DEU NO JORNAL

A guerra contra a PEC dos Precatórios uniu o poderoso lobby dos banqueiros, donos de 70% dos precatórios de R$ 90 bilhões a serem parcelados, e o consórcio de mídia de oposição e políticos idem, inclusive de “esquerda”, que tentam impedir Bolsonaro de receber os dividendos eleitorais dos R$ 400 do Auxílio Brasil.

Tem lobbies milionários para todos os gostos.

Só não têm lobby aquelas 20 milhões de famílias paupérrimas, que não têm como comer, destinatárias dos R$ 400.

A aliança histórica com banqueiros levou políticos de esquerda a atacarem o “calote dos precatórios” e defenderem teses neoliberais na economia.

Como os políticos fazem de certo comedimento, até para não escorregar na quebra de decoro, os insultos agora são tarefa do consórcio de mídia.

* * *

Gostei da expressão “consórcio da mídia de oposição”, que está logo no primeiro parágrafo desta notícia aí de cima.

Um consórcio descarado, escancarado e atuante 24 horas por dia.

E que vive no maior desespero desde que foram cortados os fartos peitinhos do dinheiro público.

Um consórcio ao qual se juntou as zisquerdas banânicas, lutando para que os pobres não recebem os 400 merréis do Auxílio Brasil.

Essa camarilha que trabalha contra os lascados deste país, faz lembrar o impagável personagem Justo Veríssimo, criado por Chico Anysio, desejando que o pobre se exploda!

Deixe uma resposta