CARLOS HENRIQUE – VITÓRIA-ES

Grande Berto!

Uma contribuição para o melhor site do Brasil!

Meu abraço para todos.

R. A diferença, caro leitor, é que o circo é uma instituição decente e que nos traz alegria.

Já o STF, atualmente, é um puteiro indecente e que só nos traz revolta.

Não vamos ofender o digno e nobre ofício circense.

3 Cometários!

JOSÉ DOMINGOS BRITO – SÃO PAULO-SP

Caro Berto

Em compromisso com os leitores do JBF em dar alguma noticia da tragédia ocorrida na escola de Suzano, SP, informo que todas as “autoridades” do Estado e Prefeitura estão muito preocupadas com o fato, e estão fazendo o que podem para mitigar o sofrimento dos envolvidos e aliviar a preocupação. de todos. Vão abrir a Escola nesta 2ª feira com psicólogos, sociólogos, pedagogos, animadores etc para receber os alunos e professores que quiserem ir lá participar de uma confraternização/reflexão sobre a tragédia e superá-la. Se não quiserem ir ,não tem problema, vão quando acharem que devem ir, que estão prontas para retornar à vida escolar.

No instante em que todas as “autoridades” no assunto, que ninguém sabe direito qual é – é uma patologia pessoal ou social ? – se pronunciam a todo instante no rádio, TV e jornal,. surge outra tragédia ainda maior na Nova Zelândia com 50 mortos. O criminoso arvorou-se à sociólogo, e disse que o Brasil está fraturado devido a sua diversidade.

Se este cara, assumido representante do movimento “supremacia branca” acredita e divulga isso é porque o Brasil está no caminho certo. Pode estar meio fraturado agora devido a outros fatores, políticos, passageiros em sua tradição e talento para a convivência entre os diferentes povos.
.
A rachadura que está havendo agora deve-se a muitos fatores, entre os quais a banalização da violência espelhada a toda hora em toda mídia e nos jogos eletrônicos. Você pergunta a uma criança o que ela quer ser quando crescer e ela responde “sniper”. Fui numa loja comprar um brinquedo.para meu neto e encontrei uma enorme estante com armas sofisticadíssimas, grande e caras com 90 tiros, luneta e apoio no ombro pra acertar melhor a vítima.

Não tem como regular esse mercado, já que toda economia é fartamente regulada? Bem sei que vão dizer que isso é bobagem, que é a menor parte de toda essa “problemática”. É verdade, é a parte menos importante .Mas, se não estão conseguindo resolver as mais importantes, que tal começar do menor para o maior; do mais fácil para o mais difícil?

Abraços

1 Resposta

MARCOS ANDRÉ M. CAVALCANTI – RECIFE-PE

Berto, Bom dia.

Segue questionamentos pertinentes para o momento.

OS SUSPEITOS DE MATAR MARIELLE

Escolham, qual desses ítens os partidos de esquerda e “movimentos sociais” irão, AGORA, erguer bandeira e defender esses posicionamentos e narrativas enfadonhas!

A. Os assassinos de Marielle serão considerados “vítimas da sociedade”?

B. Será que mais iluminação na rua teria evitado o assassinato?

C. O estatuto do desarmamento desarmou os suspeitos?

D. A prisão deles, só depois de transitado em julgado e 2ª instancia daqui a uns 20 anos, conforme o STF, ou já pode enjaular os meliantes?

E. O encarceramento dos suspeitos não iria “inflar” a população carcerária?

F. Terão direito a indulto de natal? Saidinha? Dia dos Pais? Dia das Mães? Das Crianças ? Páscoa? Etc.

G. Terão flexibilização das penas por bom comportamento: 1/6 da pena? Prisão domiciliar? Tornozeleira?

H. Terão direito a comparecer em velórios dos familiares?

I. Os direitos humanos , ongs e outros movimentos irão apoiá-los ou só é acionado para amparar bandidos de estimação?

J. Irão defender um laudo constando serem eles malucos, e considerados inimputáveis, tal como o Adélio Bispo?

Façam sua apostas, senhores!

1 Resposta

CÍCERO TAVARES – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

Em ‘Golpe contra a Lava Jato e as aspirações do povo brasileiro’, o senador Álvaro Dias, um dos raros políticos no Brasil que honram o voto dos seus eleitores, reage ao Golpe mais violento contra a Lava Jato quando o Supremo Tribunal de Favores definiu por 6X5 que investigações de corrupção com caixa 2 são de competência da Justiça Eleitoral.

