DEU NO TWITTER

PERCIVAL PUGGINA

OS CONSERVADORES E A PROTEÇÃO DA FAMÍLIA E DA INFÂNCIA

Se formos estudar sobre conservadorismo folhando os mais brilhantes autores europeus, vamos morrer de inveja. Eles têm o que conservar ainda que o façam, como nós, sob intenso ataque. Têm tradição e a respeitam. Vivem em um continente onde existe visão de história e, principalmente, instituições estáveis e funcionais. Nós estamos apenas começando a nos conhecer. Ganhamos a eleição com uma visão bastante clara do que não queríamos. Convergiremos no que queremos?

* * *

Engels, em união de almas ignoradas e desmazeladas com Marx, atribuiu à instituição familiar os males do mundo e abriu mais uma porta ao sinuoso e misterioso raciocínio do filosófo de Tréveris. Verdadeira multidão de pensadores bebeu água na fonte marxista. Alinharam-se com o desconstrucionismo próprio dos movimentos revolucionários. Converteram suas jovens vítimas em bonequinhos da reengenharia social. Dedicaram as últimas décadas a desacreditar, tumultuar e sabotar a instituição familiar. Fazem-no com palavras e obras. No serviço de sua causa política.

O séquito dos adoradores de Marx desconsidera seus erros. No entanto, ele deve ter sua validade medida e bom modo de fazê-lo é se deixar conduzir pelo cordão de seus prognósticos. Sua bola de cristal nunca funcionou direito e suas previsões para o futuro da humanidade seriam mais acertadas se vasculhadas esotericamente na borra de uma xícara de café.

Não é para desfazer de Marx que estou escrevendo isso, mas para que, passados 137 anos de sua morte tenhamos um juízo adequado do valor, aos pósteros, de sua produção intelectual. Nada diferente do que a história nos reserva quando vamos examinar textos de outros pensadores que se arriscaram a vislumbrar além do horizonte. Não podem ser comprados pelo preço da etiqueta.

O fato é que se há um território disputado na guerra cultural, fria e civil, é o território da família. Na perspectiva conservadora, essa é uma luta de vida ou morte porque, sem família perdem-se as crianças, vai-se a fé, e cessa a transmissão dos valores. Eis por que, mundo afora, tantos professores de modo velado ou explícito, jogam os filhos contra os pais, mormente se a clientela for de famílias daquela classe que a socióloga do PT, Marilena Chauí diz odiar.

Pense nas correntes políticas e ideológicas que agem contra a família, contra a infância, a favor da sexualização precoce ao mesmo tempo em que “problematizam” a sexualidade infantil com a ideia fixa da ideologia de gênero, impingida com inesgotável persistência. Observe que esses mesmos grupos políticos e partidários defendem a liberalização das drogas, referem-se à maconha como equivalente psicotrópico da independência e da liberdade. Usam a imagem da folha do vegetal como bandeira… “Abre as folhas sobre nós!”. Não sei qual será sua conclusão, mas para mim esses grupos estão tão preocupados com a infância quanto o Zucherberg com a chuva ácida na Polônia. Estão simplesmente fazendo sua parte na guerra cultural.

Agora, faça mais. Lembre-se do que aconteceu quando lançada a campanha de prevenção da gravidez precoce. Como reagiu a imprensa militante, quase sem exceção? Qual a atitude dos partidos revolucionários? As meninas eram apresentadas como Rapunzel presa na torre da bruxa Damares Alves, obrigadas a lançar as tranças para a escalada de seus príncipes… Metamorfosearam a campanha, para combatê-la, tanto quanto nossos congressistas metamorfosearam o pacote anticrime quando enviado ao Legislativo.

A proteção da instituição familiar deve ser, portanto, um dos principais pontos para agregação dos conservadores brasileiros.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

RÔMULO SIMÕES ANGÉLICA – SANTA MARIA DE BELÉM DO GRÃO PARÁ

“Não são as utopias que falharam – ou que saíram de moda. Foram os seus artífices que as assassinaram. São eles os responsáveis pelo desencantamento do mundo – e pela morte da esperança”. Alex Fiúza de Mello

Queridos amigos do JBF,

A frase que inicia este texto é apenas uma amostra grátis do imperdível artigo “Crise Civilizatória”, do Prof. Alex Fiuza de Melo, ex-Reitor da Universidade Federal do Pará, e que eu já tive a oportunidade de divulgar aqui no JBF.

