DEU NO TWITTER

GUILHERME FIUZA

MANUAL DO LINCHADOR MODERNO

A polêmica em torno do jogador de vôlei Maurício Souza acendeu um alerta importante na vida moderna. Você não tem mais a menor chance de ascensão social se não jogar alguém na guilhotina – ou não contribuir de forma significativa e verificável para que isso aconteça. Se você é, portanto, um dedicado e irretocável carreirista, desses que jamais perderam uma oportunidade de galgar um degrau a qualquer preço, fique atento: a boa e velha demagogia politicamente correta já não te garante nada.

Acusar alguém de homofóbico é pouco. Você precisa ir além. Pode continuar catando pretextos para afetar preocupações raciais, sexuais, ambientais, etc, mas cuidado para não terminar o serviço antes da hora. Hoje em dia, frases lindas contra o preconceito e a favor das minorias podem até soar como gafe — se você não conseguir prejudicar alguém com isso.

Para facilitar a atualização da sua conduta inclusiva (que inclui você nas panelas certas), segue aqui uma lista de cinco princípios éticos fundamentais ao alpinista moderno:

1. Vigie seus vizinhos obsessivamente. Assim você aumentará suas chances de flagrá-lo indo do carro até o elevador sem máscara, ou jogando um papel fora da cesta de lixo, ou comendo carne vermelha na segunda-feira. Colha sua munição para denunciá-lo. Se você conseguir expulsá-lo do condomínio por motivos idiotas pode até virar herói do bairro;

2. Fique atento ao que dizem os seus colegas de trabalho nos momentos de descontração. Você pode dar a sorte de flagrar um deles contando como foi sua dieta de emagrecimento e denunciá-lo por gordofobia. Não se esqueça de gravar a conversa. Aí você expõe na sua rede social e diz que a empresa não pode manter no quadro de funcionários uma pessoa horrível como aquela. Uma horda de linchadores educadíssimos com certeza vai aderir ao seu chamado e com certeza algum diretor covarde da empresa demitirá o seu colega, te transformando no herói do mês;

3. Vasculhe o passado dos seus amigos. Você haverá de encontrar algum registro – nem que seja um bilhete – com algum tipo de manifestação gravíssima para os dias de hoje, tipo “virei a noite e fui para o trabalho que nem um zumbi” (você pode transformar isso em declaração racista) ou então “cheguei em casa bêbado que nem um gambá” (você pode denunciar seu amigo por preconceito contra os gambás, desafiando-o a provar que esse animal gracioso e inofensivo para as mudanças climáticas tenha hábitos alcoólicos). Só descanse quando tiver espalhado geral que esse amigo querido por tanta gente era na verdade um ser abjeto, ou seja, só considere a sua missão cumprida quando ele não tiver mais ninguém na vida. Yes!

4. Reserve pelo menos meia hora diária antes de dormir para bisbilhotar pessoas públicas e o que elas andaram dizendo (bisbilhotar relaxa). Nesse território está a sua Mega-Sena. E lembre-se: quem procura acha. Você pode alegar que há uma multidão nesse garimpo e não é muito provável que você, logo você, vá encontrar a pepita de ouro. Engano seu. Hoje em dia tem ouro pra todo mundo. Basta ter paciência – e não desanimar na primeira esquina do Facebook. “Fulana está linda.” Pronto! Se essa frase tiver sido postada, por exemplo, por um companheiro de time do Maurício Souza, você já sabe o caminho: avisa correndo à Fiat e à Gerdau que o meliante misógino foi pego em flagrante de assédio sexual e moral, portanto não merece mais viver em sociedade. Se for da seleção, conta logo ao Renan também, que ele desconvoca na hora. Fim de papo. Mais um CPF cancelado. Ai, que delícia de linchamento!

5. Por questão de ética, não vamos te esconder a verdade: um dia o linchado pode ser você. Quando isso acontecer, não hesite: bata o pé, esperneie e chore bem alto. Com um pouco de sorte, mamãe te escuta e te salva desse mundo mau.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

MAURÍCIO ASSUERO – RECIFE-PE

Prezados Editodos,

na qualidade de “administrador” do Cabaré do Berto, uma ideia que começou há um ano, acabei percebendo o potencial que temos para conhecer e fazer a divulgação da cultura brasileira, principalmente, a cultura nordestina.