Essa transferência dos crimes do caixa dois e outros conexos de competência da Justiça Federal para a Justiça Eleitoral só favorece a impunidade, afronta a sociedade, promovendo um retrocesso, nas palavras sinceras do senador.

Essa transferência de responsabilidade só beneficia os malandros, os marginais de colarinhos brancos. Sobretudo os marginais, concluiu ele, que assinou a CPI da Lava Toga.

O vídeo está impagável! Vale apenas assisti-lo com o senador Álvaro Dias comentando esse Golpe do STF contra a Operação Lava Jato e outros muitos assuntos políticos de alta relevância.

Deixe o seu comentário

MARCOS ANDRÉ M. CAVALCANTI – RECIFE-PE

Berto, boa tarde.

Uma homenagem aos apreciadores de poesia, e aos poetas do JBF. Colunistas e leitores.

Forte abraço.

R. Meu caro, complementando sua homenagem ao Dia da Poesia, vou transcrever um poema do meu ídolo, o genial Castro Alves, que encantou-se com apenas 24 anos de idade, deixando uma obra incompleta.

Aliás, esta data, 14 de março, assinala exatamente o dia de nascimento do Poeta. Daí a homenagem

Um poema que vou transcrever intitula-se O Adeus de Teresa, que eu memorizei e que vivia declamando quando ainda era adolescente.

Um poema no qual Castro Alves grafou propositadamente a palavra “orquestra”  como “orquesta”, pra fechar a rima com a palavra “festa”

Fiz suspirar e ganhei muitas meninas lá em Palmares, nos tempos do Ginásio Municipal…

Na verdade, cheguei quase a decorar todos os poemas do livro Espumas Flutuantes, principalmente O Navio Negreiros, que até hoje me deixa emocionado.

O  ADEUS DE TERESA – Castro Alves

A vez primeira que eu fitei Teresa,
Como as plantas que arrasta a correnteza,
A valsa nos levou nos giros seus
E amamos juntos E depois na sala
“Adeus” eu disse-lhe a tremer co’a fala

E ela, corando, murmurou-me: “adeus.”

Uma noite entreabriu-se um reposteiro. . .
E da alcova saía um cavaleiro
Inda beijando uma mulher sem véus
Era eu Era a pálida Teresa!
“Adeus” lhe disse conservando-a presa

E ela entre beijos murmurou-me: “adeus!”

Passaram tempos sec’los de delírio
Prazeres divinais gozos do Empíreo
… Mas um dia volvi aos lares meus.
Partindo eu disse – “Voltarei! descansa!. . . “
Ela, chorando mais que uma criança,

Ela em soluços murmurou-me: “adeus!”

Quando voltei era o palácio em festa!
E a voz d’Ela e de um homem lá na orquesta
Preenchiam de amor o azul dos céus.
Entrei! Ela me olhou branca surpresa!
Foi a última vez que eu vi Teresa!

E ela arquejando murmurou-me: “adeus!”

Antonio Frederico de Castro Alves (14/Mar/1847 – 6/Jul/1871)

1 Resposta

JOSÉ DE ANCHIETA BATISTA – RIO BRANCO-ACRE

OS MESMOS URUBUS

Ali sempre estavam eles…
Eram centenas, milhares,
Com seus voos circulares,
Boçais, garbosos à beça,
Nos céus brincando sem pressa,
Como senhores dos ares…

Ali sempre estavam eles…
Vestidos muito a rigor,
Em preta e retinta cor.
Naquele horrível mormaço
Eles brincavam no espaço,
Dos ventos, indo ao sabor.

Ali sempre estavam eles…
Uns nos céus, outros no chão,
Em meio à putrefação…
Pra eles – fartura e festa,
Para nós – cena funesta
Dos horrores do Sertão.