Você podem acessá-lo clicando aqui

Vou reproduzir o comentário que já escrevi ao prof. Alex:

Ainda de luto pelos acontecimentos recentes na nossa UFPA, não tive como deixar de associar, cada linha escrita do seu artigo, com essa gente canalha e hipócrita que ainda vai permanecer à frente da moribunda universidade.

Essa gente maldita, que precisa gritar a todo instante que é democrata, mas que, no comportamento inverso, como o senhor tão bem descreveu, são justamente os assassinos da democracia. Manipularam a lista tríplice do último processo eleitoral para reitor, da UFPA, enfiando laranjas que não participaram da consulta eleitoral prévia à comunidade, ao mais completo arrepio da lei federal. E mentem para a sociedade, descaradamente, soltando notas pagas nos jornais e outros veículos de comunicação.

Essa gente ordinária que só conseguiu se manter no poder graças a acordos espúrios nos subterrâneos imundos de Brasília, e justamente com quem eles dizem tanto combater.

Sinto muito Prof. Alex – e amigos aqui do JBF – por aproveitar esse espaço para um desabafo:

Não acredito mais na universidade pública brasileira e lamento muito pelo seu futuro, incerto, cuja culpa pelo seu estado atual, de podridão moral e intelectual é única e exclusivamente dessa corja esquerdista-sindicalista maldita que se apoderou dela.

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JESUS DE RITINHA DE MIÚDO – ACARI-RN

Berto,

eu hoje participarei de uma live (apresentação ao vivo) pelo Instagram, como parte da celebração e divulgação da espetáculo teatral Sementes do Meu Seridó.

Sementes do Meu Seridó já foi apresentado em várias capitais e interiores do Brasil; mas, devido ao momento atual, tem sido veiculado pelo Youtube no canal da Casa de Zoé às sextas, sábados e domingos, sempre homenageando uma cidade do Seridó.

Clique aqui para acessar.

A Casa de Zoé é uma produtora de eventos culturais idealizada e dirigida pela atriz potiguar Titina Medeiros, com o intuito de promover encontros artísticos e suas derivações criativas.

Então, Titina Medeiros e eu, estaremos hoje à noite batendo um papo descontraído sobre a história, a arte e a cultura da nossa região, o Seridó.

Esteja você e todos os leitores do Jornal da Besta Fubana convidados para o evento, que poderá ser acompanhado exclusivamente nos perfis @casadezoe e @jesus_de_acary , ambos no Instagram.

R. É como eu vivo a repetir: aqui nesta gazeta escrota só tem cabra malassombrado e talentoso!

Estaremos todos lá, meu caro amigo, participando do evento.

Hoje, a partir das oito da noite, pelo Instagram.

Você, um dos maiores nomes da poesia nordestina da atualidade, merece todo sucesso e muitos aplausos.

É um privilégio editar um jornal que tem um colaborador do seu porte.

E, para fechar esta postagem, quero reproduzir o reclame que a Casa de Zoé está divulgando na internet.

Vejam:

Ou seja:

você é colunista de uma gazeta escrota que é o “site com origem no Nordeste mais visitado do Brasil”!!!

Só faltou dizer “do Brasil e do mundo”.

Este exagero me deixou ancho que só a porra.

Ganhei o dia!!!

DEU NO TWITTER

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

JOÃO VEIGA – RECIFE-PE

R. Meu caro amigo João Veiga, eu recebi via e-mail a mensagem contendo suas recomendações para uso de Ivermectina como prevenção para o Covid-19.

Botei aqui na fila pra fazer hoje a postagem.

Lamento demais não ter editado de imediato, pois quando voltei lá na sua mensagem no Facebook apareceu só isto aqui:

Ou seja, você está enquadrado na última frase desta ilustração aí de cima: “foi excluído”.

