CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

A URNA ELETRÔNICA, OS ESPERTOS E OS TROUXAS

Há dois tipos de pessoas que têm defendido a urna eletrônica sem o voto impresso: os espertos e os trouxas.

Os espertos são os que pregam a infalibilidade da urna eletrônica sabendo muito bem que a urna eletrônica pode, sim, ser programada para gravar, em meio eletrônico (invisível para o eleitor!), voto diverso daquele que foi inserido no teclado da urna. E essa fraude não deixa vestígios. É por isso que os espertos vivem dizendo que nunca houve indícios de fraude nas urnas eletrônicos. E nunca haverá, é claro! Constitui prova diabólica (impossível) apontar fraude na urna eletrônica.

Os trouxas são os que caem na conversa fiada dos espertos e acreditam cegamente que, quando o eleitor insere, por meio do teclado da urna, o número do seu candidato, a urna irá gravar fidedignamente o seu voto em meio eletrônico. O sujeito não vê o seu voto, mas acredita piamente que ele foi gravado corretamente. Quanta ingenuidade!

Como o voto impresso impediria a fraude? Simples: com o voto impresso, o eleitor pode ver, no momento da votação, se a sua escolha foi impressa fielmente no papel, e essa impressão não pode, obviamente, ser alterada pelo programa que roda na urna. Ou seja, um programa fraudulento pode até alterar o voto registrado em meio eletrônico, invisível para o eleitor, mas não pode alterar o voto impresso em papel e visto pelo eleitor no momento da votação. Nesse sistema, a contagem de votos continuaria a ser feita por meio das gravações eletrônicas e os votos impressos serviriam para eventuais recontagens. Divergências entre a votação eletrônica e a votação impressa indicariam uma fraude.

O voto impresso não é uma coisa atrasada ou ridícula, como têm dito por aí espertos e trouxas. O voto impresso é essencial para tornar confiável o nosso sistema de votação. E uma democracia sem um sistema de votação confiável é como um edifício sem fundação: vai desmoronar.

O que os espertos têm feito é dizer repetida e exaustivamente ao povo: você não vê seu voto, mas acredite na urna eletrônica, acredite na urna eletrônica, acredite na urna eletrônica…

Ou seja, os espertos querem que o povo exerça verdadeira profissão de fé acreditando que a urna eletrônica é imune à ação nefasta de políticos.

Ora, ora, ora…

O nosso sistema eleitoral é comandado por pessoas que foram indicadas politicamente.

Políticos já avançaram sobre dinheiro público destinado à merenda escolar.

Políticos já avançaram sobre dinheiro público destinado ao tratamento do câncer infantil.

Políticos já avançaram sobre dinheiro público destinado ao tratamento da Covid.

Enfim, políticos já avançaram sobre todos os tipos de bens públicos e sobre todas as instituições.

Por que eles não colocariam suas mãos sobre as urnas eletrônicas?

“Já fizemos todo tipo de sacanagem com a coisa pública. Mas, com a urna eletrônica, é diferente: nós a respeitamos e não tocamos nela!”

Convenhamos: é ou não é um trouxa quem acredita numa afirmação dessa?

90 pensou em “DANYLLO M. M. F. – UBERLÂNDIA-MG

    • Danyllo e Arthur, ao colocarem em xeque a urna, merecem respostas que possuam algum grau de inteligência contestatória pelos que defendem a fé cega nos politicos que defendem a coisa como a coisa está.

      Quantos esquerdistas declarados defendem o voto impresso?

      • Caro Sancho, se tiver paciência, leia abaixo meus argumentos com o Airton ( que o Arthur acha que é o Goiano disfarçado, sei lá).

        Se eu tenho paciência com minha neta que faz a mesma pergunta várias vezes, com ele eu fui nível massinha.

        Com a esquerda é assim, na falta de argumentos objetivos vai para a porrada argumentativa sem noção para ver se cansa.

        Cansou? no fim eles saem dizendo que venceram.

        Lembra uma velha história de pombo e xadrez.