Faz muito tempo… a saudade
Ao meu rincão me conduz…
– Mesmo sofrer, mesma cruz,
Mesma dor, mesma tristeza…
A sede, a fome, a pobreza
E os mesmos urubus…

2 Cometários!

MARCELO BERTOLUCI – CURITIBA-PR

Saudações, eminente Papa Berto I

Em dias agitados como este, com chacina em escola, incêndio, enchente e etc., às vezes coisas importantes passam desapercebidas. Como essa declaração do Rodrigo Maia:

“… peço que essas pessoas pensem um pouquinho nas vítimas dessa tragédia e compreendam que o monopólio da segurança pública é do Estado, não é responsabilidade do cidadão. Se o Estado não está dando segurança, a responsabilidade é dos gestores da segurança pública”

Vejam bem o pensamento de nossos políticos: MONOPÓLIO da segurança pública. Não obrigação, ou responsabilidade. A constituição diz que saúde é obrigação do estado, mas eu posso pagar um médico particular se quiser, felizmente (no Canadá é proibido). Idem para a educação.

Mas nossos políticos falam com a maior naturalidade em monopólio, mesmo que nada na constituição diga isso (é verdade que estamos acostumados com políticos e juízes inventando coisas que a constituição não diz, interpretando os muitos “princípios” que ela proclama mas não explica).

Se levarmos a declaração do Maia a sério – e não é uma opinião qualquer, é a opinião do presidente da Câmara dos Deputados – não podemos sequer dar um grito se virmos alguém pulando o muro de nossa casa; estaríamos ferindo o monopólio do estado. Estamos, segundo a opinião do Rodrigo Maia, proibidos de nos defender.

Peço a publicação desta mensagem por quê gostaria de ouvir a opinião dos colunistas e leitores do JBF.

Grato,

7 Cometários!

ARAEL COSTA – JOÃO PESSOA-PB

Bom dia, estimado Berto

Cumprindo o desiderato dos aposentados ainda relativamente “inteiro”, acabo de ler na coluna ou blog do Cláudio Humberto esse artigo, de autoria de um diplomata que serviu na Embaixada brasileira em Portugal, na gestão de José Aparecido, que tomo a liberdade de repassar para suas mãos, mesmo desconfiando do mesmo já ser de seu conhecimento.

Além de ser um dos poucos que fazem justiça àqueles tempos, notadamente à capacidade do então embaixador, o autor – Miguel Gustavo, nos dá mais um traço da personalidade camaleônica e escorpiônica do ex-presidente FHC, infelizmente, ainda hoje tentando meter sua colher onde não deve, pois da mesma laia ou integrante da laia que expulsamos do poder, recentemente.

Além de ter, com este escrito, mais uma confirmação do espírito malsão do FHC, ponho-me, como diziam os antigos, em “êpas”, com o noticiário a respeito da morte de ‘santa’ Mariele, elevada aos píncaros da glória por uma imprensa que mostra, com facilidade, a sua bunda suja.

Como disse, em seu blog, hoje, o Josias de Souza, ainda há muito a que se descobrir sobre esse assunto, notadamente, acredito (meu pensamento) se revelada a ficha de antecedentes dessa figura, suas ligações, sua vida pregressa.

Quem sabe, vamos ter por aí um novo “A morte e a morte de Quincas Berro D’Água”, como novo enredo e novos personagens, talvez mais ilários ou grotescos.

Por outro lado, espera-se que o sistema policial banânico, entusiasmado ou invejando o sucesso do segmento carioca, se tome em brios e resolva desvendar a morte do Celso Daniel.

Veja lá o que nos diz o Miguel Gustavo, bem no finzinho de seu artigo.

Para ler o artigo, clique aqui

2 Cometários!

CÍCERO TAVARES – RECIFE-PE

Caro editor Luiz Berto:

O desespero por seu chefe-mor está preso transforma Gleisi Hoffmam no fera!

Decididamente Gleisi Hoffmam é uma psicopata domestica na seita petista, com o cérebro artificial pronto para qualquer ato de insanidade contra quem quer que seja para provocar uma tragédia e defendê-la em favor do seu instinto proselitista- petista-doentio.

Tal qual uma Adolf Hitler de saia, a Amante não mediu as conseqüências e não teve o pudor de sentenciar, assim que soube da tragédia de Suzano:

“Toda solidariedade às vítimas da escola de Suzano. Tragédias como essa resultam do incentivo à violência e à liberação do uso de armas. O Brasil precisa de paz”.

O presidente Jair Bolsonaro e seus ministros têm de ter muita cautela para conduzir o País antes essas feras. Qualquer vacilo o fumo entra!

O Brasil, decididamente, não é para amadores!

4 Cometários!