VIOLANTE PIMENTEL - CENAS DO CAMINHO

“Tentada por uma serpente, o animal mais ardiloso que Deus criou, Eva comeu do fruto proibido da “Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal”, para adquirir entendimento, e fez com que Adão também o comesse.” – Genesis 3

Devido ao fato de Eva ter partilhado com Adão o fruto da árvore proibida, justificou-se por longos anos no cristianismo uma suposta inferioridade da mulher. Principalmente, porque, após o pecado original, Deus disse que a mulher seria governada pelo marido.

Para Eva, a primeira mulher que Deus criou, usando uma costela de Adão, ser expulsa do Paraíso foi uma tragédia. A maldição de Jeová tombou, principalmente, sobre ela e seu destino. E sobre sua felicidade na terra. A partir de então, iria sofrer as dores do parto, para a multiplicação da espécie. Era sobre ela que iriam recair as penas, os trabalhos e os cuidados da vida doméstica. Em suma, era sobre ela que iriam pesar as preocupações do vestuário e a mudança cotidiana da folha de parreira. Por isso, foi com o coração em pedaços que Eva deixou, para sempre, aquele abençoado domínio do Senhor, o Paraíso.

Expulsos do Éden, onde não havia tristeza, Adão e Eva baixaram a cabeça, e partiram tristes, humilhados e abatidos, para a horrível solidão do degredo. Logo que ultrapassaram os limites do grande jardim das delícias, nossa primeira mãe não pôde mais abafar o pranto. E pela primeira vez, Eva chorou. Caiu na dura realidade do Paraíso perdido. Seus belos olhos se encheram de lágrimas, como se fossem violetas tocadas pelo orvalho. E à medida que ela e Adão iam andando, suas lágrimas iam caindo uma a uma, dos seus grandes olhos, e assinalavam na areia, como pérolas do mesmo colar, as curvas do seu caminho. Porém, no dia seguinte, ao amanhecer, o rosto da primeira mulher iluminou-se de uma divina felicidade.

Marcando os seus passos no Deserto, a areia parecia semeada de pequenas flores em forma de estrela, brancas como a inocência e cheirosas como um imenso jardim.

E assim, das lágrimas da primeira mulher, nasceram as flores.

12 pensou em “A PRIMEIRA MULHER

  1. Querida Violante, história muito bonita esta do Gênesis, que também tem sua versão nos antigos Sumérios, nos Egípcios e Gregos.

    A história da criação e de que descendemos de dois pais iniciais não é tão absurda assim.

    Não é quer ser contra a evolução das espécies, mas de repente os primatas aprenderam a plantar, modificar as plantas, a colher, a movimentação das estrelas, a construir pirâmides. Há resquícios de civilização de mais de 10 mil anos atrás e o dilúvio é uma certeza.

    Quanto à mulher, é uma criatura mais próxima de Deus, pois tem o dom da preservação da espécie.

    Beijos.

    • Obrigada pelo belo comentário gentil, querido João Francisco.

      Também considero a história da criação, contida no livro do Gênesis, muito bonita.
      No primeiro capítulo, está descrito o começo do Universo, a Terra e a vida.
      No segundo capítulo, Deus criou o homem, na figura de Adão e, depois, a mulher, Eva, criada a partir de uma costela de Adão.

      “E disse o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora idônea” (Gênesis 2: 18).

      Você tem razão, quando diz: “…mas de repente os primatas aprenderam a plantar, modificar as plantas, a colher, a movimentação das estrelas, a construir pirâmides. Há resquícios de civilização de mais de 10 mil anos atrás e o dilúvio é uma certeza….”

      Para se entender a evolução humana, ainda faltam muitas peças para completar esse “quebra-cabeça”.

      “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que supõe a nossa vã filosofia”
      (William Shakespeare).

      Beijos, amigo.

  2. Puxando a brasa para sua sardinha né ?
    Vou ao stf pedir indenização por minha costela , e em euros !.
    Brincadeira !.
    Mas creiam no que quiserem , as penas impostas a mulher pela natureza e pela “civilização ” é realmente algo desumano. Algo que nós homens ( ao menos os héteros ) não nos desejamos de forma alguma. E não sabemos como e se é possível um dia corrigir . E se um dia conseguirmos corrigir seremos considerados hereges !. Situação difícil. Dona Violante nos colocou em uma saia justa. E logo nós que somos muito machos .

    • Obrigada pelo gratificante comentário, prezado Joaquim Francisco!

      Concordo com suas palavras, quando diz: “as penas impostas a mulher pela natureza e pela “civilização ” é realmente algo desumano.”

      Acredito que nenhum homem normal gostaria de ter nascido com os encargos que Deus atribuiu à mulher. Talvez, o homem enlouquecesse com a dor do parto…Deus sabe o que faz…rsrs A situação não tem nem perigo de reverter….rsrs

      Bom fim de semana!

  3. Violante,

    Excelente a crônica sobre a Gênesis com a beleza de metáforas próprias do texto bíblico. Você consegue embelezar de poesia a expulsão de Adão e Eva do Éden prendendo o leitor fubânico até o último parágrafo de sua magnifica prosa. Aproveito o espaço democrático do Jornal da Besta Fubana para compartilhar os versos do cordelista Davi Calisto Neto sobre a história de Adão e Eva com a prezada amiga:

    A HISTÓRIA DE ADÃO E EVA

    Deus quando fez a mulher
    Não mediu a dimensão
    Colocou tantos atributos
    Usou tanta perfeição
    Que depois se arrependeu
    Deu de presente a Adão

    Diante da criação
    Adão sentiu alegria
    Acordou viu do seu lado
    A mulher que ele queria
    Faltava-lhe uma costela
    Mas tinha uma companhia

    Passou viver todo dia
    Admirando a grandeza
    No seu corpo escultural
    Tudo ele via beleza
    Findou entregando os pontos
    Não resistiu a fraqueza

    Diante da incerteza
    Adão no Éden vagava
    Entre tudo que ali tinha
    Em nada se comparava
    Com a beleza de Eva
    Que ao seu lado se encontrava

    A sensação aumentava
    Aí veio a tentação
    Deus havia proibido
    Deles terem relação
    Mas Adão não resistiu
    As investidas do cão

    Na minha interpretação
    Adão foi pressionado
    Entre a beleza de Eva
    E os males do pecado
    Preferiu ficar com Eva
    Mesmo sendo castigado

    Depois de haverem pecado
    Adão e Eva entenderam
    Vendo os seus corpos nus
    No Éden se esconderam
    Deus a eles chamou
    Mas eles não responderam

    Depois eles apareceram
    Se sentindo envergonhados
    Aí Deus sentenciou
    Que os dois eram culpados
    Em virtude dos seus erros
    Até hoje somos julgados

    Eles ficaram obrigados
    Deixar a santa mansão
    Com o suor do seu rosto
    Ter que ganhar o seu pão
    Tirar da terra o sustento
    Com a sua exploração

    Fazer a procriação
    Conforme disse o Senhor
    A mulher ter os seus filhos
    Com a agonia e com dor
    Crescer e multiplica-se
    Valorizando o amor

    Desejo um final de semana pleno de paz, saúde e alegria

    Aristeu

    • Obrigada, prezado Aristeu, pela gentileza do comentário, e por compartilhar comigo os bonitos versos do cordelista Davi Calisto Neto, “A HISTÓRIA DE ADÃO E EVA”.

      Gostei imensamente!

      Um final de semana pleno de paz, saúde e alegria para você também.

      Violante Pimentel

  4. Aproveitando a deixa do Aristeu, escrevo abaixo um texto atribuído, segundo a lenda, a Zé Limeira, o poeta do absurdo, sobre esse assunto (Adão e Eva), trazido até nós pela sempre inspirada Violante, que nos brinda semanalmente com seus deliciosos textos:

    “Adão foi feito de barro
    E Eva de uma costela
    E Adão em cima dela,
    Fez o primeiro pecado
    Daí veio o arrependimento,
    Tirando a pica de dentro,
    Notando que esta nu,
    Deu-lhe uma cãibra no cu,
    Diz e Velho Testamento”.

    Reconheço que os versos são fesceninos e peço desculpas aos leitores mais recatados que por ventura sintam-se incomodados com a crueza de dois termos chulos, citados no texto. Um excelente final de semana a todos.

