RODRIGO CONSTANTINO

DEBATE NA BAND: BOLSO GANHOU, LULA PERDEU E MÍDIA APELOU

Aconteceu o tão esperado debate na Band entre os candidatos para a Presidência da República. Silvio Navarro perguntou: Bonner não participa do debate hoje na Band, né? E pelo que constou o PT decidiu mandar Lula mesmo. Big mistake!

Para encerrar o debate, bastava uma só pergunta, como apontou José Medeiros: se o ministro Fachin anular o processo do médico que estuprava gestante durante o parto por ter sido processado no foro errado, você levaria sua esposa para fazer parto com ele?

Não foi esse o tom do debate, mas foi quase. Bolsonaro teve a oportunidade de lembrar dos escândalos de corrupção do lulismo, e sem a ajuda dos apresentadores do JN, Lula não conseguiu se esquivar bem dos golpes. Quando Bolsonaro chamou Lula de ex-presidiário, quase deliguei a TV e fui dormir, satisfeito. Foi para isso que paguei meu ingresso!

A imprensa adorou Simone Tebete. Quem? Simone Tebet começou colocando a culpa da tensão entre os poderes no Bolsonaro. “Terceira via” sim, amiguinho. Ficamos na dúvida se no próximo debate ela já vai com o broche do PT ou ainda é cedo para isso. Mas seu papel foi só atacar o presidente, e não seduziu ninguém fora da bolha midiática.

Bolsonaro foi bem na primeira resposta ao deixar claro que não há harmonia entre os poderes pois alguns não toleram o fato de que seu governo é técnico. O tempo todo o presidente reforçou essa imagem de que ele é o único diferente ali, em meio a várias marionetes do sistema podre. Aliás, quem foi o único que não abriu sendo vaselina e politicamente correto com falsos agradecimentos?

O resumo da narrativa lulista foi bem feito por Flávia Ferronato: “Lula combateu tanto a corrupção que até ele foi preso”. É uma piada pronta! Após tantas mentiras deslavadas, estou seguro de que Lula tem mesmo um pé na psicopatia. E isso ficou evidente para a imensa maioria.

“Fui absolvido em todos os processos”, disse Lula, espalhando Fake News na cara dura, sem qualquer reação do TSE. Em seguida, ele acrescentou: “Fui absolvido pela ONU”, outra mentira, e esquecendo quem cuida da Justiça no… Brasil. Lula jamais foi inocentado, eis o fato!

Já Ciro tentou bancar o “paz e amor”, mas não convence. Aquele que xingava todo mundo tentou posar de conciliador, e tentou jogar cascas de banana para o presidente. Bolsonaro não caiu na armadilha, mostrou o que seu governo fez pelos pobres, lembrou que o PT votou contra tais medidas e trouxe à memória o “fique em casa” e a realidade dos países vizinhos. Golaço.

Ciro é um demagogo da pior espécie, que finge que o Ceará é uma espécie de Miami. Engana cada vez menos gente com seu discurso desenvolvimentista. Mas ao menos teve dois bons momentos. “Lula é um encantador de serpentes”, disse Ciro, acertando finalmente! E quando Lula reclamou da “fuga” do pedetista para Paris, afirmando que ele ficou ao lado de Haddad, Ciro rebateu: “Você estava preso!”

Ciro perdeu a linha quando tentou lacrar para cima do presidente e Bolsonaro esfregou em sua cara de pau a hipocrisia do machista que disse que a função de sua mulher era dormir com ele na campanha. Ciro teve quase de pedir desculpas por ser homem criado em ambiente machista, tamanho o seu esforço de se mostrar um feminista. Ciro “pacifista” também atacou as armas. Então o “vou receber Moro à bala” era referência às famosas balas Juquinha?!

Sobre os demais candidatos nem vale a pena perder tempo. Eram figurantes. Ver um embate entre as duas senadoras era como ver um jogo de times de terceira divisão abrindo um campeonato importante. Foi uma disputa para ver quem lacrava mais, de forma um tanto patética. “Precisamos de uma mulher para arrumar a casa”, disse a feminista Tebet, sem se dar conta da piada pronta.

“Tem mulher que vira onça e eu sou uma delas”, disse a tal da Soraya, que pediu reforço em sua segurança como se fosse ela quem tivesse levado a facada do simpatizante do PSOL. Ela estava achando que era teste para a novela Pantanal?! Vale lembrar como a “onça” foi eleita: colando sua imagem em Bolsonaro!

Mas o prêmio de postura mais ridícula ficou mesmo para a nossa imprensa. Nosso jornalismo “profissional”, melhorando muito, fica apenas medíocre. Alguns “jornalistas” foram com tanta sede ao pote para lacrar e detonar o presidente que suas perguntas já traziam premissas absurdas e ataques escancarados.