  1. Quem já participou de eleições com voto de papel sabe o que pode ser feito na apuração e prefere mil vezes a urna eletrônica.
    E qual é o problema do voto via celular? Com tecnologia e proteção adequadas, vai economizar bilhões para o Brasil.

    • Não acredito …. !!!!

      Sim …… desde 1968 participo das eleições.

      Nunca vi tanta desconfiança semelhante as geradas nas eleições de 2014, 2018 e agora ….

      Desculpe, mas a impressão e recolhimento dos votos impressos pela URNA, vai servir exatamente para evitar dúvidas como as citadas acima ….

      Qual o grande problema …… ??? ….. Nenhum …….,
      Qual o problema …??? …. Nenhum …..

      Acha normal ao longo de um dia inteiro os percentuais dos candidatos não se alterarem, com os milhões de votos chegando de locais com condições sociais absolutamente distintas ????? ……

      Com 0,39 % das urnas apuradas as 21 Hrs, Arthur do Val já estava com 10 % dos votos válidos……..

      Tan tan tan ………

      A partir desta amostra, totalização em SP fica congelado, mas em outros lugares estava andando normalmente.
      A partir daí todos os boletins apresentaram praticamente os mesmos percentuais

      Foi tão flagrante que no visual eu percebi e até decorei os numeros……
      Quando acordo 2a. feira, o resultado final aponta os mesmos perdcentuais de quando as urnas tinham 0,39 % das paurações….
      .
      Eu desconfio sim e muito …….

      Então vamos checar ……. Hummmmm………!!!!!! . Não tem como ……

      Ora bolas Francisco………. e os outros 10 % que acreditam nas Urnas eletrônicas
      Fonte….: Pesquisa Data Besta de hoje 17/11 as 08:55 Hrs …..

      Simplesmente inacreditável para alguém que com certeza tem mais de um Neurônio……….. Talvez com problemas …… só pode ser ….!!!

      • O grande problema ?
        Só um . Num pais de coronéis , de milicianos , de gangues que dominam vasto território dentro de grandes cidades , o voto impresso , seria a prova de que o eleitor votou no candidato que os dono do pedaço mandaram . Ou é isso ou a morte ,
        E com a ideia esdrúxula de voto pelo celular iremos para o mesmo caminho .

        • Pois é ….. deve ser provocação ……
          Olha o argumento utilizado ……..
          Provavelmente mais um com neuronios (2) em curto circuito ……

          O voto impresso nem sai da sala, como sempre foi……..
          PQP …. é foda ….!!!

          Só pode ser estupidez, má fé ou burrice mesmo ……

          Inacreditável os argumentos pra validar algo que não pode ser checado …………, portanto não pode ser validado

          • Eu UR (antiga Caldeia) o voto era com pedras encontradas margens do Eufrates. Pode-se adotar um estilo parecido: Os eleitores jogam pedra no candidato, aquele que sobreviver governa até o próximo solstício.

  2. O que foi proposto por ação popular com mais de 2 milhões de assinaturas, virou uma PEC e houve a aprovação do congresso em 2 turnos com maioria qualificada e sanção presidencial foi: Votação em urna eletrônica com a impressão do voto, conferência pelo eleitor sem contato manual e inserção deste voto em urna específica.

    Esta urna com voto impresso ficaria guardada e seria contada para conferência de forma estatística e aleatória, como feito em pesquisas para atestar a apuração que seria de forma eletrônica, como feita atualmente. Ou em caso de fundada comparação estatística que mostrassem indícios de fraudes na apuração eletrônica.

    Poderia demorar um pouco mais? Poderia, porém não haveria dúvidas da lisura do pleito.

    Dizer que seria a volta do voto de papel é cretinice falaciosa de quem está entre o esperto e o trouxa.

    Só que aí não haveria mais a manipulação das urnas e não interessaria ao Sistema.

    Relembrando Stalin; pouco importa em quem votam e sim quem conta os votos.

    • Se as coisas são tão fáceis assim , por que não uma PEC , que reduza o número de vereadores , de deputados estaduais , federais e senadores ?
      Por que não uma PEC que obrigue os congressistas ( palavra bonita para um bando de ladrão ) ter assessores por partido e com um numero limitado a 10 e com valor de verba já destinada ?
      Por que não uma PEC que reduza o numero de municípios , agregando pequenos municípios sem condição de sobrevivência a cidades maiores ou que os governantes destes pequenos municípios trabalhem de graça ?

      • Caro Airton, não desvie o foco da questão. Isso é muito feio.

        Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

        Ou v. justifica seus argumentos a favor do voto eletrônico puro ou sai fora.

        Ou se doeu por terem te posicionado entre os “espertos” e os trouxas?

        • João Francisco, o que você acha sobre a minha pessoa não me ofende e nem mexe comigo. Popularmente, nem cheira, nem fede.
          A minha posição está escrita, e é simples. A impressão de voto só faria com que pessoas fossem obrigadas a votar em determinado candidato. Ou vota ou morre, simples assim. Nós não vivemos na Dinamarca, ou na Suécia.

          • Airton acho que v. não entendeu o que é voto impresso sem contato manual do eleitor, tal qual previsto na PEC aprovada no congresso..

            “A impressão de voto só faria com que pessoas fossem obrigadas a votar em determinado candidato”.

            Justifique este seu posicionamento, se for preciso desenhe, faça massinha, pois eu não entendi nada.

            • Voto impresso, é o voto que eu cliquei na urna eletrônica. Ou seja um comprovante do meu voto, que nas comunidades seriam entregues ao dono do pedaço pra que ele possa conferir se o eleitor votou no candidato que ele mandou.

              • Airton, uma vez impresso, o voto iria direto para uma urna lacrada, que só seria aberta em caso de recontagem. Não ficaria com o eleitor nem com os donos do pedaço.

                • Pois é, Arthur, pois é.

                  Depois falam que a gente está xingando.

                  A gente tenta.

                  Não sei de onde o Airton tirou esta ideia de que se leva o voto impresso para casa. É mentira, mas ele insiste.

                  Não prova que é isso, mas ele insiste.

                  Ou é esperto ou é trouxa, vai saber.

              • É brincadeira …….

                O voto não sai da sala,…….

                A URNA com os votos impressos serviriam apenas para checar, se por uma eventualidade houvesse uma pequena dúvida ou para fazer amostragem aleatórias …….

                Entendeu ??????

                Agora eu entendo o Adonis sobre a dificuldade de conviver com ……. com ….
                com……… gente ……. como diria ..!!!!

                diria …… menos favorecida ………..

                  • Airton checava da seguinte Forma: (lá vai desenho).

                    Total de votos impressos para determinado candidato – X votos. Total de votos na urna eletrônica – X votos. Beleza, tudo ok.

                    Total de votos impressos para determinado candidato – X votos. Total de votos na urna eletrônica – Y votos. Opa, problema anula toda a urna e apura a fraude.

                    Tá vendo, acabei de explicar para minha neta e ela entendeu.

                  • Vamos tentar …. !!!!

                    Se em uma determinada urna, (seção eleitoral), houvesse dúvida depois da contagem dos votos eletrônicos, vamos a URNA com os votos impressos e teríamos como conferir se o total apontado pela TOTALIZAÇÃO eletrônica bate com a contagem de votos impressos…….

                    e mais ….

                    Quando começam a sair os resultados, algumas urnas (seção eleitoral), são escolhidas aleatóriamente é checada, isto é, se a TOTALIZAÇÃO eletrônica bate com a contagem impressa ……, em principio validando o processo …

                    Entendeu ?????.

          • Pois é …….
            Normalmente o estúpido não se incomoda com sua estupidez, veja posição do Barroso, pois nem percebe o quanto é estúpido ……

            Voto por telefone com o coronel ao seu lado checando o seu voto …..

            Aí sim o coronel vai valer ……..

            Só pode ser estupidez, má fé ou burrice mesmo ……

      • AIrton ………

        Foi fácil sim, via Congresso, pois era desejo da maioria ………
        Fonte: Pesquisa JBF de 17/11/2020 em curso

        Aí vem os canalhas do STF e fazem com que o voto impresso seja inconstitucional ……… pois o voto eletrônico é seguro, inviolável, inatacavel etc……..

