A PALAVRA DO EDITOR

A PALAVRA DO EDITOR

DIA DO LIVRO

Hoje de manhã, dia 23 de abril, quando virei a página do meu calendário de mesa, estava lá escrito que era o Dia Mundial do Livro.

Um dia muito, muitíssimo especial.

Quem quiser celebrar esta data, eu tenho uma sugestão:

É só entrar na página da Editora Bagaço e comprar os meus livros!

Livros a preço de banana. Banana bem barata.

Você pode adquirir aqui mesmo pelo computador, com toda tranquilidade e segurança.

E vai receber a mercadoria literária pelos correios, limpinha, ajeitadinha e bem embalada.

Compre e ajude  um pobre autor brasileiro.

Você será recompensado com muita saúde, felicidade, beleza, paz, tesão e prosperidade financeira.

Podes crer!!!

Para entrar na página onde estão os meus livros, basta clicar na linda imagem abaixo:

A PALAVRA DO EDITOR

O BRASIL LÁ NO JAPÃO

Há algum tempo recebi de um amigo pelo zap e repasso pra vocês.

Música brasileira e belas imagens coreográficas.

Acontecido em Kyoto, no Japão, lá do outro lado do mundo.

Tocante, vibrante, lindo, fofo, comovente.

Para alegrar e embelezar o nosso dia.

Uma excelente quinta-feira para toda a comunidade fubânica!!!

A PALAVRA DO EDITOR

UM LINDO CISNE BRANCO

O dia de hoje, 16 de abril, marca o aniversário de morte de um músico baiano pouco conhecido e que se chamava Antônio Manuel do Espírito Santo. Morreu há exatos 111 anos, em 1913. Confira no Wikipédia

Ela é o autor do dobrado Avante, camaradas!, ao som do qual muitas vezes marchei quando cumpria o meu tempo de serviço militar no Exército.

Aquele meu querido Exército que não existe mais hoje em dia.

Naquele tempo em que as forças armadas não eram comandadas por melancias.

Mas a sua mais conhecida composição é a “Canção do Marinheiro”, cuja letra é da autoria de Benedito Xavier de Macedo.

Esta canção é também denominada de “Cisne Branco” e, ao contrário de outras composições militares, ela é uma peça terna, poética e bem diferente do rigor que costuma permear as obras destinadas ao consumo castrense.

Eu sempre me emociono quando escuto o Cisne Branco, gravada por diferentes bandas, orquestras e cantores ao longo dos anos. A força poética de sua letra toca o coração de todo aquele que admira os mistérios e a magia do mar.

Vamos ouvir uma versão gravada pela voz de veludo da saudosa Dalva de Oliveira.

E logo em seguida, como brinde extra, um vídeo com a Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais, da Marinha do Brasil, se apresentando na Escócia no “Edinburgh Military Tattoo 2011“, o maior festival de bandas militares do mundo.

Uma excelente terça-feira para toda a comunidade fubânica!

A PALAVRA DO EDITOR

UM PRAZEROSO EMBALO DOMINICAL

Neste domingo bonito e tranquilo, este Editor oferece aos nossos estimados leitores uma linda música, que está em perfeita consonância com o alto nível desta gazeta escrota.

Uma paródia da genial composição “Águas de Março“, de Tom Jobim.

Um excelente domingo para todos os viciados fubânicos!!!

A PALAVRA DO EDITOR

QUASE NA METADE DO MÊS

Chegou a sexta-feira!!!

Tá acabando a semana e também a primeira quinzena deste mês de abril.

Hoje é o dia de Chupicleide encher o rabo no Bar dos Três Cacetes, que fica lá pras bandas de Olinda, junto com os maloqueiros da patota dela.

Ela estava feliz que só a peste com as doações feitas esta semana pelos leitores Esdras Serrano, Áurea Regina, Samuel Levi, A.J.S, Mario do Couto, Maria de Fátima e Cassio Ornelas.

E hoje cedo já fez um vale de adiantamento do salário pra  cair na gandaia.

Gratíssimo a todos vocês que nos ajudam a manter esta gazeta escrota nos ares com suas generosas doações.

Vai voltar tudo em dobro na forma de alegria, paz, saúde, vida longa e muita felicidade!!!