Uma militante disfarçada de jornalista quis defender cotas para mulher na política. Minha cara, a escolha deve ser por mérito, não cromossomos! Até Lula teve mais bom senso que a militante. Outra deu uma de Ciro e lançou números bizarros: um feminicídio a cada 7 minutos! Isso dá uns 75 mil por ano! Mas morrem algo como 45 mil pessoas por ano, a maioria homem jovem. Nenhuma agência de checagem se manifestou?

Lula foi massacrado, Bolsonaro se saiu bem. “O debate na Band parece um filme de bang bang em que vários bandidos querem eliminar o mocinho que está defendendo a população da cidade”, resumiu um leitor. Ao ver o que se passava, cantei a pedra: a militância midiática já prepara a cortina de fumaça para amanhã: só vão falar do “ataque” de Bolsonaro à militante esquerdista.

Como são previsíveis! O consórcio da imprensa destacou em suas manchetes nesta segunda: “Bolsonaro insulta mulher em debate” (Folha); “Bolsonaro vira alvo por ataques a mulheres” (Estadão); “Bolsonaro ataca mulheres” (Globo). Isso tudo só porque Bolsonaro afirmou, com toda razão do mundo, que Vera Magalhães é uma vergonha para o jornalismo brasileiro.

Não entendo as feministas. Vivem demandando igualdade de gênero, aí quando partem para o ataque verbal e um homem rebate com firmeza, puxam a cartada do gênero e bancam a vítima com o mimimi.

Claudia Wild resumiu bem o debate: “Lula desanimado por causa da ressaca; Ciro Gomes com a medicação em dia; 2 senadoras disputando o troféu Lacração 2022; o cara do novo fazendo propaganda de leite de soja desnatado e Bolsonaro jogando fatos, números e a realidade na cara de todos eles”.

Nem a militância conseguiu esconder a frustração com a participação de Lula. Tentaram colocar Tebet como a vencedora, perguntando a umas 60 pessoas indecisas. Mas a pesquisa no quintal da própria esquerda não mente: quem se saiu melhor no debate?, quis saber o petista Ricardo Noblat. Com mais de 120 mil votos, deu quase 70% para Bolsonaro, e só 10% para Lula. Aceitem que dói menos…

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

DEU NO JORNAL

AINDA TEM MUITO LESO NESTE PAÍS

Chamar o agronegócio de “fascista e direitista” não pegou bem para o petista Lula.

Mas nas manchetes teve o mesmo destino de “fábrica de veados”, “bater em mulher”, “grelo duro”, “STF acovardado” etc., etc.

* * *

De fato, não apareceu nada nas manchetes da mídia esquerdóide sobre este absurdo cagado verbalmente pelo ladrão. Um entre inúmeros outros.

As redações da nanica grande mídia estão repletas de militantes com a cabeça cheia de bosta, no lugar do cérebro.

A cada nova declaração do bandido descondenado, fica mais evidente a sua babaquice.

Quem admira e vota num sujeito desses só pode ser um tabacudo sem juízo e sem qualquer capacidade de raciocínio.

Ainda tem muita gente desmiolada nesta nosso país.

GUILHERME FIUZA

DOCE PAREDÃO

Lula foi sabatinado de forma rigorosa e implacável na TV. Melhores momentos:

– Candidato, o senhor não deve nada à Justiça.

– Gostei disso. Pode repetir?

– Claro: candidato, o senhor não deve nada à Justiça.

– Rapaz, me fez um bem danado ouvir isso. Se importa de repetir só mais uma vez?

– Imagina. Candidato, o senhor…

– Desculpe. Se não for pedir demais: será que você poderia falar olhando para aquela câmera? Acho que passa mais verdade.

– Sem problemas. Deixa só eu ajeitar minha cadeira pra não ficar torto.

– Claro, se ajeita aí. Capricha na postura, hein? Ahahaha.

– Ahahaha. Pode deixar. E vou te confessar que adorei o seu pedido.

– Por que?

– Porque eu fico lindo naquela câmera.

– Tá. Então chega de embromar e repete aquela coisa linda que você disse.

– Deixa comigo: candidato, o senhor não deve nada à Justiça.

– Ai, que delícia. Eu ficaria a noite inteira te ouvindo dizer isso, com essa voz macia. Será que vocês podem me mandar um DVD com essa gravação?

– Não trabalhamos mais com DVD. Mas com certeza a produção providencia o arquivo pro senhor.

– Agradeço a compreensão. Sofri muito com toda essa perseguição.

– Imagino. Vou até aproveitar esse gancho pra continuar a sabatina: o senhor se sente o Mandela brasileiro?

– Bem, eu…

– Candidato, o senhor é o Mandela brasileiro. E não deve nada à Justiça.

– O que eu estou achando legal nessa sabatina é o conhecimento que vocês têm das coisas.

– Nós nos preparamos muito para este momento.

– Eu notei. Jornalista que não tem conhecimento fica fazendo pergunta. Vocês vão logo afirmando, o que economiza um tempo enorme.

– Tempo na televisão vale ouro.

– Sei disso. Podem continuar assim então.

– Obrigado, candidato.