        Resumindo ….. Você é o esperto e eles do STF, com os quadrilheiros são os trouxas ……. ÇEI …. ( <<=== irônico )

        Só pode ser estupidez, má fé ou burrice mesmo ……

  3. Boa João ……!!!

    Parece que não sei ……!!!!
    Conversa de maluco …!!!! ………………Nosso pessoal está emburrecendo …???!!!.

    É tão óbvio que qualquer desculpa fica como estupidez, má fé ou burrice mesmo……

    • Arthur, incomoda as pessoas terem que se posicionar neste espectro atual das eleições.

      Apelam para falácias, desviam o assunto, porém a base da democracia é o voto popular e se não houver lisura neste, acabou.

    • Para o lado que interessa ao “donos do poder” …….

      Vide Xandi com seu inquerito do fim do mundo
      Barroso com seu voto por telefone
      Rosa com sua CENTRALIZAÇÂO de totalização dos votos
      ]
      Como bem lembrou o João Francisco
      Um dos “ensinamentos” de Stalin …

      “…pouco importa em quem votam e sim quem conta os votos….”

      Tá difícil hein AIrton ………

  4. Simples: Duas bobinas de papel para cada urna, uma via do voto com o eleitor e outra fica na urna para posteriormente ser incinerada junto com as outras bobinas de outras urnas. Ah tá, aí fica impossível fazer alguma coisa. Igual impedimento da chegada da água no nordeste.

    • Marcello, não tem essa do eleitor ficar com uma via do voto impresso, pois aí teria como fazer uma prova de voto, acabando com o voto secreto.

      O voto impresso iria direto para uma urna, sem o contato manual do eleitor, que só iria conferir através de um vidro e que seria passível de auditagem. E não seriam todas auditadas e sim por sorteio.

      • Pergunta : e quem prova que o voto ali colocado é o que foi digitado ? Onde ficaria este vidro ,no qual o eleitor poderia ver o seu voto ?
        Em que tamanho seria impresso o voto
        Qual fonte ?
        Qual tamanho ?
        Não vendo o seu voto o que se faria ?

        • Airton, vou desenhar para v., de forma que até minha neta de 1 ano irá entender.

          Votou, parece o nome do candidato na tela e o voto impresso junto no vidro, aí não dá mais para voltar atrás, só conferir.

          Se houver discrepância, chama o fiscal e interdita a urna, pois ela está comprometida. Se não houver discrepância aperta um botão, que irá cuspir o voto, do tamanho de um comprovante de pagamento de débito direto na urna.

          Aihn, mas e se o eleitor for analfabeto? Sairá o número do candidato na folha impressa.

          Aihn, mas e se o eleitor for cego? Ele poderá levar alguém de sua confiança para ir junto. Hoje também ele não vê seu voto, só tem a tecla em braile para digitar o número.

          Tá vendo Airton, se tiver alguma objeção avise.

          Só não me fale de levar o voto impresso para casa, pois isso minha neta entendeu que não ocorre..

          • Interdito a urna , ok .
            Quantas urnas poderão ser interditadas ? E quantas sendo interditadas anulam a eleição ?
            Como está tal urna chegará no sertão ou no Amazonas ? Não a atual , mas esta com impressora , painel de vidro , caixa coletora.

            • João… esquece ….

              Ou o Airton é imbecil mesmo ou é o Goiano (Ele adora pseudonimos) tentando tirar uma pra mostrar quanto um estupido pode piorar o que já é muito ruim …..

            • Vamos lá Airton,

              1 – Serão interditadas tantas urnas quanto as que forem provadas com as discrepâncias que já citei.

              2 – Se formarem a maioria das urnas, anula-se a eleição e apura-se quem está por detrás da fraude (cadeia é pouco para estes).

              3 Chegará no Sertão ou na Amazônia da mesma forma que a urna chega (a impressora e a urna física são pequenas).

              Entendeu?

