DEU NO JORNAL

O ministro do Turismo, Gilson Machado, teceu críticas, na manhã deste sábado (20), à viagem do ex-presidente Lula (PT) à Europa, e afirmou que o governo Bolsonaro tem se esforçado para “reconstruir” a imagem do Brasil após a gestão petista.

– Estamos dando nosso sangue para reconstruir a imagem do Brasil, arrasado por anos de corrupção. Conseguimos! Os números são cristalinos. Aí vem um cabra safado, ex-presidiário e cachaceiro, lamber bota de Europeu e difamar nossa nação – publicou em seu Twitter.

* * *

Quando li esta notícia, achei arretado o uso da expressão “cabra safado”.

Uma expressão autenticamente nordestina e que resume tudo quando a gente se refere a um sujeito escroto, canalha e sem valor algum.

É o oposto de “cabra bom”, que a gente resume com “cababom”

Gilson Machado é pernambucano, nascido aqui no Recife.

E isso explica tudo.

Além do mais, o ministro é formado em Veterinária.

Ou seja: tem mesmo todas as credenciais pra falar sobre um quadrúpede do porte de Lula.

E, pra fechar a postagem, uma curiosidade músico-ministerial:

O ministro Gilson Machado tocando sanfona durante entrevista num programa de TV.

E interpretando Pink Floyd num ritmo nordestinado!!!

Como dizia meu saudoso amigo Orlando Tejo, desmantelo só presta grande!

15 pensou em “UM CABRA BOM E UM CABRA SAFADO

  1. Já disse aqui e repito: Se PE já gerou um Lulla, um Noblat e UmCerto Bosta, também tem Gilson Machado, SiKêra Jr. e Berto. Tá equilibrada a balança.

    Salve Pernambuco.

    • João Francisco,
      Equilibrar não seria igualar ?
      Não dá pra igualar Gilson, Sikera e Berto a esses pulhas.
      Verifique sua balança. Alguma coisa está errada.
      Amei o ministro tocando sanfona !!!!

      • Cara Schirley, v. não entendeu direito minha colocação. Portanto vou desenhar.

        Lulla, Noblat e Umcerto Bosta mancham muito a imagem do belo estado de PE. Para compensar temos pessoas de bem, como Gilson, Sikêra e Berto, que ajudam a desfazer a imagem ruim que os três primeiros pernambucanos deixam em nós brasileiros. O que os primeiros têm de ruim, os outros têm de bom, equilibrando a balança.

        Já fui algumas vezes e tenho o maior carinho por este estado do NE. Amo P. de Galinhas.

        Acho que fui claro.

        • Não precisa desenhar. Sua colocação continua errada. A balança está desequilibrada. Os 3 compensam os outros 3. Não mesmo. O peso de Berto, Sikera e Gilson é bem maior que o peso dos outros 3. Entendeu ? Nada está compensado. Para estar compensado os pesos teriam que ser iguais e não são. Não se pode comparar ou querer calcular com o mesmo peso e a mesma medida. Portanto, corrija a balança ou a frase.

          • kkkkkk Cara Shirley, estou rindo da minha estupidez.

            É óbvio que numa balança de pratos, se eu colocar 3 kg de alguma coisa de um lado, para equilibrar, do outro lado terei que colocar os mesmos 3 kg de outra coisa qualquer. Logo, elas não necessariamente precisam ser iguais (como chumbo e pena não são) mas terão que ter o mesmo peso.

            Se colocarmos numa sala uma pessoa estúpida (eu) e uma pessoa cortêz (você). Depois de um tempo continuarei sendo estúpido (talvez um pouco melhor) e v. será sempre sensível.

            Mil desculpas e um beijo, minha querida e bom fim de Domingo.

            E para V., Berto, tá vendo em cada enrascada que me meto para elogiar v.? rsrsrsrs

            • Teria, desde o início, sido mais simples dizer que Berto, Gilson e Sikêra pesam 1 tonelada para a boa imagem de Pernambuco enquanto os 3 pulhas pesam 1 kg (e já é muito) para manchar a imagem. Simples, nunca haveria equilíbrio da balança.
              Ufa.
              Bom final de domingo pra você também.
              Abraços.

      • Quanto a um tal de sarapico lamento informar que no sul não existe leseira, existe educação.
        Você pode até dizer que os 3 pulhas jamais ofuscaram o brilho de Berto, Gilson e Sikera. Colocando na mesma balança você equipara todos. Entendeu ou quer que desenhe ?

  2. MILAGRE!!! MILAGRE!!! GLÓRIA!!! GLÓRIA!!!! ALELUIA!!!

    Esse ministro sanfoneiro conseguiu fazer a esquerdopata, a debiloide, a sempre-de-mal-com-a-vida (desculpem-me as óbvias redundâncias!!!), a Amanda, digo, a Odianda Klein ensaiar um (nunca dantes acontecido) esgar de sorriso.

    Dizem que – logo em seguida – ela foi, urgentissimamente, levada para um hospital, pois, por absoluta falta de uso e pelo baita esforço, os músculos dos cantos da boca da mocreia sofreram uma baita câimbra pra lá de dolorosa e enrijesseram, não conseguindo voltar mais ao normal.

    Mas, depois de um monte de massagens e anti-espasmódicos, ela voltou a ter a sua natural cara-de-bunda e de ódio – segundo ela, de uma verdadeira “antifas” compulsória e militante.

  3. O nosso Nordeste é brilhante em tudo. Mais ainda, quando cunhou esses dois termos: “cabra bom” e “cabra safado”.

    Costumo dizer aqui pelas minhas bandas exatamente isso. Que nordestino só tem dois tipos de pessoas. Aquele que você confia e aquele que é o “cão chupando manga”. Do primeiro, você se ajunta. Do segundo, você se afasta pra bem longe.

    Em outros locais tem o terceiro tipo de pessoa. É aquela que é amiga. Mas, há qualquer momento, pode puxar o tapete debaixo dos seus pés. É o famoso “traíra”.

  4. Eu já falei que errei, cara Schirley, não precisa tripudiar. rsrsrs

    E vamos parar de elogiar o Berto, senão daqui a pouco ele estará um uma tonelada. kkkkk

    Um Abraço a v. e ao Berto.

  5. Kkkkkkkkkkkkkk
    Não estou tripudiando. Estou simplificando. Quanto ao Berto ele nem cabe nesse mundo tamanha humilde, simpatia, inteligência, etc, etc, etc.
    Um grande abraço
    Schirley

  6. Pingback: O EDITOR SE AMOSTRANDO | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta