COMENTÁRIOS SELECIONADOS

Comentário sobre a postagem O COLAPSO DA JUSTIÇA

Saulo Oliveira:

Sou graduando em Direito, concluo o curso em Dezembro deste ano.

De fato, o autor tem razão, são milhares de advogados lançados no mercado por ano, que, quando bacharéis, reclamam por se submeterem ao exame da Ordem ou “peneira”.

Para mim, ser um futuro advogado criminalista, não é uma questão de status, e, sim, paixão pelo Direito Penal e pura necessidade de sobreviver e pagar minhas contas.

Confesso que não quero ser mais um advogado dentre milhares que são lançados anualmente. Desejo continuar estudando, fazendo pós-graduações e afins…

Entretanto, em verdade digo para todos, que minha maior vontade é ser deputado federal por Pernambuco.

Acredito que a mudança em todos os setores deste país, começa com ideias novas a partir de pessoas jovens e desligadas desta velha política.

Representar o povo do nosso Estado, com a minha voz no parlamento, será a minha maior conquista.

Eu acredito em um Brasil livre de quaisquer ameaça à democracia e liberdade, acredito em um Brasil de uma economia forte e consciente que o trabalhador não é objeto descartável e deve ser bem pago pelo seu trabalho, provendo as necessidades de uma família, acredito em um Brasil justo onde o Poder Judiciário cumpra a sua primordial função que é julgar!

Em suma:

Eu acredito no futuro do Brasil !

9 pensou em “UM FUTURO DEPUTADO NO JBF !

  1. Prezado Causídico,

    Para quem está começando agora, o senhor está começando com o pé esquerdo.

    Este papo de que o trabalhador “não é objeto descartável e deve ser bem pago pelo seu trabalho, provendo as necessidades de uma família” é conversa boa para sindicalista de viés comunista.

    O empreendedor, ao contratar um funcionário, não está adotando um filho, juntamente com toda a sua família de quebra. É uma relação entre duas pessoas adultas e conscientes. Quando o estado se mete no meio, é só para abocanhar metade da renda gerada a fim de sustentar gordas lombrigas encasteladas no aparato estatal. Acabou o interesse mútuo? Acabou a relação! E só!

    Quanto a prover as necessidades de uma família, vai depender da competência e da eficiência do trabalho realizado e de sua valoração junto ao mercado pagante. Ou o senhor deseja que o papaizão estado compareça com nossos suados impostos para sustentar a família do pobre diabo?

    Está achando ruim? Abra uma empresa para você e vá à luta. Bem simples!

    Doutor…Se a sua conversa vai ser esta mesma cantilena, trate de arrumar uma trouxa de roupa para lavar pois seu futuro como deputado está seriamente ameaçado.

  2. Saulo,
    Considero seu desejo de aprofundar o estudo da ciência do direito muito salutar. Modestamente, sugiro que ao lado do empenho em aprender mais e mais sobre o Direito, continue a estudar, também, o correto uso da língua pátria, essa sofrida última flor do lácio.

  3. Diz o Saulo: “…acredito em um Brasil de uma economia forte e consciente que o trabalhador não é objeto descartável e deve ser bem pago pelo seu trabalho, provendo as necessidades de uma família,…”.

    Caro Saulo, eu concordo com o mestre Adônis, como político começastes com o pé esquerdo.

    A frase acima é muito bonita, porém não quer dizer muita coisa. Afinal quem seria contra uma economia forte e trabalhador ganhando bem?

    Estude mais, defina seu campo de atuação, identifique os reais problemas de seu estado e vá à luta.

  4. Amigos, se por acaso trocarmos todos os 513 deputados que lá estão, ainda me pergunto se os que chegarem não farão coisas iguais, o problema é que o mundo em si vive a beira de um precipício, o pensamento geralmente corrente é farinha pouca, meu pirão primeiro, acabou quase que por completo a solidariedade humana.

  5. Hahaha…Cada vez me torno mais fã do Adonis de Oliveira, falou, escreveu, exatamente tudo que eu gostaria, mas a competencia não me permite….E com esse arremate fulminante do Saulo, vocês vao acabar fazendo o cara desistir, e perderemos mas um brilhante PSOLISTA rsrsrs

  6. “Sou graduando em Direito, concluo o curso em Dezembro deste ano.

    De fato, o autor tem razão, são milhares de advogados lançados no mercado por ano, que, quando bacharéis, reclamam por se submeterem ao exame da Ordem ou “peneira”.

    Para mim, ser um futuro advogado criminalista, não é uma questão de status, e, sim, paixão pelo Direito Penal e pura necessidade de sobreviver e pagar minhas contas.

    Confesso que não quero ser mais um advogado dentre milhares que são lançados anualmente. Desejo continuar estudando, fazendo pós-graduações e afins…

    Entretanto, em verdade digo para todos, que minha maior vontade é ser deputado federal por Pernambuco.

    Acredito que a mudança em todos os setores deste país, começa com ideias novas a partir de pessoas jovens e desligadas desta velha política.

    Representar o povo do nosso Estado, com a minha voz no parlamento, será a minha maior conquista.

    Eu acredito em um Brasil livre de quaisquer ameaça à democracia e liberdade, acredito em um Brasil de uma economia forte e consciente que o trabalhador não é objeto descartável e deve ser bem pago pelo seu trabalho, provendo as necessidades de uma família, acredito em um Brasil justo onde o Poder Judiciário cumpra a sua primordial função que é julgar!

    Em suma:

    Eu acredito no futuro do Brasil !”

    Que coisa mais cândida, coisa mais linda, coisa mais patriota… Isso é o discurso fétido, típico de comunista enrustido; Velado, para não dar muito a perceber… Além do recheio, é claro, de lugares-comuns.
    Vai estudar, se submeta a concursos e vença de forma honrosa, por mérito; Não pense em se locupletar com nosso suado dinheiro, uma vaga de dePUTAdo, para se apoderar do erário.
    É cada coisa que eu tenho que ler…

  7. (…) Representar o povo do nosso Estado, com a minha voz no parlamento, será a minha maior conquista.

    Quem será esse tal “povo” que todo aspirante a político tanto se refere?

Deixe uma resposta