      • Na avaliação de Bia Kicis, o Brasil tornou-se refém da “juristocracia” do TSE em questões eleitorais. “Em pleitos eletrônicos, é lógica a imposição de que o eleitor, ainda dentro da cabine de votação, possa ver e conferir o conteúdo de documento durável, imutável e inalterável que registre seu voto”, defendeu a deputada.

        Ainda segundo Bia Kicis, a inviolabilidade do voto se concretiza com a exigência de que nenhuma informação que identifique o eleitor seja incluída no documento que grava cada voto, seja digital ou impresso.

        Tramitação
        A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania quanto a seus aspectos constitucionais, jurídicos e de técnica legislativa. Se admitida, será examinada por uma comissão especial e votada em dois turnos pelo Plenário da Câmara.

        • Airton, isso que a Bia propôs já foi aprovado em 2015 por uma PEC no congresso e rejeitado pelo STF que julgou a PEC inconstitucional.

          Por que será diferente agora?

  5. As vezes cansa ler comentários nesta escrota gazeta. É muita estupidez! Como diz o papa Berto, tem cada descerebrado,,,,,! (TSE – comprovante: titulo eleitoral nº ….., votou para prefeito no nº …, para vereador …)

    • Lendo alguns comentários acima sou obrigado a copiar integralmente o comentário do Alfredo: :As vezes cansa ler comentários nesta escrota gazeta. É muita estupidez! Como diz o papa Berto, tem cada descerebrado,,,,,! (TSE – comprovante: titulo eleitoral nº ….., votou para prefeito no nº …, para vereador …).

      Dizem que o pior cego é o que não quer “ver”.

  6. Ao invés de imaginar que o voto impresso é ruim, em primeiro lugar deveriam tentar saber como se definiu que o mesmo seria impresso, como o eleitor confimaria que o voto impresso é igual ao que ele digitou na urna e onde o mesmo seria guardado.

    • Camilo, vou repetir parte do que já coloquei para o Airton mais acima de forma didática:

      Votou, parece o nome do candidato na tela e o voto impresso junto no vidro, aí não dá mais para voltar atrás nem acessar o papel impresso, só conferir.

      Se houver discrepância, chama o fiscal e interdita a urna, pois ela está comprometida. Se não houver discrepância aperta um botão, que irá cuspir o voto, do tamanho de um comprovante de pagamento de débito direto na urna.

      Tem mais detalhes acima

      Um Abraço

      Ah, quiseram fazer na época esclarecimento sobre isso aos eleitores na tevê, jornais e nas rádios. Advinha? o TSE barrou.

      • Chama o fiscal , vai ter que dizer em quem votou ou que não votou no cara que apareceu no ” impresso ” . E quem prova que ele votou no cara que está dizendo que ele votou?
        Vai fazer uma auditoria baseado no que , se o eleitor sabe o seu voto apenas e não dos demais eleitores ?

        • Não, Artur, ele não vai ter que dizer em quem votou, apenas que na tela aparece uma coisa e no voto impresso outra, o que é um claro sinal de que a urna está comprometida.

          Mesmo que o eleitor não fale nada, ou não perceba na hora na auditoria isso poderá aparecer (lembre-se de que apenas uma pequena parte das urnas são auditadas, o que já é suficiente para derrubar uma tentativa de fraude).

          Quanto ao que fará a auditoria, eu já expliquei na história do X e do Y acima em forma de massinha, se quiser posso repetir.

  7. João Francisco você está certo.
    Se o voto impresso estiver diferente do que foi digitado na urna é porque a urna eletronica está viciada!
    Simples né? Só que o seu Gilmar Mendes disse que não tinha dinheiro para comprar as impressoras.
    E agora o seu Luís Roberto Barroso diz que poderemos votar através do celular.
    Se o TSE não consegue que o aplicativo do titulo de eleitor funcione direito ele acha que o voto pelo celular vai funcionar?
    Vai comprar quantos “super computadores” à mais(precisariam ser uns 24 para ter uns 23 de reserva).

    • Boa Camilo, v. pegou o espírito da coisa.

      Não tem dinheiro para impressoras, mas tem bilhões para o fundão eleitoral gastar com os mesmos candidatos que se beneficiariam das fraudes.