– De nada. Mas se quiserem que eu comente alguma coisa fiquem super à vontade. Só me avisem com antecedência que eu vou tirar uma soneca.

– Campanha cansa, né?

– Nem fala. Tô um caco. Pelo menos não ando mais na rua.

– Rua é horrível. Só tem povo e fascista.

– E eu descobri que fico bem nas pesquisas mesmo sem fazer nada. Então só fico encontrando os meus puxa-sacos. Mas não pensem que isso não cansa.

– Claro que cansa!

– Querido, pode falar mais baixo que estou tentando dormir?

– Desculpe, me empolguei.

– Não tem problema. Agora continua a sabatina por favor pra eu pegar no sono.

– Deixa com a gente.

– Mas continuem naquela linha do jornalismo esclarecido, tá? Vocês falam e depois eu assisto no DVD.

– Tranquilo.

– Então fala aí.

– Ok. Candidato, o senhor não deve nada à Justiça.

– Essa parte eu já ouvi.

– É que o senhor gostou tanto, achei que ajudaria a relaxar.

– Gostei, mas agora já está me enjoando. Tem outra frase boa aí?

– Várias.

– Então podem ir falando. Estou de olho fechado mas estou ouvindo.

– Ok. Prosseguindo com a sabatina: candidato, o triplex não era seu.

– Impressionante o conhecimento de vocês. Assim é muito fácil relaxar.

– Fique à vontade, candidato.

– Estou super à vontade. Já que vocês não perguntaram nada, posso perguntar?

– Claro. A casa é sua.

– Era sobre isso mesmo que eu queria perguntar. Será que eu posso morar aqui com vocês?

– Mas nós não moramos aqui, candidato.

– Ah, não? Eu vejo vocês sempre aqui, achei que morassem.

– Muita gente acha. Mas nós temos as nossas casas.

– Posso ir pra lá com vocês?

– Candidato, desculpe perguntar: o que houve com aqueles seus imóveis que não eram seus?

– Tá tudo bem, não precisam se preocupar. É que em nenhum deles eu me sinto tão bem quanto aqui com vocês.

– Que legal. Nós também estamos nos sentindo muito bem. Quem sabe a gente não combina um fim de semana no sítio de um amigo seu?

– Por que fim de semana? Podemos ir agora. A gente continua a sabatina lá.

– Pode ser. Mas e o público?

– Avisa que por uma questão de privacidade ele não vai poder acompanhar essa parte.

– Tá bom. Vou avisar agora.

– Então olha pra aquela câmera, pra passar mais credibilidade.

– Boa. Lá vai: comunicamos aos telespectadores que a partir desse momento a sabatina do candidato Lula ocorrerá no sítio dele que não é dele. Por uma questão de privacid…

– Calma! Melhor dizer que não vai dar pra transmitir essa parte porque a antena da Oi quebrou.

– Ok. Bem, como os caros telespectadores devem ter ouvido o candidato falar, daqui em diante a sabatina não poderá ser transmitida. Mas a nossa audiência pode confiar que continuaremos sendo rigorosos e implacáveis com o candidato. Nosso compromisso é com a isenção.

– Isso aí.

– Ficou bom?

– Se melhorar, estraga.

– Ótimo. Partiu?

– Partiu.

– Só vou dar uma passada em casa pra pegar o protetor solar. Parece que amanhã o tempo vai abrir.

– Não precisa. Tem lá.

– Protetor solar?

– Proteção de todos os tipos que você precisar.

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ISABELLA STEPHANO – SÃO PAULO-SP

Olá, tudo bem?

Gostaria de escrever para o seu portal.

Trabalho com textos de turismo até de negócios.

R. Use a abuse, cara leitora.

Aqui estamos de portas abertas pra tudo e pra todos.

Se tiver coragem de fazer postagens num ambiente tão sórdido, é só mandar que a gente publica.

Saiba que será lida no Brasil inteiro. E até no exterior.

Sem qualquer custo, sem despesa alguma.

Sobrevivemos unicamente com as doações dos nossos generosos leitores.

Disponha sempre e mande as ordens!

DEU NO TWITTER

COMENTÁRIOS SELECIONADOS

XANDÃO SE OBROU-SE NA TOGA

Comentário sobre a postagem É SIMPLESMENTE INACREDITÁVEL !!!

Sergio Rieffel:

Não se enganem!

Não foi o bom senso que motivou a decisão dele e sim as certeza de que o povão em geral iria “cagar” para a proibição e provavelmente sair com não uma, mas duas ou três bandeira “em cada mão”!

E o que ele iria fazer?

Mandar prender todo o mundo? Mandar a polícia baixar a borracha? quem sabe as forças armadas?

Alguém deve ter soprado no ouvido dele:

“Xandão, retire a proibição ou você vai passar a maior vergonha de sua vida!”

E desde quando o povo precisa da “autorização” desse merda para usar a bandeira?

Não faltava mais nada…

* * *

No próximo 7 de setembro: o povo nas ruas carregando o verde-amarelo da bandeira do Brasil

 

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA