A PALAVRA DO EDITOR

O BLOCO DA BESTA FUBANA

Na foto acima, feita no carnaval de 2004 (já lá se vão 16 anos…), este Editor aparece devidamente paramentado de Pai Babachola, em frente ao Bar Largura, no aprazível e animado bairro da Casa Forte.

Era do Bar Largura, comandando pelo folclórico Wilson, que saía o Bloco da Besta Fubana pra animar a folia neste encantado recanto daqui da Zona Norte do Recife.

Incorporado na pele de Pai Babachola, cansei de tirar o Cão, o Cramulhão, o Capeta que baixava no couro de foliãs fogosas e com exuberantes pés-de-rabo.

Chega fazia fila pra receber meus santos passes!

Saudades, saudades, suspiros, suspiros…

O folclórico Wilson, proprietário do Bar Largura, aparece na foto abaixo ao lado deste Editor, que comandava a zorra no meio da rua.

Na outra foto, o estandarte do Bloco da Besta Fubana puxando os foliões na Praça da Casa Forte.

Hoje em dia, cumprindo rigorosa abstinência compulsória, determinada pelo meu cardiologista, sempre que passo em frente ao Bar Largura lanço um olhar saudoso pros cachacistas que ficam conversando e bebericando em frente ao pequeno balcão que dá pra calçada do estabelecimento.

O nome “largura” é uma ironia com a estreiteza do apertadíssimo local.

A Besta Fubana no estandarte do bloco, tal e qual ela é descrita no meu romance: metade macha, metade fêmea, com asas, com duas carreiras de peito e uma bimba bem grossa pra enfiar no furico de cabras safados

Pra matar as saudades, aqui vai uma música, do gênero Frevo de Bloco, que se intitula exatamente Saudade

Uma composição tocante da autoria de Aldemar Paiva.

Prestem atenção na letra deste lindo poema.

A PALAVRA DO EDITOR

ESTE EDITOR NO TWITTER

Me expulsaram de lá no mês passado e conseguiram me calar por uns dias.

Mas voltei desde ontem.

Quem consegue aturar minhas besteiras por aqui, vai conseguir aturar por lá também.

Pra quem quiser me seguir no Twitter, a pista está aí embaixo.

@LuizFil12992800

Antecipadamente agradeço a caridade daqueles que irão lá ser meus seguidores.

Fecho esta postagem com uma excelente composição do gênero Frevo de Rua, de autoria do maestro pernambucano Levino Ferreira.

Um excelente domingo carnavalesco pra toda a comunidade fubânica!!!

A PALAVRA DO EDITOR

BANANAS PRESIDENCIALESCAS

O estimado fubânico lulo-petista Ceguinho Teimoso garante que as bananas que Bolsonaro dá para a imprensa extremista -, pros repórteres que lhe fazem perguntas imbecis na frente do Palácio da Alvorada -, não estão à altura da dignidade do cargo.

Concordo com plenamente com Ceguinho.

São bananas toscas e sem qualquer elegância.

Prefiro muito mais as bananas de Lula.

Na minha opinião, as bananas que Lula dava no seu tempo na presidência, esculhambando com o que lhe deixava puto, eram bem mais civilizadas e estéticas.

Eram bananas à altura de um grande estadista e se tornavam manchete na grande imprensa.

Para quem já disse em alto e bom som que iria “tirar o povo da merda” e que já se referiu ao “grelo duro” das mulheres, dar uma banana durante um discurso é coisa pequena.

Não deve ser confundido com gesto obsceno ou deseducado.

Mesmo sendo uma banana dada durante um discurso, numa cerimônia com auditório cheio.

É algo digno de quem anseia ser um estadista e líder mundial.

E, já que estamos falando de dar bananas, fecho esta postagem com uma colaboração enviada pela leitora Karla Valeria, de Guarapari-ES:

A PALAVRA DO EDITOR

O GALO DA MADRUGADA

Sábado de Carnaval.

A cidade do Recife inteira segue atrás do Galo.

Com a modéstia que nos é peculiar, estamos falando do maior bloco de carnaval do mundo.

Tá no livro Guinness dos Records.

Uma celebração de vida, uma explosão de alegria.

Tô indo pra lá agora.

Depois a gente conversa!!!

A PALAVRA DO EDITOR

PRA GENTE SE RIR-SE NESTE SÁBADO CARNAVALESCO

Pra alegrar o nosso sábado carnavalesco, transcrevo comentário feito aqui no JBF pelo colunista fubânico Goiano Braga Horta.