      O Airton, que deve nos ler agora poderia dizer:

      – Aihn, dinheiro para fundão é uma coisa, para gastar no processo eleitoral é outra.

      Eu diria: Verdade, porém o que seria um gasto de R$ 1 bi (custo já estudado) em algo que deixaria as eleições muito mais confiáveis e seguras? Ademais, para baratear ainda mais poderiam ser apenas 5% das urnas com impressoras, espalhadas de forma aleatória por todas as seções eleitorais. Não é o ideal, porém iria marcar as fraudes naquelas que não tem impressora.

      Isso já foi estudado. Adivinha o que o TSE falou? Um doce se adivinhar.

      Trata-se de defender nossa democracia de ataques que hoje podem ocorrer.

      • Não, não vou dizer. O que vou dizer é que se os partidos quisesem teriam feito algo. Assim como não fazem pra diminuir número de deputados, de senadores, de municípios, de assessores.

        • PQP parece disco quebrado, fala sempre a mesma coisa.

          Os partidos já fizeram, aprovaram o voto impresso, o TSE não deixou.

          Sabe aquela história que coloca na mesma cena um tabuleiro de xadrez, um pombo e a comparação com um petista? Pois é Airton, pode dizer que ganhou o jogo.

          Eu vou responder às perguntas da minha netinha, ela entende mais fácil.

  8. Perfeitas, caro Danyllo, sua análise e sua explanação sobre as urnas eletrônicas, trouxas e espertos. Precisamos acabar com essa empáfia.

    Pela quantidade de comentários.
    Constatamos o grande interesse por tão espinhoso assunto.

    Solicitamos, se possível, a criação de um comitê, ou algo similar. Onde quer seja o fórum correspondente.

    Composto de pessoas experientes, técnicas e profundamente conhecedoras do assunto e de todas as implicações legais.

    Para debaterem à respeito e propor o que for necessário (já sabemos sobre impressão do voto, etc.). Para mudar urgentemente esse sistema e eliminar os trouxas e os espertos.

    Porque, na verdade, se permanecer assim. Continuaremos sendo enganados, como estamos, desde quando elas foram criadas.

    Comparecendo aos locais de votação, cumprindo nosso dever cívico (com pandemia, sem pandemia) de dois em dois anos.

    Votando em quem queremos e elegendo quem desprezamos.
    É um círculo vicioso e perverso.
    Um verdadeiro circo, onde batemos palmas para os mágicos ilusionistas (espertos e trouxas) e para os palhaços (que somos nós).

    Sugerimos, algo talvez impossível de acontecer, mas, bem simplório.
    Como nosso País é a terra da criatividade…Quem sabe?!

    Acabando com o segredo inviolável do voto. Transformando -o em voto aberto, livre e propalado aos quatro cantos.
    Poderíamos abrir essa verdadeira “Caixa de Pandora” e encontrássemos a esperança para eliminarmos os espertos e os trouxas, definitivamente.

    • É Luiz Carlos, mais importante que voto aberto, é o voto facultativo.

      O Voto é um direito, não um dever.

      Ah, dirão os de sempre. Mas aí uma minoria pode decidir pela maioria.

      Ora, se não teve interesse em votar, é porque aceita a decisão de quem votou.

      Outra coisa é a questão do voto distrital (mais fácil para conhecer o candidato), da diminuição dos deputados, vereadores e senadores (2 por estado) fim das prefeituras que não arrecadam pagar os salários dos prefeitos e vereadores, fim dos assessores e verbas de gabinete.

      Tudo isso é importante e começa com uma eleição limpa.

