CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Berto,

Isto é para desmascarar nossa medicina midiática!

A equipe de especialistas, liderada por Zhong Nanshan, um renomado especialista em respiração e um acadêmico da Academia Chinesa de Engenharia, concordou que o fosfato de cloroquina pode ser usado para tratar mais pacientes com COVID-19.

Leia matéria clicando aqui.

10 pensou em “LUIZ MEZETTI – VITÓRIA-ES

  1. Sim, Luiz Mezetti, pode ser usado, mas há restrições, como indicam outros estudos, inclusive experiências brasileiras que apontaram que a Hidroxicloroquina pode ser contraindicada justamente em grupos de maior risco ao Convid 19, os que têm ou doenças cardiovasculares, ou diabetes, ou câncer.

    Desse modo, concluem esses pesquisadores que o tratamento de pacientes portadores da Covid-19 com certos medicamentos, como a Cloroquina em suas formas, devem ser restritos a recomendações de especialistas com consentimento do paciente ou de sua família e cuidadoso acompanhamento médico.

    Enfim, não deve ser como parece que o Jair Messias Bolsonaro quer, de tratar em uso indiscriminado com Hidroxicloroquina os pacientes de Covid 19.

    Tem aquele velho ditado: CALMA COM O ANDOR QUE O SANTO É DE BARRO

    • Goiano, o que chama a atenção é o fato da medicação ser usada já em fevereiro, outra, uma cidade como Huhan, com 11 milhões de habitantes que vivem amontoados trabalhando e seus entorno mais alguns milhões de pessoas e apenas 3 ou quase 4 mil mortos, para uma população já velha, Pequim com poucas mortes e testando a medicação. Outro fato interessante é a Africa do Sul, o declínio do surto é intrigante para toda a comunidade de especialistas, lá você é obrigado a tomar a cloroquina, Toma-se o remédio 24 horas antes de entrar em uma área afetada pela malária e, depois, uma vez por semana durante cinco ou seis semanas. Trocando seu velho ditado: CALMA COM A DOSE PORQUE O SANTO NÃO AGUENTA! UM ABRAÇO.

    • Goiano, os caras super dosaram os estudos chineses, além do que o Protocolo Antimalárico da FUNASA, página 27 e 28, alerta: Existem apresentações injetáveis da cloroquina, porém o seu uso não tem sido recomendado, pelo alto risco de efeitos cardiotóxicos agudos e graves. até agora o procedimento mais correto de uso foi observado com o Dr Kalil, tosse seca e febre, uso precoce da cloroquina. A cloroquina é eficientemente absorvida quando administrada por via oral, alcançando-se concentrações máximas no plasma dentro de 3 h (variando entre 2 a 12 h). A concentração alcançada no plasma dentro de 30 minutos após a administração de uma única dose de 10 mg/kg é, em geral, bem maior que o nível terapêutico para os parasitos sensíveis à cloroquina. Tem elevada capacidade de se ligar aos tecidos, particularmente tecidos dérmicos e oculares contendo melanina. Concentra-se, preferencialmente, em eritrócitos e esta concentração aumenta em eritrócitos parasitados.

  2. Bolsonaro não é médico , apenas sugeriu o uso do medicamento , pois é melhor usar o que se tem à mão , que deixar que pessoas morram como querem os esquerdistas. se a pessoa for medicada e o organismo dela aceitar a ajuda , é melhor que ficar sentados esperando que morra.

    • Joaquimfrancisco, Mandetta é esquerdista?!
      Enlouqueceste?!
      Por que então ele fez oposição à Dilma e ao programa Mais Médicos?
      E por que votou a favor do impeachment?
      Ele também, assim como Jair Messias Bolsonaro, é louco de pedra?!
      Saiba que há direitistas, e são muitos, que acham que o isolamento social é a medida certa para salvar vidas, não para deixar que as pessoas morram.
      E há muitos esquerdistas que vêm com esperança o uso da hidroxicloroquina e de outros medicamentos que estão sendo testados.
      Quanto a Jair Messias Bolsonaro sugerir o uso da hidroxicloroquina, o objetivo dele é fazer acreditar que já existe um remédio milagroso e tu podes ir produzir e abraçar as pessoas sem medo: ele quer acabar com o isolamento social porque ele não é médico e é doidinho da silva, incompetente e irresponsável, apoiado por um bando de malucos. Usa o medicamento para conseguir seu objetivo. E a boiada apoia.

  3. Eu custo a acreditar que uma meizinha vendida sem receita médica desde 1950, agora é que tenham descoberto efeitos colaterais tão mortais.
    Politizaram esse Chinavirus. Não tem mimimi que explique o contrário.
    E outra coisa: Mandeta é ortopedista. Vamos precisar dele quando estivermos quebrados. Por hora, um infectologista basta. Tá na hora de Osmar Terra calçar a chuteira e entrar em campo.

    • Terra é médico, especializado em saúde perinatal e com mestrado em neurociência pela PUC do Rio Grande do Sul, João Roberto.
      Mas os efeitos perigosos da Hidroxicloroquina não foram descobertos agora: os especialistas alertam para o uso generalizado e para os casos em que os riscos podem ser, eventualmente, tão sérios quanto os de alguma doença que se pretende atacar.
      Um dos riscos sempre esteve ligado ao uso do medicamento, devendo-se observar quando do uso da Hidroxicloroquina, desde 1950, o risco de:
      “Cardiomiopatia que pode resultar em insuficiência cardíaca e em alguns casos com desfecho fatal. Toxicidade crônica deve ser considerada quando ocorrerem distúrbios de condução (bloqueio de ramo/bloqueio átrio-ventricular) bem como hipertrofia biventricular. A suspensão do tratamento leva à recuperação.
      Prolongamento do intervalo QT em pacientes com fatores de risco específicos, que podem causar arritmia (torsade de pointes, taquicardia ventricular).”

Deixe uma resposta