CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

ALGUNS ASPECTOS DA CULTURA POPULAR

Prezado Berto,

Como todos sabem, na última assembléia da bagunça do Jornal da Besta Fubana, feita pelo moderníssimo processo de vídeo-conferência, que seria um meio de encontro entre seres equilibrados, mas que nesta versão é um verdadeiro rêdêvú, foi aberta a oportunidade a que alguém se habilitasse para a próxima reunião, a dar-se no dia 10 de setembro de 2020, que coincide ser este ano e que fortuitamente cairá em uma quinta-feira, de novo.

Todo mundo na encolha, alguém determinou que serei eu o Cristo. E te lembras o quanto protestei, disse que não, que estamos numa democracia e temos liberdade de não querer, mas… foi em vão!

Assim, levado à força falarei miolo de fossa por alguns minutos, abordando a cultura popular, não a cultura popular culta, assim que considero repentistas e cordelistas, escultores ingênuos, pintores naïfs e grafiteiros, mas a cultura popular inculta, curta e bela, de tiradas rápidas e geniais, mas pouco elaborada, como se pode dizer da prosa e verso registrados nas portas das privadas das estações rodoviárias, das tiradas engraçadas e filosóficas escritas nos pára-choques dos caminhões.

Como nossos companheiros fubanistas acreditam que eu tenho alguma coisa a dizer da França, darei uma pincelada em alguma doideira deles lá, para não perder a viagem.

Aviso: será tudo coisa muito singela, nada de tratados culturais, até por falta de complexidade intelectual produtora de caspa, que o vulgo chama de caspacidade.

Antes, durante e após recomendo que façam como eu e se sirvam de generosas quantidades de cachaça, vinho, cerveja, uísque, vodca, ou, na impossibilidade de encherem a cara, como tu por obrigação, vão de tubaína ou grosel.

Em havendo o encontro, salvo comentários escandalosos desses selvagens que compõem esse grupo de malucos-beleza, penso que as mulheres poderão participar sem sustos. Acho. Não estou bem certo.

Se, por tremedeira, vergonha, timidez ou diarreia eu deixar de comparecer, espero que minha ausência preencha a grande lacuna.

Abraços, carinhos e afagos.

R. Tudo certo, tudo pronto e tudo ajeitado pra assembleia de amanhã, quinta-feira, 20.

Um encontro que é possível graças ao nosso estimado colunista Maurício Assuero, o criador da plataforma onde o evento se realiza.

Todos os leitores podem participar, ao vivo e a cores.

É só clicar aqui e acessar a sala de debates.

Fiquem tranquilos pois este link será repetido amanhã.

Tanto quanto você, fico na torcida pra que o baixo nível dos últimos eventos não seja tão baixo durante sua apresentação.

Que seja apenas mais ou menos baixo…

Espero que as damas fubânicas possam participar sem ficarem assustadas ou envergonhadas.

Saiba que é um privilégio editar uma gazeta escrota feito essa que conta com um colaborador do seu nível intelectual.

Eu fico ancho que só a peste!!!

Sucesso, seu cabra desmantelado!!!

Até lá.

6 pensou em “GOIANO BRAGA HORTA – PETRÓPOLIS-RJ

  1. Danô-se!!! Amanhã promete!!! Se assuste não!!! O furdunço será duplo!!! É a alma dessas reuniões!!! É aquela coisa que poderia ser definida assim: Se miorá, istraga, pro módes que quanto mais pió, mió!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

    • Sigo o relator e cardeal fubânico: Se miorá, istraga, pro módes que quanto mais pió, mió!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!

  2. Oh! Goiano! Amado Mestre! Grande Humorista!

    Seja bem vindo ao Cabaré do Tio Berto, com uma excelente explanação da seita Lulaica!

    Pra que sacanagem maior do que essa?

  3. Esse Goiano que não é de Goiás, não é fácil.

    Já estou até treinando meu francês e o latim.
    “Zefini honoris causa”

    A cobra vai fumar!

  4. Pingback: A SEGUNDA CULTURA POPULAR EM PEQUENAS DOSES | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta