COMENTÁRIOS SELECIONADOS

Comentário sobre a postagem QUEM É O DITADOR FASCISTA E TIRÂNICO?

Marcos Mairton:

A propósito desse assunto, muito me impressionou a manchete do Globo:

“Bolsonaro minimiza disseminação de notícias falsas e diz que ‘fake news faz parte da nossa vida'”.

No corpo da matéria, o jornal diz que o Presidente “atacou o PT” ao se referir à possibilidade de regulação da mídia.

Ou seja, o Presidente faz uma defesa da liberdade de imprensa e da liberdade de expressão, e um grande jornal trata como algo negativo.

Realmente, é inacreditável o quanto a imprensa brasileira é capaz de trabalhar até contra si mesma, quando se trata de contrariar qualquer coisa que Jair Bolsonaro defenda.

Finalmente, não confundam minha crítica à imprensa com um elogio ao Presidente.

Discordo de muitas coisas que ele faz, especialmente da conduta pessoal dele no enfrentamento da pandemia do coronavírus.

É de se reconhecer, no entanto, que, quanto às liberdades de imprensa, de expressão, de exercício da atividade econômica e direito de ir e vir, o Presidente tem se mostrado um grande defensor.

Às vezes de maneira atabalhoada, mas um grande defensor.

Para ler a matéria no Globo, clique aqui.

7 pensou em “DEFENSOR DA LIBERDADE DE IMPRENSA

  1. Caro Marcos, defender a liberdade, inclusive a de mentir, não é defender Bolsonaro. O ser humano é livre e responde pelos seus atos via Código Penal e o devido processo legal. A manifestação do dia 07 de setembro foi para isso.

    Quantos à atitudes erradas do Bolsonaro na Pandemia, onde ele errou?

    – Ao criar a Lei da pandemia em 02/20 antes mesmo do primeiro caso acontecer no Brasil?

    – Ao querer centralizar no Governo Federal as ações de combate ao Vírus Chinês, especialmente na questão de alocação dos bilhões de recursos, coisa que o STF barrou, gerando a farra dos estados e municípios do dinheiro e dos fechamentos dos comércios e prisão de pessoas nas praças, atitudes sem sentido e sem comprovação científica?

    – Ao dizer que junto do combate ao vírus, também teríamos que manter a economia funcionando para não gerar desemprego e inflação, coisa que agora estamos vendo?

    – Ai dizer que o vírus para a maioria dos infectados teria uma passagem sem complicações e que nele, pelo histórico de ex atleta não passaria de uma gripezinha, o que de fato ocorreu?

    – Ao recomendar tratamento precoce à doença em vez do “espere ter dificuldades de respirar para ir a hospitais”, tratamento precoce este usado por David UIP e Roberto Kallil, dois os mais renomados médicos brasileiros?

    – Ao dizer que só compraria vacinas depois destas terem sido aprovadas pela Anvisa e trem lei específica para livrar o fabricante de responsabilidade (caso da Pfizer)?

    É, caro Marcos, Bolsonaro não acerta sempre, às vezes acho também que ele age por impulso, fala demais e tem dificuldade de comunicação.

    Também entendo que Bolsonaro não é realmente a nossa melhor opção, é a única.

    • Prezado João Francisco, observe que afirmei ter restrições especialmente à conduta pessoal do Presidente, em relação à pandemia, e não ao seu governo.
      O governo federal adotou medidas importantes, dentre as quais destaco o auxílio-emergencial, que foi fundamental para brasileiros que ficaram impedidos de trabalhar nos primeiros meses da pandemia.
      Não posso concordar, no entanto, com a postura do Presidente, nos seus primeiros pronunciamentos oficiais, quando deu sinais claros de não compreender a gravidade da situação, e muito menos concordo com as inúmeras aglomerações que causou, desnecessariamente, frequentando lugares públicos, expressando certo deboche com a situação. Isso era em março e abril, quando a média de óbitos estava em torno de 400 pessoas por dia.
      Depois, falou publicamente que o governo não compraria a Coronavac, de jeito nenhum, mas o governo correu para comprar, quando percebeu que a vacina cinopaulista chegaria ao público antes da Fiocruz-Astrazeneca. Ainda ontem , em sua live semanal, o Presidente, na presença do seu ministro da saúde (deixando o ministro nitidamente constrangido) tentou desqualificar a Coronavac. Não entro no mérito se a Coronavac presta ou não. Apenas não concordo com a postura pessoal do Presidente, de estar em descompasso com o seu próprio Ministério da Saúde.
      Ainda em relação a vacinas, o Presidente trata o assunto com tanto desdém que seu governo já comprou milhões de doses, é um dos que mais vacina no planeta, mas ele mesmo nunca se empenhou em incentivar as pessoas a se vacinarem.
      Para finalizar essa lista de exemplos, discordo da postura pessoal do Presidente quando assumiu a defesa pública da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento da Covid. Isso é assunto para médicos e cientistas, não para políticos. Penso que a atuação do Presidente nessa área só atrapalhou.
      Bem, JF, essas são algumas das minhas impressões PESSOAIS sobre a conduta PESSOAL do Presidente da República diante da pandemia.
      Se ele é a melhor, ou mesmo a única opção para o Brasil, como você acredita, é um assunto sobre o qual não opino. Não falo sobre política partidária. Estou apenas exercendo aqui o meu direito sagrado de elogiar e reclamar dos governantes e seus governos.
      Abraço!

      • Caro Marcos, cada um tem direito à sua opinião e eu respeito a sua, ainda que não concorde com ela.

        Aqui neste espaço democrático somos todos iguais e eu sou a favor do debate saudável.

        V. não fala sobre política partidária, porém suas opiniões pessoais indicam a tendência a um espectro político, a do assistencialismo.

        O Auxílio emergencial foi uma medida acertada, porém só foi necessária diante da quarentena sem sentido que a meu ver foi adotada, onde todas as pessoas, mesmo aquelas que não tinham comorbidades ou não eram de grupo de risco e foram obrigadas a ficar em casa. Isso detonou a economia do país. A Argentina foi o país que mais praticou o lock down e não obteve sucesso na iniciativa,ao contrário.

        Das declarações do presidente, algumas são realmente desastradas, porém devem ser analisadas em seu contexto. Quando ele disse que não compraria a coronavac, foi em agosto de 2020 ela não tinha sequer sido testada. Depois falou que, ante a aprovação da Anvisa compraria qualquer uma. A coronavac é a vacina menos eficiente e a mais cara de todas e não há detalhes sobre o contrato que Dória fez com a China, neste caso, isso é um fato.

        O fato de o PR não querer se vacinar é um direito dele que, pelo fato de já ter sido contaminado tem 10 x mais imunidade do que quem já tomou as duas doses. Hoje em SP 87% dos pacientes de covid são de pessoas já vacinadas. Não há estatísticas de reinfecção.

        Eu sou a favor do direito de escolha individual da pessoa em ser vacinada ou não nesta vacina experimental que já matou ou trouxe reações severas em alguns. Aliás eu já fui vacinado 2 vezes.

        • Não, João, não sou assistencialista. Mas naquele momento foi necessário o auxílio, exatamente por causa do fechamento de quase tudo, sem necessidade.
          Assim como você, também acho que a vacinação é uma escolha individual, como defendi recentemente em minha coluna aqui no JBF, tendo sido honrado com um comentário seu. Mas, sem prejuízo de o governo fazer campanhas de convencimento da população em geral. Afinal, de que adianta o governo federal comprar milhões de doses de vacina, se as pessoas não quiserem recebê-las?
          Também já tomei as duas doses.

Deixe uma resposta