  5. Cativante texto, Violante.

    o poeta Zé Ramalho já dizia “ninguém tem o mapa da lama da mulher”. Pois a mulher não nasceu para ser compreendida, e sim, para ser amada.

    .Já o Victo Hugo escreveu “O Homem e A Mulher”

    O homem é a mais elevada das criaturas;
    A mulher é o mais sublime dos ideais.
    O homem é o cérebro;
    A mulher é o coração.
    O cérebro fabrica a luz;
    O coração, o AMOR.
    A luz fecunda, o amor ressuscita.
    O homem é forte pela razão;
    A mulher é invencível pelas lágrimas.
    A razão convence, as lágrimas comovem.
    O homem é capaz de todos os heroísmos;
    A mulher, de todos os martírios.
    O heroísmo enobrece, o martírio sublima.
    O homem é um código;
    A mulher é um evangelho.
    O código corrige; o evangelho aperfeiçoa.
    O homem é um templo; a mulher é o sacrário.
    Ante o templo nos descobrimos;
    Ante o sacrário nos ajoelhamos.
    O homem pensa; a mulher sonha.
    Pensar é ter , no crânio, uma larva;
    Sonhar é ter , na fronte, uma auréola.
    O homem é um oceano; a mulher é um lago.
    O oceano tem a pérola que adorna;
    O lago, a poesia que deslumbra.
    O homem é a águia que voa;
    A mulher é o rouxinol que canta.
    Voar é dominar o espaço;
    Cantar é conquistar a alma.
    Enfim, o homem está colocado onde termina a terra;
    A mulher, onde começa o céu.

    Victor Hugo

    Sem falar que ela é o elo, o portal escolhido pela divindade, para enviar todas os seres humanos. É grandeza inalcançável para nós.

    • Obrigada pelo gratificante comentário, prezado Marcos André!

      A música do poeta Zé Ramalho, “Entre a Serpente e a Estrela ” (1991), também conhecida como “A Alma da Mulher”, é bonita e verdadeira.
      Realmente, a mulher nasceu para ser amada.

      Da mesma forma, o poema “O Homem e a Mulher”, do imortal poeta Victor Hugo (26.02.1802 – 02.05.1885), também é bonito e verdadeiro.

      Bom final de semana!

  6. Obrigada pelo comentário gentil, prezado HELIO ARAUJO FONTES!

    Gostei muito dos versos sobre Adão e Eva, atribuídos a Zé Limeira, cognominado “o poeta do absurdo”.
    Tenho certeza de que os leitores do JBF são pessoas de cultura eclética, e jamais se chocariam diante de versos fesceninos.

    A título de ilustração, os Poemas Fesceninos são cantos satíricos e obscenos da Idade Média, que os lavradores declamavam após as colheitas.
    A origem da palavra fescenino deve-se à cidade de Fescênia, na Península Itálica, em que surgiu este subgênero literário, na Idade Média.

    No Brasil, fescenino é qualquer poema que alie a sátira a uma abordagem erótica e libertina, de temas ligados à sexualidade, considerados obscenos.

    Um excelente final de semana para você também!
    .

  7. Eva é bicho esquisito;todo mês sangra… por cinco dias… e não morre…

    Por isso não provoque, não provoque…

    Violante é rosa-choque.

    Dizem boas é máslinguas que antes de Evita, o nosso Adão andou a brincar com uma tal Lilith…

    Beijão, musa maior das coisas fubânicas….

    Um ótimo final de semana a todos que lhe são caros…

    • Obrigada pela presença, querido Sancho!

      Você me trouxe alegria , com “Cor de Rosa Choque”/Todas as Mulheres do Mundo (1982), música que fala em Eva. Tudo a ver com “A Primeira Mulher”.
      Adoro essa música e Rita Lee.

      Adão era danadinho assim?

      “Não provoque
      Não provoque
      Por isso não provoque

      Nas duas faces de Eva
      A bela e a fera
      Um certo sorriso
      De quem nada quer

      Sexo frágil
      Não foge à luta
      E nem só de cama
      Vive a mulher………”

      Beijão, e um feliz final de semana!

Deixe uma resposta