J.R. GUZZO

O FIASCO DAS PRÉVIA DO PSDB

PSDB

Todo brasileiro capaz de ter alguma preocupação com política poderia fazer nesse momento a seguinte pergunta: como o PSDB quer governar o Brasil e seus 200 milhões de habitantes se não consegue organizar uma miserável prévia com menos de 50 mil votantes para escolher o seu candidato a presidente da República?

Passaram meses a fio tentando fazer essa prévia. Gastaram uma fortuna no sistema digital de votação – aliás, dinheiro saído diretamente do seu bolso, através das facilidades do “fundo eleitoral”, que pagou também pela formidável frota de jatinhos espalhada pelo aeroporto de Brasília durante as horas do evento. Levaram o dia inteiro tentando votar. No fim tudo o que conseguiram foi um grande zero: tiveram de desistir e suspender a prévia.

Não conseguiram fazer nem isso? Nem isso. As pessoas, simplesmente, não conseguiam votar; deu pau no aplicativo e ninguém soube consertar. Fim de conversa e da prévia. Com a recusa em encarar a realidade que vem mostrando há anos, os dirigentes do PSDB disseram que houve um “impasse”; os mais hipócritas disseram que foi uma “pausa”. O que houve, na verdade, foi uma calamidade – e uma humilhação em estado integral para o partido, a sua direção e os seus integrantes.

A prévia do PSDB não foi a pique por nenhuma alta razão de Estado. Foi a pique pela absoluta falta de capacidade da direção em cumprir o mínimo de seu dever técnico, político e moral. De duas uma: os votantes não conseguiram votar porque houve fraude ou, então, incompetência em estado extremo. Não há uma terceira hipótese.

A eleição do PSDB para escolher o seu candidato à Presidência já era uma piada: o partido tem 1,3 milhão de inscritos, e menos de 5% se interessaram em votar pela prévia. Mas não se conseguiu nem isso. Com o fiasco grosseiro do sistema digital, só conseguiram dobrar a aposta e o prejuízo.

O PSDB, que já foi um partido sério e chegou a comandar o Brasil por oito anos, é hoje uma ruína. Perdeu cinco eleições presidenciais seguidas – 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018, quando conseguiu ficar com 4% dos votos. Vive no terror perpétuo de desagradar ao ex-presidente Lula e parecer “de direita”. O desastre da prévia, agora, mostra que o partido continua construindo, com o máximo de empenho, sua biografia de perdedor.

DEU NO JORNAL

UMA PARELHA PERFEITA: DILMA E FOLHA

* * *

Quando li esse tolôte cagado pela Vaca Peidona, dei umas boas risadas.

E, logo em seguida, me veio uma vontade enorme de tomar uns goles de cerveja.

É pena  que  eu  esteja em abstinência compulsória.

Senão eu ia beber uma garrafa dessa Weiss:

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

O EDITOR SE AMOSTRANDO

Comentário sobre a postagem UM CABRA BOM E UM CABRA SAFADO

João Francisco:

Já disse aqui e repito:

Se Pernambuco já gerou um Lulla, um Noblat e UmCerto Bosta, também tem Gilson Machado, SiKêra Jr. e Berto.

Tá equilibrada a balança.

Salve Pernambuco.

* * *

Três pernambucanos: ministro Gilson Machado, do Recife, Sikera Jr. e este Editor, ambos de Palmares

DEU NO TWITTER

GUSTAVO GAYER

ALEXANDRE GARCIA

O FIASCO DAS PRÉVIAS DO PSDB

João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio disputam as prévias do PSDB.

Vamos ver o que o PSDB dá como solução para sua prévia fracassada. Foi um fiasco. Fizeram um aplicativo para votar, todo mundo sabia que teria 44.700 eleitores no máximo – eram os cadastrados. E agora alegaram que “não deu conta da demanda”. Era uma votação que era para começar às 7 horas da manhã e terminar às 15 horas da tarde. Chegou às 18 horas e só 10% tinham votado. E mais, com denúncias, como fez a deputada Mara Rocha, deputada federal do Acre, dizendo que tentaram comprar o voto dela. Segundo ela, o pessoal do Doria tentou comprar o voto dela. Os candidatos são João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio.

E aí eu fico perguntando: e os votos que já foram marcados, como é que fica? Está guardado lá? Está bem protegido? Ninguém pode mexer? E agora, que explicação vão dar? Avisaram assim: “encontra-se pausado”. Era para apertar no botão de “end” às 15 horas. Às 18 horas estava infindável. Realmente, não deu certo. Como vão resolver essa?