Ao longo desse tempo nós conhecemos o talento extraordinário da Sociedade dos Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte, conhecemos pessoas fabulosas como Ângela Gurgel, Flávia Arruda, Adélia Costa, Ozany Gomes, Aída Costa, Gonçalves Júnior, Constância Uchôa e depois tantos outros talentosos poetas da APPTA – Associação dos Poetas e Prosadores de Tabira onde pessoas como Neide Nascimento, Dedé Monteiro, Gonga Monteiro, Giuseppe Mascena, Genildo Santana e Dayane Rocha passaram pelo Cabaré esbanjando um talento formidável.

E ontem, tivemos a grata satisfação de contarmos com Andréia Miron.

E soubemos que Andréia é militar, foi presidente da APPTA e mostrou, além de uma beleza à la uma deusa grega, uma simpatia fora do comum, uma voz firme de quem sabe como comandar, uma preocupação com tratamento igualitário, uma feminilidade que pode até contrastar com rigidez de uma farda, mas se o faz, faz de uma forma tão suave que o fluxo segue um caminho dominante.

Andréia fez uma glosa falando do seu momento no Cabaré e fazendo uma alusão a sua função como militar que muitas vezes precisa ir num cabaré para apaziguar os ânimos.

Eis a glosa:

Já estive em cabaré
De tudo quanto foi jeito
Abordei, peguei mulher
E juro: foi com respeito
Mas, desse jeito assim
Digo a vocês que pra mim
Nem foi bom, só foi perfeito

Eu disse:

“Andreia, eu quero que tu me prenda e que leve todo dia uma poesia “preu” ler”.

Agora, vou dizer minha querida que foi amor ao primeiro verso.

Sucesso e conte comigo para divulgar seu trabalho e a APPTA.

DEU NO TWITTER

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

O MONSTRO – Bocage

Esse disforme e rígido porraz
Do semblante me faz perder a cor:
E assombrado d´espanto, e de terror,
Dar mais de cinco passos para trás:

A espada do membrudo Ferrabrás
Decerto não metia mais horror:
Esse membro é capaz até de por
A amotinada Europa toda em paz.

Creio que nas fodais recreações
Não te hão de a rija máquina sofrer
Os mais corridos, sórdidos cações:

De Vênus não desfrutas o prazer;
Que esse monstro, que alojas nos calções,
E porra de mostrar, não de foder.

Manuel Maria Barbosa du Bocage, Setubal, Portugal (1765-1805)

DEU NO JORNAL

A GALÊGA GAÚCHA A SERVIÇO DO PSOL

A ministra Rosa Weber, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou, ontem, a suspensão do pagamento das emendas de relator do Orçamento de 2021.

O presidente da Corte, Luiz Fux, marcou para 9 e 10 sessões extraordinárias para que a decisão seja ou não referendada.

A Corte julga o caso virtualmente de 9 a 10 de novembro.

As emendas são uma parte do Orçamento que o relator da LOA (Lei Orçamentária Anual) define a destinação.

É lei aprovada pelo Congresso.

* * *

Não vou fazer comentário sobre esta cagada suprema.

Mais uma dentre as inúmeras e ininterruptas cagadas dos urubus togados.

Vou apenas transcrever comentário feito pelo jornalista gaúcho Políbio Braga sobre o assunto:

Ministra do STF volta a usurpar prerrogativas do Legislativo e do Executivo.

Rosa, gaúcha que era da área da Justiça do Trabalho, foi nomeada por Dilma.

Ela atende pedido do Psol, oposição raivosa à maioria formada no Congresso.

CLIQUE AQUI para examinar a íntegra da decisão.

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

SCHIRLEY – CURITIBA-PR

Meu muito bom dia a todos que se dão ao trabalho (delicioso) de ler esta Gazeta escrota.

Acordei afiada hoje. Não aguento mais ouvir sobre “passaporte sanitário”.

O safado (pra não dizer pior) do prefeito de Florianópolis está querendo a partir de hoje instituir o dito passaporte. Uma linda capital com praias maravilhosas e que explora o turismo. As pessoas foram até a frente da prefeitura para demonstrar repudio a tal decisão e o “maledeto” do prefeito riu na cara de todo mundo. Um bosta. Isso mesmo Gean, você é um bosta por querer se sobrepor a vontade do povo.

Vou transcrever agora o que recebi hoje cedo.

Não sei se vocês concordam comigo ou não mas deveríamos todos agir assim:

“Digamos que você e sua esposa chegam em um restaurante.

Recepcionista: Olá, como vai ?