Lamento demais, lamento muito, esta estupidez, esta babaquice, esta censura absurda.

E, tenho certeza, feita por motivos político-ideológicos.

O que piora mais ainda o absurdo desta medida assassina, que impede a divulgação de um protocolo capaz de salvar vidas.

Você, meu caro amigo, como um médico de grande competência, um nome que honra a medicina pernambucana, já salvou muitas vidas no sertão do nosso estado aplicando este tratamento. Imagino a sua chateação com essa arbitrariedade.

Mas, ao mesmo tempo, sei muito bem da sua dedicação e da sua garra.

Você é um sertanejo que honra as suas origens e enfrenta essa canalha com coragem e de peito aberto.

Conte sempre com o espaço aberto e democrático desta gazeta escrota, meu querido amigo.

Aproveito a oportunidade para repetir uma postagem feita aqui no JBF, no mês de junho passado, contendo uma mensagem que você nos mandou:

Abraços e muito sucesso!!!

E, pra fechar com chave de ouro esta postagem, recomendo aos nossos leitores que leiam uma matéria publicada na imprensa daqui do Recife em junho de 2017.

Basta clicar no título abaixo:

Médico pernambucano é convidado para casamento de israelense salva por ele há 13 anos

RODRIGO CONSTANTINO

QUAL A ALTERNATIVA?

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o senador Chico Rodrigues, do DEM, pego com dinheiro na cueca em uma operação da Polícia Federal, não faz parte de sua administração, apesar de ser vice-líder do governo no Senado. Aos apoiadores, Bolsonaro disse: “Vocês estão há quase dois anos sem ouvir falar em corrupção no meu governo”. E acrescentou: “O meu governo são os ministros, as estatais e bancos oficiais”.

Bolsonaro tem um ponto. Uma coisa é o núcleo do governo federal, outra, bem diferente, é a base parlamentar que o governo precisa montar para conseguir governar. Muitos reclamavam que Bolsonaro tinha pouca articulação com o Congresso, diziam que ele não negociava, tentava governar por meio de pressão das ruas ou bancadas temáticas.

É curioso que quem temia um viés autoritário do presidente, acusando-o até mesmo de fascista que pretendia atropelar o Congresso, agora aponte o dedo para qualquer escândalo envolvendo algum parlamentar ligado à base do governo como se fosse culpa direta de Bolsonaro.

Ora, o Parlamento que temos foi eleito! O presidente precisa governar, tem reformas estruturais para aprovar, que dependem dos deputados e senadores. O que ele pode fazer? Como governar só com freiras e santos em nosso Congresso poluído? Qual partido grande não está com problemas? Os caciques do PSDB, por exemplo, estão todos encalacrados na Justiça. O DEM, do senador do dinheiro nas nádegas, é o mesmo partido de Rodrigo Maia, presidente da Câmara e queridinho da imprensa. Qual a real alternativa concreta?

Para essa pergunta realista, nunca temos uma resposta satisfatória daqueles que só querem detonar Bolsonaro, sem oferecer soluções práticas. Será que sentem saudades do mensalão e do petrolão do PT? Desejam a volta de um Congresso comprado pelo Executivo? Ou será que acham mesmo que é possível persuadir nossos congressistas com base em argumentos e senso patriótico, criando uma base somente com deputados e senadores limpinhos?

Trazer essas questões à tona é derrubar narrativas oportunistas, e daí o incômodo da oposição. Bolsonaro fez o que tinha de fazer: afastou o vice-líder, que deveria ter pedido para sair. Mas atacar o presidente o tempo todo é mais fácil do que governar um país complexo como o Brasil, não é mesmo?

Política não é ambiente para puristas românticos e ingênuos, e infelizmente pululam os corruptos. Quem for pego com batom – ou dinheiro – na cueca, deve ser punido. Mas esperar que seja possível formar uma base parlamentar de apoio só com políticos honestos, sem qualquer mancha no currículo, é viver no mundo de Nárnia, incompatível com a realidade. O Congresso não é um convento.

CHARGE DO SPONHOLZ

FALA, BÁRBARA!