* * *

Droga em porto insuspeito

Em um outro registro. Porto de Natal, Rio Grande do Norte, era um porto insuspeito, de um modo geral, pelo menos no noticiário nacional. Agora a gente descobre que apreenderam lá 265 kg de cocaína disfarçada de manga. É o cão cheirando manga. É incrível, mas é verdade. A Polícia Federal, que fez a apreensão, descobriu por cães farejadores. Com todo o perfume da manga, e provavelmente a manga estava sem perfume porque ia embarcar por navio para um porto europeu, Roterdã, na Holanda, e estava indo manga verde.

Eu já adivinho como apareceu essa droga lá, no extremo do Brasil, no saliente nordestino, pertinho do lugar onde Cabral chegou. Veio da Colômbia, entrou, desceu o Amazonas disfarçado, depois provavelmente foi via rodoviária até o lugar de produção, acondicionamento e empacotamento das mangas. Tinha lá um esquema e a Polícia Federal deve ter tido alguma suspeita, algum indício e foi atrás com os cães farejadores.

Por falar nisso, nos últimos 12 meses, contados até início de maio deste ano, houve 100.306 mortes de americanos por super dose, como a gente chama de overdose, de droga. São um dos nossos fregueses, não da nossa cocaína, mas da cocaína que passa pelo Brasil. E 265 kg é muita coisa e a gente vê que estão aproveitando os portos do Brasil. De preferência, os portos menos suspeitos.

* * *

Europa se revolta com mais lockdown

Já que eu falei do porto de Roterdã, na Holanda, queria registrar que na Holanda e Bélgica as ruas estão cheias de manifestações. Em Bruxelas, queimaram o carro da polícia. Na cidade de Haia, onde fica o tribunal internacional, cinco policiais foram feridos e 19 pessoas foram presas. É porque estão impondo lockdown de novo. E mais uma dose de vacina. E mais máscara. E mais não sei o quê. Aqui no Brasil, nós brasileiros que já sabemos. Eu tenho dito: eles que aprendam com a gente aqui para fazer o que deve ser feito.

DEU NO JORNAL

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JOÃO ARAÚJO – MUNIQUE – ALEMANHA

Saudações, meu nobre Amigo Berto,

Aqui, neste vídeo, eu envio uma Cantoria arretada entre Geraldo Amâncio e Sebastião Silva.

E para os leitores que quiserem acessar o link de inscrição no meu canal é só clicar aqui.

Obrigado, muita saúde, um forte abraço a todos e até a próxima.

ROQUE NUNES – AI, QUE PREGUIÇA!

LEGALIDADE

Essa semana que passou foi realmente interessante o que ocorreu em Pindorama. Aqui, na gloriosa Campo Grande, Tupã resolveu abrir seus cântaros e choveu pacas….graças a Tupã! Nossa terra estava seca e sedenta dessa bendita água do céu. Mas foi na taba central, e mais ainda no além-mar, onde alguns araribóias resolveram descansar suas pirogas e começaram a conspirar contra o Brasil. Fiquei bispando aquele amontoado de pavões, cheios de si, acreditando serem reencarnações de um Cesare Beccaria, ou mesmo um Barão de Montesquieu, ou até mesmo um Drácon na sua sanha punitiva.

Mas o convescote de comadres que se reuniu em Lisboa, com a fina flor do judiciário caeté tinha outra coisa em mente. E, essa outra coisa revela um desejo e um medo que vai tomando forma à medida que o tempo escoa e Jacy ilumina nossos céus. Enquanto isso, pessoas a quem eu, pobre caeté em sua taba necessitando de consertos no telhado, não confiaria nem com um estilingue na mão. Imagina com os destinos e proteção da dita “Carta Magna”, que, de tão magna, ainda não chegou até o povão. Esse mesmo…. o desdentado, o faminto, o barrigudo cheio de esquistossomose esquecido em algum grotão de Pindorama.

Primeiro, o desejo. As falas dos ditos iluminados ministros do STF – Suprema Trairagem Federal – revelam qual o desejo, não somente deles, mas de uma leva de políticos que se acumpliciaram a eles para sabotar o país. Não! Eles não estão fazendo oposição ao Bolsonaro. Eles estão fazendo sabotagem contra o país, afinal, Bolsonaro também vai passar, mas os malefícios que eles fazem vão ficar por gerações nos assombrando. Os ditos ministros do STF – Supremo Tolete Federal – que custam bilhões aos desdentados e descamisados do país estão em uma sanha delinquente de inviabilizar o país, provocar uma bagunça institucional e incitar uma reação mais violenta do povo, ou mesmo das Forças Armadas, pois estão, perigosamente, achando que tudo podem, tudo fazem, e nada vai lhes acontecer.

