CHARGE DO SPONHOLZ

DEU NO TWITTER

DEU NO JORNAL

SUPREMA PATADA

* * *

O togado dador de entrevistas se arretou-se.

Com potentes ferraduras, deu um coice legalmente embasado.

Também, uma pergunta dessas…

Vôte!!!

O jumento Polodoro vai saudar com um lindo relincho o emputiferado encerramento da conversa.

O supremo doutor, de voz maviosa, bateu o telefone na cara da jornalista fuxiqueira com potente e constitucional destemor jurídico.

Merece mesmo uma afinada saudação relinchatória.

Rincha, Polodoro!

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

CONVITE A MARÍLIA – Bocage

Já se afastou de nós o inverno agreste
Envolto nos seus úmidos vapores;
A fértil primavera, a mãe das flores
O prado ameno de boninas veste:

Varrendo os ares o sutil nordeste
Os torna azuis; as aves de mil cores
Adejam entre Zéfiros e Amores,
E toma o fresco Tejo a cor celeste:

Vem, ó Marília, vem lograr comigo
Destes alegres campos a beleza
Destas copadas árvores o abrigo:

Deixa louvar da corte a vã grandeza:
Quanto me agrada mais estar contigo
Notando as perfeições da Natureza!

Manuel Maria Barbosa du Bocage, Setubal, Portugal (1765-1805)

DEU NO TWITTER

GEORGE MASCENA - SÓ SEI QUE FOI ASSIM

VOCÊ VOARIA EM UM AVIÃO QUE O “BOTÃO” DE CHAMAR OS TRIPULANTES É O OMBRO DO PILOTO?

O transporte aéreo público entre cidades de Pernambuco não é novo.

Nos anos 50 e 60 a Real Aerovias já fazia o pinga-pinga Petrolina-Ouricuri-Salgueiro-Arcoverde-Caruaru-Recife.

Meu pai, Seu Djalma, quando morava em Ouricuri, fez essa viagem algumas vezes e me disse que demorava quase o dia todo, tempo bem menor que o de carro.

Já nos anos 90, a Avianca botou seus jatos Airbus A320 na linha PNZ (código tridígito de Petrolina) a Recife. A Azul entrou na concorrência com os jatos brasileiros Embraer E190.

Em Caruaru, um grupo de empresários criou a NOAR, Nordeste Operações Aéreas, que chegou a ter 2 aviões tchecos Let L410, voando entre Caruaru e Recife com 2 voos diários.

Mas um acidente, no dia 13 de junho de 2011, pôs fim à empresa que tinha pretensão de expansão para o sertão pernambucano.

Mapa de rotas da Real Aerovias de 1961

Em 2017, o governo do estado e a prefeitura de Serra Talhada iniciaram uma reforma para que o aeroporto pudesse receber voos regulares da empresa Azul que se interessou em ter uma ligação entre o Pajeú e o seu principal hub do Nordeste, o Aeroporto dos Guararapes em Recife.

Com a reforma, várias datas para o inicio da operação foram marcadas e adiadas, até um voo com autoridades foi feito para testar a pista do Santa Magalhães em junho de 2018 em um ATR 72-600, mas o voo com passageiros comuns não foi disponibilizado.

Voo teste em 218 só para políticos e empresários com o moderno ATR

No inicio desse ano, a Azul comprou uma pequena empresa de aviação sub-regional que operava os pequenos monomotores Cessna Grand Caravan com capacidade para 9 passageiros, além do piloto e co-piloto.

Essa aeronave encaixou direitinho nos planos da Azul que incluiu Caruaru e o Aeroporto Regional do Pajeú Santa Magalhães (esse é o nome oficial do SET) na sua malha aérea.

Caravan ainda com a pintura da Two Flex

O Grand Caravan é uma aeronave pequena para pequenos deslocamentos, que fará também a ligação de Recife com Caruaru. O interessante é que este avião não tem tripulação de cabine (aeromoça) nem banheiro. Se algum passageiro tiver algum desarranjo intestinal grave, o piloto terá de fazer um pouso de emergência em um aeroporto mais próximo para que o passageiro faça suas necessidades fisiológicas.

Caso necessite falar com o piloto ou co-piloto, não tem aquele botãozinho no teto: é só se dirigir a frente e tocar no ombro de um deles, já que eles estarão com fones de ouvidos durante o voo.

Para se deslocar dentro do Caravan, o passageiro tem que caminhar abaixado para não bater com a cabeça no teto. Os Cessnas que compõe a frota da Azul foram fabricados em 1993, esses 27 anos de serviço não prejudicam a segurança do voo.

Captura de tela de venda de passagens do site da Azul

O tempo de viagem é de aproximadamente 1 hora e 35 minutos. Serão dois voos por dia e a passagem só de ida ou volta custará R$ 423,90 contra cerca de 120 reais do ônibus leito da progresso.

Para uma pessoa de Tabira se deslocar até Recife não é tão compensador, mesmo sem levar em conta o preço.

Quer ver, vamos fazer os cálculos: deslocamento em carro próprio ou taxi: 1h30 (se for de lotação dura bem mais, lembrando que o aeroporto fica a uns 10 km do Centro da cidade); checkin: 1h00 no mínimo; voo: 1h35, tempo entre a parada do avião e a porta do aeroporto: 30 minutos. Total: 4h35.