Vejam que coisa lógica, racional e profunda:

“Os processos nos quais Lula foi condenado são um primor tanto de irregularidades processuais como de ausência de provas concretas (ficou-se em ilações, suspeitas, desconfianças, deduções e achismos), a ausência até de percepção de vantagens proporcionais aos crimes e à pretensa posição de Lula entre os bandidos nos oferece, a nós que, apesar de petralhas cachorros, safados e moleques, somos inteligentes, o panorama da realidade – as condenações de Lula foram obtidas de modo equivocado e irregular.”

Detalhe importante: não é chicana jurídica.

Ele acredita MESMO nisto que escreveu.

* * *

A PALAVRA DO EDITOR

PARA LEVANTAR O ASTRAL DA SEXTA-FEIRA PRÉ-CARNAVAL

Sugiro a todos vocês que leiam os comentários feitos pelo colunista Goiano na postagem É SÓ NÃO ROUBAR, publicada ontem, quinta-feira.

Esta é uma dica pra dar umas boas risadas e começar este fim de semana pré-carnaval em alto astral.

Vejam só esta amostra, esta pérola petêlhal escrita por Goiano:

NÃO, NÃO É SÓ NÃO ROUBAR.
A PETROBRAS ESTAVA SENDO ROUBADA E LUCRAVA.
ENQUANTO A OPERAÇÃO LAVA JATO ATUAVA, A PETROBRAS PASSOU A DAR PREJU.

Vale a pena ressaltar esta frase:

A Petrobras estava sendo roubada.

Atestou, declarou e assinou o recibo.

Vamos resumir tudo:

Roubar dá lucro e Operação Lava Jato dá prejuízo.

E, já que estamos falando do nosso esforçado colunista – incansável defensor do indefensável, esforçado explicador do inexplicável e fantástico enxergador do que não existe – recomendo a todos vocês que não deixem de ouvir o magistral depoimento da colunista fubânica Bárbara, em seu vídeo que foi publicado hoje no JBF.

Está aí embaixo.

E qual é o principal motivo pra ouvi-la, além de sua fantástica pontaria e brilhante raciocínio???

É que Goiano diz que ela é “chata”.

“Chata” é sinônimo de irrespondível e incontestável na linguagem lulaica.

E isto já diz tudo sobre a genialidade de Bárbara. Nada mais a acrescentar.

Fechando a postagem, uma seleção de Frevos de Rua, modalidade do carnaval recifense, para alegrar a nossa sexta-feira.

A PALAVRA DO EDITOR

FALTA DE TREINAMENTO

Lamento demais o que aconteceu ontem em Sobral, lá no nosso querido Ceará.

Uma coisa sem cabimento.

É péssima a pontaria dos policiais alencarinos.

Eles precisam de treinamento intensivo pra não cometer um erro tão primário.

Erraram o tiro que deveria ter sido dado na asa do animal.

E o urubu saiu avuando .

O urubu está não apenas avuando, mas até dando entrevista com os dentes arreganhados, ao lado do médico, tentando toscamente imitar Bolsonaro em Juiz de Fora.

A diferença é que Bolsonaro estava montado nas costas de um multidão, e não na poltrona de uma retroescavadeira gigante, tentando um assassinato coletivo.

A República Federativa de Banânia é mesmo um país surrealista.

O compreensivo e caridoso Cid não pediu nem que fosse apurado quais os “criminosos” que atiraram nele.

Se a gente contar lá no istranjeiro, ninguém vai acreditar.

A PALAVRA DO EDITOR

QUANTO PAGAMOS

Quanto você pagou para Lula visitar o papa em Roma – e viajar livremente pelo Brasil

Este título aí de cima é de uma matéria publicada na Gazeta do Povo, assinada por Lúcio Vaz.

Quem quiser ler e tomar conhecimento de números muito interessantes, basta clicar aqui .

E, em seguida, aguardemos as justificativas e explicações do luleiro Ceguinho Teimoso.

A PALAVRA DO EDITOR

UMA PUTA CANDIDATA

Um furo da porra.

Na verdade, são dois furos: um na frente e outro na bunda.

Bruna Surfistinha é candidata a vereadora!!!

Ela deu uma entrevista que é uma obra prima em termos político-ideológico-banânicos.

Atenção:

Mais que a entrevista, vale a pena ler os comentários que foram feitas na postagem do Twitter.

Para ouvir as magníficas declarações da candidata, é só clicar na imagem abaixo e ter uma excelente tarde de quarta-feira!

A PALAVRA DO EDITOR