CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Editodos,

hoje das 19h30 às 20h30, o Cabaré do Berto vai receber a jovem poetisa Dayane Rocha, um show de talento.

Dayane é uma das pérolas tabirense.

Melhor dizendo, é uma rima rica do berço da poesia de Pernambuco.

Dayane, desafiada por outro grande poeta tabirense, Giuseppe Mascena – colunista fubânico e que esteve aqui conosco recentemente – glosou este mote:

“Não consigo namorar
tendo uma tela no meio”.

E Dayane respondeu com essa glosa magnífica:

Tentei uma siririca
Com um caba do outro lado
Vendo ele todo armado
Molhei mais que mixirica
A minha mão se estica
O dedo fica sem freio
Mas não tem toque no seio
Nem consigo lhe chupar
Não consigo namorar
Tendo uma tela no meio

Todo mundo convidado.

Para participar basta clicar aqui.

Grátis e tudo patrocinado pela Kasa do Keijo, comandada por Alexandre Malta.

Imperdível !!!!!

Abaixo, uma foto da beleza brejeira de Dayane Rocha:

R. Êita peste!

Pelo que tô vendo, hoje o bambu vai gemer e a jeripoca vai piar.

Estaremos todos lá gozando (êpa!) no nosso encontro semanal.

Este cabaré, competentemente gerenciado pelo colunista fubânico Maurício Assuero, é aguardado com muita ânsia durante toda a semana.

Mais tarde a gente se encontra.

Até lá!!!

9 pensou em “MAURÍCIO ASSUERO – RECIFE-PE

  1. Belíssima dona de tanto rimar. Destaco trecho da poesia da fulgurante rimadora de versajante lavra:

    (…)
    Escuto passos tão perto
    Chegando perto de mim
    Depois eu vejo o incerto
    Tendo a certeza do fim.
    E sinto mil arrepios
    Com suor e calafrios
    Nessa carne tão pagã
    E sem saber do futuro
    Vejo o vulto do escuro
    Trazendo o meu amanhã.

    Dayane Rocha

    Lamúrios de Sancho:

    Infelizmente a ida aos cocos sempre a me afastar do cabaré que mais amo (e olha que são tantos os de minha estima).

    Beijão sanchiano na poetisa e um abraço amigo ao gigante Assuero.

    Luiz Carlos Sancho de Panza, Dotô Honoris Coco, com Mestrado em Beijo de Quenga e Doutorado nas Estradas da Vida.

  2. O gênio do Mauricio Assuero, que gerencia as ferramentas, é que faz com que esse cabaré fique mais “terezinhazado”, com histórias quentes, picantes, que faz com que siririca combine com chupar e todo mundo que participa goza.

  3. Parabéns poetisa, seus versos mostram uma mulher dona de si, uma mulher que tem vontade, desejos e com total liberdade de dizer o que sente.
    São mulheres como você que iluminarão o mundo, pondo abaixo toda indiferença,injustiça e violência que vocês mulheres sofrem.
    Continue assim.

    Abraços

Deixe uma resposta