DEU NO JORNAL

Famoso por defender políticos enrolados com a Justiça, incluindo uma turma numerosa na Lava-Jato, o criminalista Antonio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, envolveu-se numa confusão com a ministra da Damares Alves.

Em um grupo de juristas no WhatsApp, Kakay fez comentários nada elegantes sobre a ministra e sua bandeira de abstinência sexual contra a gravidez precoce.

“Foi uma pena os pais desta idiota não terem feito o que ela prega. Se não tivessem trepado, estaríamos livres dela”, escreveu Kakay no grupo batizado de “Liga da Justiça”.

* * * 

E se a mãe de Kakay não tivesse cagado, ele não teria nascido.

E o Brasil seria um país bem mais saudável, higiênico e saneado, sem a presença deste canalha safado.

Pra escrever e publicar um absurdo desse porte, tinha que ser mesmo um fela-da-puta da patota lulo-pretralha.

2 pensou em “UM DOTÔ BOSTA DE ESGOTO

  1. Para os diretores da CAIXA terem pago 32 milhões aos advogados, dá para imaginar quanto foi que roubaram dos fundos de pensão dos funcionários.
    E olhem que isso foi “APENAS” o começo da carreira dos petistas nas posições governamentais.
    Vai levar décadas até o Brasil se recuperar da roubalheira desse bando de ladrões.

Deixe uma resposta para Aposentado Ferrado Cancelar resposta