DEU NO JORNAL

* * *

O togado dador de entrevistas se arretou-se.

Com potentes ferraduras, deu um coice legalmente embasado.

Também, uma pergunta dessas…

Vôte!!!

O jumento Polodoro vai saudar com um lindo relincho o emputiferado encerramento da conversa.

O supremo doutor, de voz maviosa, bateu o telefone na cara da jornalista fuxiqueira com potente e constitucional destemor jurídico.

Merece mesmo uma afinada saudação relinchatória.

Rincha, Polodoro!

3 pensou em “SUPREMA PATADA

  1. Injúria é o mesmo que injustiça, aquilo contrário ao direito.

    Injúria foi o que MAM fez com a população de bem do país ao soltar em menos de 24 horas um pedido de soltura de um cliente de um ex-assessor. Um ministro que tem mais de 1.500 pedidos de igual teor parados em seu gabinete, sendo que um HC dorme em sua gaveta há 12 anos.

    Se o Senado não fosse a casa de tolerância que é faria o impeachment deste ministro da fala empolada imediatamente.

  2. Faço minhas suas palavras, João Francisco!
    O que vivemos aqui extrapola a palavra VERGONHA!
    É uma humilhação sem tamanho conviver com a nossa “justiça”!

  3. Era a mudança deste tipo de pessoa , arrogante e prepotente com os comuns , e bajulador de ricos que eu esperava já ver na primeira indicação do Bolsonaro , mas nem ainda ficar esperando que o decano de merda se aposente , entrará outro igual a ele .

Deixe uma resposta