  9. Meu poderoso, portentoso, lindo e fenomenal saco estourou com vários pipocos ao ler o bocósismo dos comentários bolsonaristas a respeito da fraude nas urnas eletrônicas e da necessidade de instituição do comprovante impresso, de modo que enquanto uso uma supercola para tentar recuperar o escroto vamos fazendo alguns comentários:
    1) Surpreendentemente, a Jovem Pan escapa ligeiramente do babaovismo e critica o próprio Jair Messias Bolsonaro, o que, a meu ver, pode levar gente a ser posta no olho da rua.
    2) Airton e Goiano são uma pessoa só? Como sempre, os apoiadores de Jair Messias Bolsonaro se amarram em teorias da conspiração e inventaram mais uma. Airton é Airton, ou seja lá quem for, e Goiano sou eu, e sou eu mesmo. Meus pseudônimos e alter egos são bem conhecidos, o que não me impede de vez por outra entrar com um novo, mas quando isso acontece os leitores veem logo que a besta alteregada sou eu mesmo e quando é necessário eu declaro se sou ou não sou, mas quem não é? Diria o personagem do Chico Anísio. Pois bom, declaro: Airton não é eu.
    3) Fraudes em urnas eletrônicas, em face dos resultados das eleições, e tendo em vista as apurações de denúncias já feitas, e mesmo as experiências de interferência nos sistemas das urnas, parece tontice: Com os esquerdistas dominando tudo, Jair Messias Bolsonaro não teria vencido as eleições, pois os comunas safados, que controlam o País e estão inclusive infiltrados no atual governo, teriam posto Haddad nas cabeças e hoje não teríamos um doido na presidência da república que só falta nos dar alegria seguindo os passos de Jânio Quadros, o que por vezes a gente sente que já já vai acontecer.
    4) Há argumentos ponderáveis a favor e contra o voto impresso, sendo que, fora os aspectos técnicos, uma pergunta tem sobressaído: – Por quê?
    É que não há indícios de existência de fraudes, nem de erros, que justifiquem mudar o time que está ganhando.
    Em geral, os interesses da implantação do novo sistema, que também pode apresentar falhas técnicas, têm origem em mentes habituadas a aderir a teorias da conspiração – outro dia no supermercado a impressora da nota fiscal embolou e fez uma bagunça, saiu tudo borrado, amassado, rasgado, impossível de se aproveitar e como eu não precisava dela dispensei o estabelecimento de providências para me dar a nota, mas se fosse a impressão da urna eletrônica isso aí ia dar um problemão; assim como também já me aconteceu de acabar o papel e me mandarem limpar com o dedo… não, desculpem, misturei os assuntos, eu ia dizendo que o papel acabou e a mocinha não sabia fazer a troca, teve de chamar outra pessoa e eu registrei 47 minutos e 12 segundos de espera para a coisa voltar a funcionar com a nova bobina.
    5) O STF não decidiu a questão do voto impresso por sua própria cabecinha, não. Como é de lei, e muita gente, inclusive aqui, ainda não sabe, e isso também é motivo de inflação da minha bolsa escrotal cabeluda e atraente, além de enorme, o Supremo (não, não estou falando de supremo de frango, falo do Supremo Tribunal Federal) decidiu em face de ação instaurada, no caso, segundo consta dos anais, pela Procuradoria Geral da República, que é o bicho de toga (toba é outra coisa).
    6) Eu, inspirado em Adônis, não quero que gastem meu rico dinheirinho para juntar bilhões de reais para imprimir aquela porra. Deixa do jeito que está, está bom, é moderno.
    7) Existe um projeto de lei na Câmara dos Deputados, de autoria de um parlamentar provavelmente ligado a algum partido simpático ao Jair |Messias Bolsonaro, que propõe que nem votos em cédulas, como antigamente, que eram fraudados pra carái, nem urna eletrônica, mas a instituição do voto a manivela, mediante adaptação de máquinas manuais de moer cana para a produção de caldo-de-cana. Pelo sistema proposto pelo nobre parlamentar, o eleitor, depois de passar o seu voto ele mesmo, girando a roda, teria direito a um pastel.
    8) Uma das provas de fraude em urnas eletrônicas veio de uma seção eleitoral em cuja a qual votava um candidato que não teve nem um voto a seu favor. A dúvida foi desfeita quando Sponholz provou, em uma charge, que o candidato era tão safado e se conhecia tão bem que nem ele vot5ou nele mesmo. Assim, a confiança nas urnas eletrônicas foi restabelecida.
    9) A Suíça está usando essa porra de voto eletrônico! Por quê? Porque soube que era o maior sucesso no Brasil! as eles querem nos botar no bolso: Lá o voto é pela Internet mesmo!
    Ou seja, sei lá como está agora, isso é de 2013, quando tal modalidade estava disponível para dez por cento dos eleitores.
    10) Se leste até aqui vais ficar sabendo que há uma porrada de países que usam urnas eletrônicas, tem jornal aí que diz que são trinta e seis, incluindo Índia, França, e até em algumas partes dos Estados Unidos, e as notícias informam que nesses países ninguém fica apurrinhando pedindo mamãe eu quero imprimir o voto, só aqui no Brasil é que fica esse aperreio.