Você: Tudo bem, mesa para dois por favor.

Recepcionista: Claro, qual o seu nome ?

Você: Roberto

Recepcionista: OK. Você e sua acompanhante possuem comprovante de vacinação ?

Você: Bem … antes você pode informar quem irá nos atender ?

Recepcionista: Sim, o Anderson será seu atendente hoje.

Você: Que bom. Você poderia nos mostrar o comprovante de vacinação do Anderson ?

Recepcionista: HMMM

Você: Além disso, preferimos não ser atendidos por alguém que faça uso de drogas recreativas como maconha, cocaína, ecstasy, metanfetamina, etc. Então você poderia nos disponibilizar o exame toxicológico mais recente do Anderson? Na verdade eu gostaria de ver o histórico médico de todos os empregados.

Recepcionista: Bem, deixe-me chamar o gerente.

Você: Seria ótimo. Obrigado. E certifique-se que ele traga o histórico médico e o cartão de vacinação, por favor.

Moral da história: Pau que dá em Chico …

Comece você a marcar seu território e não deixe se dominar por nenhuma “autoridade”.

Que as pessoas em Floripa cerquem o prefeito e exijam dele o tal passaporte bem como de todos os funcionários públicos vinculados à prefeitura. Que os hotéis não permitam que façam isso com seus hospedes.

Chamem a polícia e dela também exijam o tal “passaporte”.

Não deveríamos nem estar discutindo este tipo de coisa.

É UM ABSURDO.

Abraços

GEORGE MASCENA - SÓ SEI QUE FOI ASSIM

O MUSEU DOS ANDES EM MONTEVIDEU

Em 2019 fui passear pelo sul do Brasil, com Mônica, minha esposa, e Júlio César, meu caçula. Fomos conhecer Gramado e Canela e aproveitamos pra passar 2 dias em Montevidéu, no Uruguai.

Antes da viagem dei uma busca nos sites de turismo para ver o que tinha de interessante, achei a Rambla, onde corri sozinho pela manhã, o Teatro Solis estava fechado no momento que lá passamos, almoçamos uma parrillada no Mercado del Puerto, fomos no mirante da prefeitura e Palácio Salvo, que já foi o edifício mais alto da América do Sul, mas deixei de ir no Museu dos Andes, porque não sabia da sua existência, embora passei bem pertinho.

Eu e minha turma no letreiro

Eu não sou muito chegado a museu, mas esse é especial, conta a história do voo que levava jogadores de rúgbi para Santiago no Chile e caiu sobre a Cordilheira dos Andes. Os sobreviventes tiveram que esperar 72 dias pelo resgate e se alimentaram de partes dos corpos dos amigos que morreram no acidente. 

Cartaz do filme mexicano

Eu assisti ao filme SOBREVIVENTES DOS ANDES no final da década de 70 no Cine Alvorada em Tabira, na época achava que era ficção.

Museu dos Andes

O museu mostra partes do avião Fairchield (similar ao Hirondele do acidente de Coroné Ludugero), tem roupas e botas dos sobreviventes e muitas fotos e relatos.

Tem também o bilhete que Fernando Parrado escreveu para pedir ajuda a um chileno.

Eu não tinha previsão de retornar à capital uruguaia, mas retornarei, se Deus quiser, para visitar esse museu.

DEU NO JORNAL

SUPREMA OCIOSIDADE

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu 10 dias para o presidente Jair Bolsonaro explicar as agressões sofridas por jornalistas na Itália durante a cobertura da participação do presidente brasileiro no G20.

Toffoli é o relator da ação que foi protocolada no Supremo pelo partido Rede Sustentabilidade nesta segunda-feira (1º).

* * *

Mais uma que é culpa do Bolsonaro.

Lógico:

É Bolsonaro quem comanda a polícia italiana, que baixou o cacete no lombo da mundiça.

É pra arrombar a tabaca de Xolinha!!!

Vai catar o que fazer, desocupado supremo.

Procura uma lavagem de roupa.

Ou uma tuia de louça suja pra lavar, seu luleiro militante petralha.

Ou, melhor ainda, vai estudar pra ver se consegue ser aprovado num concurso de juiz de primeira instância.

O nosso querido véio bufão vai mandar um peido pro Tofinho.

Tofinho é aquele togado que tem um irmão padre.

Um sacerdote milionário e dono de luxuoso resort no Paraná.

Peida, meu véio, peida!!!