A PALAVRA DO EDITOR

DEU NO JORNAL

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

A PALAVRA DO EDITOR

DOIS RETRATOS DE UM PAÍS

Duas faces do Brasil.

Uma horrenda, suja e bandida.

A outra linda, limpa e ética.

Na foto abaixo, o marginal e a juíza que enfiou o martelo no furico dele.

A arrebentação de pregas foi tão grande que o safado chorou.

Chorou de dor, e não de vergonha.

Enquanto isto, o Brasil decente está sorrindo de felicidade.

E, já que estamos felizes, vamos fechar a postagem com música pra celebrar esta excelente notícia.

A PALAVRA DO EDITOR

UMA TARDE MARAVILHOSA

A manchete que O Globo botou nos ares hoje de tarde está linda.

A redação do jornaleco caprichou na montagem.

Vejam:

Atentem para um importante detalhe: foram 12 anos e 11 meses.

13 nunca mais!!!!

Para ler o resto da matéria, e ter uma excelente tarde de quarta-feira, basta clicar aqui.

Melhor que isto, só mesmo acertar na Mega Sena mais tarde.

A PALAVRA DO EDITOR

AS ÚLTIMAS DO DIA

Lindinho condenado.

Pena de Lula dobrada. 

Estou passeando no shopis centis, olhando os pés-de-rabo, e li estas boas notícias no celular. 

Mais tarde a gente comenta e comemora estas excelentes novidades.

Fica na fila de espera uma pica de 17 polegadas pra ser enfiada oportunamente no furico de Gleisi Hoffman.

Aguardemos.

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

RODRIGO DE LÉON – PELOTAS-RS

Berto,

Urgente! O PT e o Lula estão reagindo ao pacote anti-corrupção do Moro.

Já botaram as tropas na rua. Estão usando o Exército do Grelo Duro.

A General Dilma está comandando a artilharia.

Olha a foto dos canhões na rua.

Divulgue o alarme, urgente!

Um abraço.

A PALAVRA DO EDITOR

DEU NO JORNAL

DEU NO JORNAL

BANDIDOS ESTÃO FURIOSOS

Carlos Bolsonaro publicou imagens de um baile funk em que criminosos xingam Jair Bolsonaro e erguem seus fuzis.

O pacote de Sergio Moro é a prioridade número um do Brasil.

* * *

A duas bandidagens deste país, a que usa fuzis e a que usa canetas e veste gravata, estão ambas putas de raiva com o novo governo.

E isto é um bom sinal.

Danado seria se eles fossem a favor.

A petezada tem toda razão de espernear e babar ódio pelos cantos dos beiços.