Vamos fechar a postagem ouvindo uma composição do genial Sivuca e sua amada Glorinha Gadelha, na qual descrevem a feira da cidade de Itabaiana, na Paraíba, lá onde mora o Poeta e colunista fubânico Jessier Quirino.

Clara Nunes interpreta a antológica composição “Feira de Mangaio”.

Abraços e um final de semana arretado pra toda a patota fubânica.

A PALAVRA DO EDITOR

FORA DO AR

Estou sem Internet desde ontem à noite.

Faço esta postagem daqui do meu celular.

Quando a conexão for restabelecida, esta gazeta escrota voltará a ser atualizada.

Calma, paciência, nada de crise de abstinência.

A PALAVRA DO EDITOR

UM POEMA MUSICADO

Eu era menino e ouvia esta música sendo tocada no alto-falante do serviço de som do Bar e Pensão Riso da Noite, lá em Palmares, que era de propriedade de Seu Amaro Quirino, uma figura marcante da nossa cidade.

Uma inspirada e comovente canção intitulada Sonhando ao Mar.

Na verdade, a seleção musical do Bar e Pensão Riso da Noite, situado na zona e frequentado pelas prostitutas, foi que moldou a minha cultura musical pro resto da vida.

De Vicente Celestino até Luiz Gonzaga, passando pela Ave Maria de Gounod, que era tocada quando morria alguma rapariga, fazendo música de fundo ao convite do locutor Mané Piabinha para o comparecimento ao enterro: “E agradecemos a todos que comparecerem a este ato de caridade cristã“.

Sonhando ao mar  é uma composição de David Vasconcelos.

Augusto Calheiros é acompanhado por Orquestra em disco RCA Victor .

A gravação é de 1952.

A mesma gravação que eu ouvia no alto-falante do serviço de som do Bar e Pensão Riso da Noite, e que até hoje me toca e me comove.

Com a mesma intensidade dos meus tempos de menino.

Tanto a suave interpretação quanto a beleza da letra.

Um mimo para este sábado que compartilho com os estimados leitores desta gazeta:

A noite vem cobrindo os mares
Esmaece o colorido
Que adorna o horizonte além
O dia é por fim vencido

Diadema é o céu
Que ostenta estrelas
Um poema inacabado
Na canção que o mar
Em soluços sem fim
Vive ainda a cantar

Vai jangadeiro triste
As tuas mágoas chorar
Esconde o teu pranto
Só o mostres ao mar
Que o teu amor santo
Pode um dia voltar
Embalado num sonho
No encanto do mar

* * *

Augusto Calheiros - Bonifácio

O alagoano Augusto Calheiros, (1891-1956),  nascido em Murici, ficou conhecido em todo o Brasil como A Patatativa do Norte

A PALAVRA DO EDITOR

SEXTA-FEIRA BONITA

Esta sexta-feira, 5 de abril, amanheceu bonita e cheia de sol aqui no  Recife.

A pesada chuva que caiu ontem sobre a nossa cidade felizmente parou.

O tempo está uma beleza e o calor de sempre aquece essa beirada de Atlântico.

Chupicleide já fez um vale de adiantamento de salário, dizendo que hoje à noite vai encher o rabo de cana no  Bar dos Três Cacetes, aqui perto da redação do JBF, no Alto do Mandu.

Ela manda um agradecimento carinhoso para os leitores Tercio Matias, Manoel Linaldo, José Claudino, Luis Mezetti, Luiz Francisco, Arnon M.S. e Esmeraldo Portela.

Saúde, felicidade, paz, amor, progresso e muito sucesso pra todos voces!

“Meus lindões, fofuras do meu coração. Um beijo para todos!!!”

E pra fechar a postagem, uma gostosa roda de choro, junto com os meus  votos de um excelente final de semana para toda a comunidade fubânica!

A PALAVRA DO EDITOR

O COMERCIAL DO EDITOR

O ROMANCE DA BESTA FUBANA

Ganhou dois prêmios de Melhor Livro do Ano:

Prêmio Literário Nacional – Instituto Nacional do Livro/MEC
Prêmio Guararapes – União Brasileira de Escritores

Adquira a quarta edição da Editora Bagaço, com toda tranquilidade e segurança, e receba pelos correios.

E também todos os demais títulos deste autor.

Basta clicar aqui para acessar a página da editora.