O que eu temo não é alguém jogar ovo podre, ou mesmo um tomate, mas sim provocar o povo até uma situação de tensão em que a única saída será a guerra civil. Guerra que esses senhores – desordeiros do Estado de DIREITO -, provocarão, mas verão o circo pegar fogo lá de Portugal, de Paris, ou Londres. E isso, no barato. Antes, eles provocarão o fim da Carta de 1988, achando que estão mandando em tudo e esquecem as sábias palavras de uma raposa política da década de 1970, o saudoso senador Petrônio Portella: “quem acha que está mandando em tudo, na verdade não está mandando em nada.”

O desejo que se esconde por trás de outro desejo é bem mais simples de se compreender e segue um modo de agir que já disse várias vezes aqui. Vão bagunçar juridicamente a nação, cauterizando a sensibilidade do povo para poder soltar o ladrão de estimação deles. Não deu outra. Agora o desejo mais profundo é que, sob essa máscara de “defesa da democracia”, estão solapando as liberdades individuais, calando o dissenso e bloqueando quem pensa e age diferente deles. O mesmo que ocorreu com Donald Trump vai ocorrer aqui, só que com o acumpliciamento e a ação da corte que, em tese, deveria ser a guardiã da Constituição, da Lei e da ordem. Tornou-se valhacouto de vagabundos intelectuais e pilantras do Direito, infelizmente.

Se alguém acredita que a eleição de 2022 vai ser pacífica, ordeira e tranquila, pode esquecer. De um lado vai estar a decência, a moralidade, o senso de ética. De outro, como já pode ser visto estarão o STF – Supremo Traidor Federal -, as redes de televisão famintas por verbas públicas, os partidos tradicionais – leia-se “ladrões do dinheiro do contribuinte” -, a retórica da “experiência”, da “salvação da democracia”, da “dignidade”, e tudo isso comandado pelo maior ladrão da história da humanidade. Lúcio Flávio perto dele é um amador de jardim de infância.

O segundo ponto é o medo. Medo de se concretizar em 2022 aquilo que eles menos querem e o que mais temem: mais quatro anos para Jair Bolsonaro. Esse repeteco, que para a maioria dos demais caetés não passa de uma simples prorrogação, na verdade irá ter um impacto fulminante no “status quo” do Poder, sequestrado há trinta anos por parasitas, oportunistas e escroques de todo tipo. A se repetir mais quatro anos, Jair Bolsonaro poderá indicar mais sete ministros do STF – Supremo Toroço Federal – contando com mais dois; Nunes Marques e André Mendonça, serão nove. Entenderam agora o motivo do nanico Davi Alcolumbre não pautar a sabatina do Mendonça. Mas tem mão de gato nesse assado. Alcolumbre não tem estatura política, moral, articulatória, ou mesmo colhões para fazer o que está fazendo. Há mão de gato nesse negócio.

E esse medo os tem “fazido” borrar a toga. O que Dias Toffolli disse em Lisboa foi uma confissão da delinquência que os ministros, juntamente com políticos estão tramando. Antevendo uma vitória de Bolsonaro em 2022 esvazia-se o poder do executivo e o faz conviver com um “semi-primeiro-ministro”. Imaginem um “semi-presidente” convivendo com um “semi-primeiro-ministro”? A República não dura dois meses. Vai ser guerra civil mesmo. Quando Toffolli disse aquela barbaridade, o que mais me deixou assustado foi o silêncio ensurdecedor dos demais poderes da República, dos juristas, dos doutrinadores do Direito, das Escolas de Direito, da OAB, da Associação de magistrados. Todos ficaram calados, vendo membros da corte transformarem aquela instituição em um tribunal de foras-da-lei.

O medo de Bolsonaro se reeleger tem “fazido” – em caeté castiço -, os ministros do STF – Supremo Trambolho Federal – se nivelarem ao mesmo tipo de gente do PCC e do Comando Vermelho. A arrogância, a jactância, a burrice ilustrada permeada por citações em alemão, em francês, em latim, em inglês só revela o tipo de gente que tem lá. Tem-se lá o Marcola, o Fernandinho Beira-Mar, O Escadinha, o João Acácio Pereira ( o bandido da luz vermelha), o Hosmany Ramos, o Maníaco do Parque, entre outros. A diferença é que os verdadeiros faziam horrores com pessoas físicas, e estes fazem horrores com uma nação.

Mas tudo tem um objetivo. A luta será renhida e árdua. Mentiras escorrerão como leite de mamão verde e o nosso STF – Supremo Tribunal Federal -, o glorioso STF de Victor Nunes Leal, de Nelson Hungria, de Sidney Sanches, de Francisco Rezek estará sendo humilhado e vilipendiado por vagabundos e delinquentes morais que tem apenas um único objetivo: entregar o Brasil para a quadrilha mais perversa e desumana do mundo – o PT -, a fim de continuarem vivendo como os czares da Rússia pré golpe comunista. Se cuida Brasil!

DEU NO TWITTER