GUSTAVO GAYER

DEU NO TWITTER

COLUNA DO BERNARDO

DEU NO JORNAL

VAGABUNDOS TERRORISTA DEPREDANDO PATRIMÔNIO ALHEIO

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram, picharam e depredaram o prédio da Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja), em Brasília, na manhã desta quinta-feira, 14.

O prédio invadido e vandalizado pelo grupo abriga ainda outras entidades do agronegócio, como a Associação Brasileira dos Produtores de Milho e a Associação Brasileira de Produtores de Sementes de Soja.

Os militantes picharam portões, muros e paredes do edifício e jogaram tinta vermelha nas janelas.

Entre as mensagens deixadas pelo MST, estão frases como “agro é morte” e “soja não enche prato”, além de ataques ao presidente Jair Bolsonaro.

* * *

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

SCHIRLEY – CURITIBA-PR

Tarde de sol em Curitiba com previsão de ventos fortes e temporais.

“O DISCURSO MAIS FASCISTA DE LULA”

Esse é o título do vídeo do Gustavo Gayer que o Berto ainda não publicou mas com certeza o fará logo.

Logo abaixo do vídeo Gayer coloca: LULA faz discurso fascista e IMPRENSA E ESQUERDA APLAUDEM (grande novidade).

Um vídeo que precisamos compartilhar o máximo que pudermos.

Agora quero deixar aqui uma frase de Joseph Pulitzer (1847-1911) que retrata a imprensa de hoje:

“Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma”.

Portanto leitores, temos que cada vez mais deixar de ler, ouvir ou assistir esse tipo de imprensa.

Uma belíssima tarde a todos.

PEDRO MALTA - A HORA DA POESIA

NO BANHO – Adolfo Caminha

Ninfas do bosque, Náiades formosas,
Sátiros, Faunos, vinde vê-la agora,
Nua, no banho, esta ideal senhora,
Que em beleza e frescura excede as rosas.

Vinde todos depressa!… Ei-la que cora,
Ei-la que solta as tranças graciosas
Sobre as espáduas níveas, capitosas…
Ei-la que treme à loura luz da aurora…

Tinge-se o céu de cores purpurinas,
O sol desponta; as tímidas boninas
Mostram à luz os cálices dourados.

Vêde-as, Ninfas, agora: os nacarados
Lábios, os seios túmidos, nevados,
Segredam coisas ideais, divinas.

Adolfo Ferreira dos Santos Caminha, Aracati-CE (1867-1897)

DEU NO TWITTER

PERCIVAL PUGGINA

HOMENS, MULHERES, ETC.

Em 13 de outubro, a Gazeta do Povo publicou matéria do Daily Signal sobre a ONU Mulheres, uma organização das Nações Unidas. Como se diz cá no Rio Grande do Sul em situações de grande espanto: “Me caíram os butiás do bolso!”.

Imagine, leitor, que a ONU Mulheres, uma espécie de albergue internacional do movimento feminista, decidiu que em vez de cuidar dos direitos das mulheres passaria a tratar da igualdade de todos os gêneros. Segundo a organização, “termos como masculino e feminino, mulheres e homens, excluem pessoas não binárias e intersexuais que não se enquadram em nenhuma dessas categorias”. E recomenda que em vez de senhores e senhoras, sejam adotados vocativos de gênero neutro, como “Pessoal!”, “Crianças!”, “Vocês aí!”. Gente, é sério.

Recomendo fortemente a leitura da matéria em questão. O texto me fez pensar que, seguindo por essa mesma linha de raciocínio, a própria organização não deveria se chamar ONU Mulheres porque a palavra mulheres tem um sentido não inclusivo, ou diretamente excludente do sexo masculino e isso não fica bem para uma entidade que se pretende inclusiva. Talvez pudesse mudar o nome para ONU, simplesmente, encerrando-se as atividades da matriz que custa muito e faz pouco.

Pensando com meus botões, percebo que a própria palavra “casal”, opressoramente excludente como se sabe, poderia ser substituída por um coletivo, como “nós” ou “vocês”, ainda que vocês, por não serem nós, acabem também excluídos. Não se diga diferente de “família”, que além das incorretas questões de ordem sexista, reforça a exclusão com a presença de relações afetivas e – coisa terrível – de consanguinidade.

