DEU NO TWITTER

16 pensou em “REFRIGERANTE ABAITOLANTE

  1. Hoje eu viajei e assisti um pouco antes das 8 da manhã o programa da CBN com Milton Yung. O assunto era um só, o “desrespeito” do Biroliro com povo maranhense por conta do tal refrigerante.

    A recepção que o Presidente teve e a sua popularidade no NE foram deixados de lado e apenas nisso se falava. Ouvi dizer que o Dino vai acionar o STF.

    Agora o Bozo cai.

  2. Vocês não estão entendendo nada. O Bolsonaro mostrou a sua verdadeira cara e o que pensa dos maranhenses (e tb nordestinos em geral). Ele não tinha o direito de insultar o povo maranhense através de um de seus maiores símbolos.

    Para mim, ele está só buscando os eleitores e depois, se releito, vai esquecer que existem. A recepção “triunfal” foi ANTES da sua manifestação ofensiva ao povo maranhense.. Hoje se desculpou usando uma camisa do Sampaio Correia, mas foi meio tarde: há três coisas que não voltam nunca, o tempo, a pedra atirada e o insulto.

    Que vergonha! Depois ele vai a Perambuco e insinua que ali se faz o turismo sexual, vai na Bahia e menospreza o candomblé, diz que Terezinha é a capital mais quente que o inferno, e por aí afora. Depois se desculpa. Só os trouxas engolem.

    Melhor seria ele calar a boca.

    • O proprietário do guaraná Jesus, está feliz como pinto no lixo, pela propaganda gratuita, em rede nacional que seu produto recebeu. Tem muito” cabras macho” querendo fazer uso da poção milagrosa. Pelotas e Campinas já entraram na fila para importar o agora famoso guaraná maranhense.

  3. Nós, maranhenses da gema, vibramos quando o Capitão declarou que vai acabar com o comunismo no Maranhão, ou quando prometeu um aeroporto para Balsas, minha terra natal.

    Porém, nada entendemos quando ele, numa brincadeira com o deputado Aluísio Mendes, mostrou ser muito mal-assessorado, ao empregar o termo “boiola”. Poucos entenderam. Nem eu. No linguajar de nós, maranhenses, o termo certo é “qualira”.

  4. Quanta fixação pelo Bolsonaro…

    Falou e deixou de falar; fez e deixou de fazer; fala-se e escreve-se Bolsonaro 24 horas por dia… E Jair vai dando corda, usifruindo da máxima “falem mal, mas falem de mim”. Político detesta é deixar de ser comentado, de ver seu nome escrito e falado. E a mídia não tira o nome Bolsonaro das manchetes 24 horas por dia em gratutita propaganda do sujeito.

    Amor e ódio são sentimentos que geram notícia; desprezo gera esquecimento. Se falassem menos no Jair fariam melhor oposição.

    Abração para Francisco e João. Não esqueçam as sandálias…

    • Ah, e leiam o comentário do maranhense Mundino Fulô (Do Bico Doce), um cabra que sabe que o que importa é AÇÃO governamental (aeroporto para Balsas).

      Quanto a acabar com o comunismo é só o povo daquela terra não reeleger o rapaz do PC do B.

      Falando em PC do B, a gaúcha Manu está quase garantida no segundo turno em POA, para alegria do Goiano, do Famigerado e talvez do Francisco.

  5. Ainda bem que temos o “Chuiquitito El Pajé”, o “Azarirton”, o “Pequeno Big Red” e o “Famijado” para nos divertir com suas previsões do fim-do-mundo-bolsonarístico.

    Quanto ao “El Pajé”, bem que poderia fazer umas “danças-da-chuva” – para vermos se acaba com a baita seca que assola o Sul.

    • Não sei se El Pajé se refere a mim, mas quanto à baita seca no sul, ela explica a diversidade hidrográfica das bacias Norte-Nordeste e Sul-Sudeste, que é, no caso da energia eliminada pela Interligação elétrica entre as regiões. Assim no período de seca no sul, o sudeste-nordeste mandam anergia para lá (armazenam energia nas usinas hidro do sul, no jargão do ONS) e vice versa. E esssa diversidade se deve à falta de chuvas, mesmo. Queixemo-nos a São José.

      E o fim do mundo está se aproximando. Caveat consules, Bolsonarii venit.

  6. Não importa o que digam de mim na contra-capa, o importante é que eu apareça na capa – disse certa vez Mick Jagger.

    Com Bolsonaro não pode ser diferente.

  7. Uma pergunta: viadagem é defeito? Ser chamado de boiola é ofensa?

    Pensei que os iluminados da esquerda considerassem a baitolagem algo bom. Por isso não entendi o porquê da gritaria.

    Sei não, mas acho que o presidente colocou os moderninhos em sinuca de bico…

  8. Amigos, vejam bem, não foi um ato oficial. Foi só a resposta bem-humorada do Capitão a uma jocosa provocação do deputado Aluísio Mendes.

    Quem, aqui na comunidade fubânica, composta de pessoas de bem com a vida, já não fez brincadeira análoga com um amigo, um parente, um colega, sem que isso ferisse sua sensibilidade? Viver com alegria é bem melhor.

    Mas há um tipo de gente que pensa de modo diverso. Já acorda com raiva e, à proporção que as horas transcorrem, aquele ódio vai amentando, recrudescendo, de um tanto que, ao anoitecer, até pra cagar, tem que ir amarrado.

    E tudo isso por quê?

    Porque não péidam!

  9. Pingback: PRESIDENTE DESRESPEITA A QUALIRAGEM: SÓ OS TROUXAS ENGOLEM | JORNAL DA BESTA FUBANA

  10. Pingback: É SÓ PEIDAR | JORNAL DA BESTA FUBANA

  11. Pingback: COMERCIAL PRESIDENCIAL NACIONAL: SEM CACHÊ | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta