CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Berto,

Como já é do vosso conhecimento, sou Professor de Finanças na Universidade Federal do Tocantins – Campus de Araguaína.

E hoje vim aqui fazer um honroso (para mim) convite a todos os fubânicos: Danielle Aguiar foi minha aluna na primeira turma que ministrei aula, em 2015.

Esforçada, mãe solteira aos 16 anos, é um exemplo de mulher que luta pelo que quer e não espera nada de ninguém.

Pois bem, hoje ela é Executiva Senior de RH do Novo Banco de Desenvolvimento (O banco dos BRICS).

Por coincidência hoje faz exatamente 1 ano que ela lá chegou.

E ela vai fazer uma apresentação aos meus alunos da Universidade e eu queria contar com a ilustre presença de todos vocês.

Será as 20 horas (horário de Brasília).

Para acessar basta clicar aqui.

Agradeço a você e a todos da nossa comunidade.

R. Caro Neto Feitosa, você é mais uma prova daquilo que eu vivo repetindo: neste antro de escrotidão só tem cabra malassombrado!

Só gente de primeira linha assim feito você.

Será um prazer participar da apresentação de Danielle, sua vitoriosa ex-aluna, logo mais às oito da noite.

Toda comunidade fubânica já está convidada.

Sucesso!!!

11 pensou em “NETO FEITOSA – FORTALEZA-CE

  1. Seu Neto,
    Este tar de Banco, Só financia rico?
    Tar como Estados e municípios que geralmente empurram com a barriga e demoram a pagar?
    Se financiar pobre, tenho duas demandas:
    1 – financiar um magote de gado branco aí no Tocantins( região de Araguassu)
    2- financiar a instalação de enegia solar em dois poços semiartesianos e os projetos ,para plantar Mamona e Uva irrigadas, no Sertão de Irecê. (Ba)
    De banco oficial, ( BB BNB) estou calejado, a burocracia mata a vontade de berar gerente

  2. Prezado Welinton,
    O objetivo do Novo Banco de Desenvolvimento é substituir o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional como órgãos financiadores da infra-estrutura dos países pobres e emergentes, mas não projetos, digamos, pessoais.
    O financiamento de aquisição de gado no Tocantins é, costumeiramente, financiado pelo BASA, já a instalação de energia solar é produto há muito financiado com recursos do BNDES, inclusive para adaptação de residências.
    Quanto aos projetos de Mamona e de Uvas na Bahia posso orientá-lo junto ao BNB, onde lecionei para quase todos os gerentes-gerais e posso solicitar informações aos mais chegados sobre o andamento dos seus processos ou análise de falha dos mesmos, a título de orientação desinteressada de valores monetários (ajuda mesmo).
    Espero já ter ajudado respondendo.
    Abs,
    NF

  3. Aceito tua ajuda, meu caro Neto.
    Autorizo ao Papa Berto deixar visível.para vc meu e-mail.
    Espero contritamente que não precise mais alisar a barriga nos balcãos nem esquentar cadeira nas salas de espera dos Bancões.
    Em tempo:
    O BASA é o que trata o pequeno produtor com mais deferência.

  4. Prezado Professor Dr. Feitosa…….

    Aceitei o convite e tive o privilégio de assistir ontem (14/12), integralmente, a palestra da Danielle .

    Fantástico, um grande aprendizado………

    Conhecer outros métodos e culturas, e um bem inestimável como respeito à hierarquia e o respeito à comunidade ……

    Como diz a própria Danielle, não é que seja bom ou ruim, apenas é assim e você entende, se adapta ou cai fora …….

    Excelente os pitacos do Prof Dr. Assuero

    Parabéns a garra e determinação de uma grande profissional que apenas por um acaso é mulher. Com certeza uma grande mulher.

    Taí um excelente exemplo de que não é necessário o nhem nhem nhem …. das minorias……., e sim muito formação, esforço, luta, trabalho, fibra, garra e determinação.

    Parabens aos dois e obrigado pela oportunidade.

    PS1: Não sei se é possível, mas acho que a gravação poderia ser colocada aqui na nossa Gazeta, pois gostaria de compartilhar com alguns amigos.

    PS2: A China me parece mais uma ditadura capitalista.
    Gostaria de ter perguntado isto mas, achei que a Danielle não poderia responder com a sinceridade que caractezou toda a sua palestra …………
    Aí a minha curiosidade ficou engasgada …. e permanece !!!

    • Meu amigo Arthur,
      Agradeço demais a sua valiosa presença, assim como a de Maurício Assuero, e sua participação efetiva. Também percebi a presença de Cícero Tavares, mas devem ter tido outros que por falha minha não identifiquei.
      Realmente a palestra foi muito legal e, assim que receber o aval de Danielle mandarei a Berto para disponibilizar aos demais.
      Quanto ao fato da fala dela ser, digamos assim, “comedida” em relação ao regime, há um certo cuidado justamente com a vigilância que se tem.
      Mas foi muito bom e, melhor ainda, contar com a presença de vocês.
      Abs e obrigado pelo apoio. Vou estreitar a conversa com Assuero pra gente trazer mais gente de fora para os nossos encontros fubânicos. Se der certo as asas da Besta vão bater ainda mais fortes: basta Berto nos deixar beber o leite dela, kkkk.
      Sds,
      NF

      • Professor Neto Feitosa:

        Obrigado por nos ter proporcionado junto com a ex aluna de garra e coragem e agora professora Daniele Aguiar o momento de aprendizado único.

        Também gostaria de assistir à live (que foi magnífica) disponibilizada nas páginas da Besta, O Cabaré do Berto, nosso Cabaré.

        Gostaria de saber do nobre professor se TARCÍSIO MATOS, genial conhecedor do cearensés fortalezeis, vai estrear alguma coluna no Jornal da Besta Fubana.

        Seria ótimo! Excelente! Magnífico!

        Um homem com a cultura e bom humor do Tarcísio cabe em qualquer recanto do planeta onde a fuleiragem comanda, menos no STF, onde cinco bandidos dominam o país!

      • Neto, antes de liberar, verifique a política da UFT. A plataforma é deles e o JBF é de natureza particular. Apenas para você não ter problemas. Artur, tomei um susto da gota com o prof. Dr. Assuero. Fui participar de um evento com o reitor, quando era secretário executivo da fundação de apoio e para compor a mesa, o chefe do cerimonial chamou o magnífico reitor, o prof dr. direitor do centro, e aí inventou de chamar o prof dr. Maurício Assuero. Na terceira vez eu entendi que era eu…..

        • Pois é …..

          Dar nomes corretos a pessoas e títulos é o mínimo de gentileza que devemos à nossa lingua para que o entendimento e compreenssão da conversa seja o mais próximo da perfeição.

          Sendo assim, acostume-se com os títulos conquistados para não mais assustar-se por pouca coisa …… ka ka ka ……

          Saudações fubanas

Deixe uma resposta