O ônibus da Progresso leva em média 6 horas e meia até o Derby.

Imagem do acidente do Caravan da TwoFlex em Manaus em 2019

Em 2019 um Cessna desses, ainda da TwoFlex, se acidentou no aeroporto de Manaus, segundos após a decolagem.

Os dois pilotos e oito passageiros sobreviveram, alguns em estado grave.

E ai tem vontade e coragem?

Vai no site da Azul que os bilhetes já estão disponíveis.

CHARGE DO SPONHOLZ

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

ABSURDO: NÃO PODE SER HONORÁRIO SÓ PORQUE É CORRUPTO

O Tribunal de Justiça de Alagoas anulou o ato administrativo que deu ao ex-presidente e ex-presidiário Lula (PT) – condenado duas vezes por corrupção e lavagem de dinheiro -, o título de “doutor honoris causa” da Uneal (Universidade Estadual de Alagoas).

O título foi entregue em 2017 pelo então reitor, Jairo Campos, militante do PCdoB, num dos fatos que mais constrangeram os alagoanos.

Oito meses depois, o petista seria preso por ladroagem.

Em sua decisão, o juiz Carlos Bruno de Oliveira Ramos, da 4ª Vara Cível de Arapiraca, afirma que “Não é razoável, nem atende à moralidade administrativa conceder honraria a alguém condenado judicialmente e que ainda responde a outras ações penais”.

* * *

Isto é um absurdo!!!

É um absurdo esta decisão do Juiz de cassar o título de Doutor Honoris Causas do maior Dotô Horroroso de Casas e Triplexs que já existiu no Brasil.

Ainda mais um título concedido por um reitor comunista, militante de uma ideologia que, segundo Ceguinho Teimoso, não existe no Brasil.

Nem no Brasil, nem nas Alagoas.

Aqui só existe mesmo a acadêmica e bem fundamentada Filosofia Lulosa, suplantando com folga o besteirol escrito por Marx.

Tiraram o gorro doutorífero do ilustre condenado, do honorável ex-presidiário,  do indiciado em mais outros 13 (êpa!) processos, e substituíram por um pinico cheio de militantes petistas.

Absurdo!!!

PERCIVAL PUGGINA

O QUE O STF TEM A VER COM ISSO?

Quando ocorrem desavenças nas brincadeiras de crianças, é comum que uma delas, sentindo-se prejudicada, saia do grupo para se queixar ao papai, ou ao irmão mais velho. Nem criança acha louvável tal conduta. Na minha infância esses meninos eram chamados “filhinhos do papai”. Imagine, agora, partidos políticos, nanicos ou não, correndo infantilmente ao Supremo sempre que algo os contraria, seja no parlamento, seja no governo. É a politização da justiça fazendo o rabo da pandorga chamada judicialização da política.

Desta feita coube ao PV choramingar sua contrariedade perante uma das consequências da derrota da esquerda que comanda as universidades brasileiras com muito maus resultados até onde a vista alcança. O partido finge desconhecer que liberdade é exatamente o atributo desejável que o aparelhamento eliminou em tantas delas. Apelou então o partido aos companheiros grandões do STF, cujo plenário, como se sabe, também foi aparelhado, para que imponham ao presidente da República o dever de nomear como reitores e vice-reitores, sempre e sempre, aqueles que constem em primeiro lugar nas listas encaminhadas a ele pelos Conselhos Universitários. Responda você, leitor: o que tem o STF a ver com isso?

A Ação Direta de Inconstitucionalidade impetrada pelo PV ataca a Lei 9192/92 que afirma, literalmente, o contrário, referindo-se aos dois cargos: “… serão nomeados pelo Presidente da República, escolhidos dentre os indicados em listas tríplices”. Essa norma vigeu sem embaraços durante 28 anos, mas a derrota da esquerda em 2018 amargou a receita. De repente, ela ficou tão intragável para a esquerda brasileira que o próprio ministro Edson Fachin, relator do caso, precisou regurgitar por inteiro sua opinião sobre o mesmíssimo assunto. De fato, em 2016, no Mandado de Segurança 31.771, ele votou no sentido oposto ao que defendeu na última sexta-feira.

Para fundamentar tamanha contradição, o ministro precisou acionar mecanismos do Grande Irmão orwelliano e penetrar na mente do presidente da República para identificar ali as mais funestas intenções de intervenção na autonomia universitária. Nada surpreendente. O STF tem explicitado nitidamente esse ponto de vista e evidenciado a intenção de transformar o presidente numa espécie de gestor de massa falida. Ai dele se tiver qualquer ideia própria, qualquer intenção pessoal que possa ser vista como conservadora. Ai dele se divergir desse território sem lei nem ordem em que sucessivas presidências credoras de tanta gratidão na Corte transformaram o Brasil.

Mais uma vez, o STF se sobrepõe ao Congresso Nacional e ao Poder Executivo, fazendo lei contra prerrogativas do presidente. O excelente Alexandre Garcia, comentando o assunto na CNN, fez a pergunta que desnuda a má intencionalidade do partido impetrante e do ministro relator: “Se é para escolher obrigatoriamente o primeiro da lista, para que a lista?”.