E se todos os pronomes possessivos pudessem ser apagados na linguagem humana? Já pensou, leitor, num mundo sem meu nem teu, sem cercas nem muros, sem portas nem fechaduras, sem bens privados? Já pensou na fraternidade dos desprovidos e dos filhos de ninguém? Nem meu corpo, nem minhas regras, companheir@? (Não, isso não!).

É incrível, mas ideias assim, que parecem cozidas numa enlouquecida babel linguística, são apresentadas como trunfos de superioridade moral. E o mais incrível ainda é que se propaguem e avancem, sem cessar, em direção aos objetivos propostos. A cada passo dado, mais remota vai ficando a pura e simples dignidade humana.

Aprendi, cedo, que advertir é um ato de amor.

DEU NO TWITTER

CADÊ ELAS ???

RODRIGO CONSTANTINO

PÁTRIA ARMADA BRASIL !

O presidente Jair Bolsonaro comentou na noite desta terça-feira (12) o sermão do arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, que, durante a principal missa do dia, afirmou que “para ser pátria amada, não pode ser pátria armada”, numa crítica à política mais liberal do governo para compra e porte de armas de fogo.

“Olha só, pelo que eu me lembro, ele não falou lá dentro. Só se eu comi mosca, né. Mas eu quero citar uma passagem bíblica aqui, Lucas 22:36: ‘E quem não tem espada, venda a sua capa e compre uma’. Então, a Bíblia fala em arma. Essa passagem tem a ver com traições, tá? Foi quando Judas traiu Jesus”, disse o presidente em entrevista à rádio Jovem Pan.

Afirmou depois que respeita o arcebispo. “Mas o estado mais armado do Brasil, proporcionalmente, é Santa Catarina e é o menos violento”. Há, de fato, alguma dicotomia entre ser a Pátria Amada e ser a Pátria Armada, como colocou o arcebispo?

Pergunte para os americanos, em especial os republicanos, com um grau de patriotismo bem maior do que os europeus, e também com uma quantidade enorme de armas em casa. Pergunte aos israelenses, em especial os sionistas, que lutam com paixão pela defesa da nação judaica, e que guardam fuzis em casas.

O discurso do arcebispo, no fundo, foi “lacração” do começo ao fim, falando em Fake News, em ciência, politizando demais os assuntos. Não por acaso a GloboNews reproduziu longo trecho de sua fala, alfinetando o Presidente Bolsonaro.

A Globo, aliás, tem que estar muito desesperada para levar até Renan Calheiros a sério desse jeito. Um alienígena – ou melhor, um ET, para não ofender a Demi Lovato – vendo GloboNews jura que o senador é o homem mais honesto do planeta, preparando um relatório imparcial e técnico da CPI da Covid, que teria feito revelações bombásticas contra o governo.

Quando temos figuras como Renan Calheiros e Omar Aziz falando em nome da ciência, da ética e da preocupação humanitária, ou quando temos gente que sempre desprezou o verde e amarelo em troca do vermelho buscando monopolizar a fala em nome do patriotismo, o associando ao desarmamento dos cidadãos de bem, então sabemos que o governo vai na direção certa.

O deputado Paulo Eduardo Martins comentou sobre suas andanças pelo país nesse feriado: “Mais um dia nas estradas com a família. Impressiona a presença da bandeira do Brasil em praticamente todos os estabelecimentos de beira de estrada e na maioria dos caminhões. Essa cena não existia há pouco tempo. Há um sentimento por trás disso, mas a vermelhada não vai entender”.

Não vai mesmo. Ou, se entender, vai tentar ignorar, inverter a realidade. O verde e amarelo tem tomado conta do país justamente por aqueles que entendem a importância de o cidadão ter armas para defender suas liberdades, inclusive contra um estado arbitrário se for o caso. Era aquilo que os pais fundadores da América compreendiam. Pátria Amada sim, e por isso mesmo uma Pátria Armada!