficou verde o arrebol,
A babugem cobre o chão;
Parece um verde lençol,
Cicatrizando as feridas
Das queimaduras do sol.

Sebastião Dias

O Nordeste está mais lindo
No final da estiagem
O gado dormindo em cima
Do sobejo da pastagem
E um pincel de tinta verde
Mudando a cor da paisagem.

João Paraibano (1952 – 2014)

A chuva voltou molhando
Os punhos da minha rede
O tambor de doze latas
Sangrou no pé da parede
E as lágrimas da natureza
Cegaram os olhos da sede.

Adelmo Aguiar

No ano bom do inverno
Deus benze a agricultura,
O sertanejo gargalha
Olhando a roça segura;
Sai do inferno da fome;
Entra no céu da fartura..

Francisco Sobrinho

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

POEMINHAS DO GRANDE MILLÔR FERNANDES

POEMINHA SOBRE O TRABALHO

Chego sempre à hora certa,
contam comigo, não falho,
pois adoro o meu emprego:
o que detesto é o trabalho.

POEMINHA SOBRE O TEMPO

O despertador desperta,
acorda com sono e medo;
por que a noite é tão curta
e fica tarde tão cedo?

POEMINHA DE HOMENAGEM À PREGUIÇA UNIVERSAL

Que nada é impossível
não é verdade;
todo mundo faz nada
com facilidade.

POEMINHA SOBRE AS REAÇÕES PARADOXAIS NUMA SOCIEDADE

Na conversa sofisticada
a debutante, nervosa,
tem um problema bem seu:
fingir que entende tudo
ou fingir que não entendeu.

POEMINHA NUPCIAL

A linda noivinha
no altar se casará
com o rapaz que fez tudo
pra não ir até lá.

POEMINHA TENTANDO JUSTIFICAR MINHA INCULTURA

Ler na cama
É uma difícil operação
Me viro e reviro
E não encontro posição
Mas se, afinal,
Consigo um cômodo abandono,
Pego no sono.

Milton Viola Fernandes (1923 – 2012). Autor e tradutor. Descobriu na adolescência que havia sido registrado erroneamente, graças a uma caligrafia duvidosa, como Millôr. De humor singular, humanista e moderno, com visão cética do mundo, Millôr Fernandes foi considerado uma figura de proa do panorama cultural brasileiro: jornalista, escritor, artista plástico, humorista, pensador. Destacou-se em todas essas atividades. No teatro, empreendeu uma transformação no campo da tradução, tal a quantidade e diversidade de peças que traduziu. Escreveu, com Flávio Rangel – Liberdade, Liberdade – uma das peças pioneiras do teatro da resistência à ditadura militar, encenada em 1965. Em seus trabalhos costumava-se valer de expedientes como a ironia e a sátira para criticar o poder e as forças dominantes, sendo em consequência confrontado constantemente pela censura.

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

FRASES ANÔNIMAS BEM-HUMORADAS

“Desejo neste novo ano você encontre saúde, amor, paz, dinheiro e tudo que quiser. E o que não encontrar, busque no Google.”

“Eu vou comprar um caminhão, porque porque com esse tanto de gente falando que vai ter mudança no Brasil, acho que vou ganhar um bom dinheiro.”

“É enorme o poder que a música tem de nos transportar para outros lugares! Estava em um bar, começou a tocar funk… fui para casa.”

“Usei a técnica de não contar nada para ninguém sobre meus projetos e planos até que eles se concretizassem, consegui fracassar sem que ninguém soubesse.”

“Lado bom de morar sozinho é que se você demorar no banheiro ninguém vai bater na porta gritando: ‘morreu aí dentro?’. O lado ruim é se você tiver morrido mesmo.”

“Se você não gosta Jazz, não escute Jazz. Se você não gosta de MPB, não escute MPB. Agora, se você não gosta de pagode, sertanejo ou funk, só lamento, vai ter que ouvir mesmo sem gostar.”

“Estamos tão acostumados a deixar nossa vontade de lado que, quando nos colocamos em primeiro lugar, nos sentimos culpados.”

“Vou comprar um caminhão. Estão todos dizendo que vai ser um ano de mudanças, vou ficar rico fazendo frete.”

“Solidarizo-me com você que foi doar sangue e lhe perguntaram quantas vezes faz sexo por ano. Tentou ajudar e ainda foi humilhado, não é?”

“Quando você se sentir sozinho… lembre-se, que existem milhões de bactérias vivendo em seu corpo, e pra elas, você é o mundo!”

“No julgamento de minha mãe, não existia nem 1ª instância. Já era condenado à vara de marmelo direto, sem direito a defesa.”

“Estou tão cansado de fazer das tripas coração, que se tiver um problema cardiovascular, vai ser no baixo-ventre.”

“A escassez de água está tão grande, que vai chegar um dia em que, quem estiver no fundo do poço, será o mais rico dos homens.”

“Não existe nada completamente errado no mundo, mesmo um relógio parado, consegue estar certo duas vezes por dia.”

“Casal moderno é composto por uma pessoa que não namora há muito tempo e outra que iniciou o relacionamento 2 meses depois de terminar o antigo.”

“É muito ruim quando a pessoa que você usa a Netflix emprestado não paga a mensalidade e você não pode ir lá cobrar e nem apressar ela para pagar.”

“Se falar gentilmente com plantas, ajuda elas a crescerem. Imagine o que acontece quando você fala gentilmente com pessoas…”

“O que engorda não é o que você come entre o Natal e o Ano Novo… é o que você come entre o Ano Novo e o Natal.”

“Comprei um shampoo com tantas vitaminas que não sei se lavo o cabelo com ele ou tomo de 12 em 12 horas.”

“Eu não estou nem um pouco preocupado com as minhas dívidas. Já os meus credores, não posso dizer o mesmo.”

ARISTEU BEZERRA - CULTURA POPULAR

ALGUNS POEMAS BREVES

NATAL É TODO DIA

Vamos somar esforços
Estender sempre a mão
Atitude solidária
Ver no outro um irmão
Ser um disseminador
Para dividir o amor
Que brota do coração.

PLANTAR O QUE DÁ FLOR

Não se pode afastar
Quando vier uma dor
Um guerreiro tem força
Já nasce um lutador
Aprende a cultivar
O bem sempre a regar
Só plantar o que dá flor.

POESIA

Poesia traz pra vida
Beleza e harmonia
Quando versos bem feitos
Parece uma sinfonia
Fornecem serotonina
Liberando alegria.

EVOLUIR É PRECISO

Evoluir consiste
Aperfeiçoar o ser
Conhecer os seus traços
Tirando o foco do ter
Evolução não finda
Não vai se arrepender.

SABER VIVER

Na vida tem agruras
Mas também tem alegria
É só usar a razão
Que usufrui harmonia
Controlar as emoções
Pra viver na calmaria.

PSICOTERAPIA

Uma pedra no caminho
Surpresa que não previa
Pode causar grande dor
Que remédio não alivia
Não tenha preconceito
Faça psicoterapia.