    • Argumente sobre a impossibilidade estatística dos votos em SP ……

      Comparar Suiça com Brasil ……. só nessa cabecinha esquerdista que adora Cuba e Venezuela mas vai para Paris…..

      Você é o Airton sim …….. Tenho certeza absoluta …….

      Não pode haver um cara tão estúpido assim …….. Só pode ser palhaçada sua…

    • li com a máxima atenção, reli por ter problemas mentais e rerreli porque gosto de rerreler seus textos.
      Isso posto… Olhando atentamente o mundo chamado mídias sociais não encontro esquerdistas falando mal da urna; só a turma da direita não confia na urna.

      Ou seja, Sancho não gosta de haver alguma possibilidade de digitar na urna PCO (Partido da Causa Operária, que sempre tem o meu voto) e aparecer a cara do Lula rindo para mim após eu confirmar o voto.

      Imagine em 2022 eu ter sonhos terríveis que Jair , do PCO não terá meu voto, mas (benzedístico mas), meu voto virar tucano?. O pesadelo de ontem foi terrível, pois quando digitei o número do Jair apareceu a foto do João Tranca me mostrando o dedo do meio.

      Deixo aqui meu apelo ao quase conterráneo vassourense Barroso (cresci em Desengano, tão perto de Vassouras que ouviam naquela cidade os peidos que eu dava em minha cidade.): excelentíssimo ministro chefe do TSE inplante as tais impressoras para nosso voto ter recibo, faz favor (depois de minha conferida, que fique em local seguro para possível recontagem, se for o caso).

    • Goiano eu tenho convicção que v. e o Airton são figuras diferentes, pois o estilo de escrita, que é quase um DNA, não é o mesmo.

      Exemplos:

      – V. é teimoso, mas não estúpido;

      – V. não é e nem nunca foi mimizento, não é sensível, sentimental, emotivo, maricas;

      – V. entende as coisas do seu jeito torto, mas entende;

      – Voto eletrônico não apresenta indícios de fraude, pois não é auditável;

      – não se vai para o voto impresso pois “não se muda time que está ganhando”, pois é, isso vindo de você é justamente a razão da mudança;

      – Se v. fosse a favor do voto impresso, aí é que eu ficaria indeciso quanto à sua lisura, como é contra, tudo bem;

      – Há não sei quantos países que usam o voto eletrônico, mas uma dezena de estados americanos, posso garantir, nenhum é igual, usa o mesmo tipo de urna, a mesma forma de apuração ou tem um TSE como no Brasil.

      Tem mais uma última coisa que já lhe falei bastante, v. nunca me decepciona.

  10. A base da Democracia é o voto, a alternância de poder e a aceitação do desejo da maioria ……

    Se uma eleição não pode ser auditada ela não tem valor ……..

    Simples assim, uma eleição limpa e

    – esta com certeza Não foi
    – esta com certeza Foi

    Nunca saberemos ………….

  11. No Post CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA ARTHUR TAVARES – SÃO PAULO-SP
    Publicado em 17 de novembro de 2020 tem uma explicação bem detalhada do porque o sistema de votação atual gera tanta desconfiança. A diferença de votos do Covas com 0,39% das urnas apurada e 57,77% era de 0,23%, d o Boulos era de 0,52, do França era de -0,28% e do Russomano era de 0,05% Dá para acreditar nessa apuração? Matemática e estatistica no meu tempo de escola eram matérias exatas. Acho que agora são classificadas como filosóficas! Me desculpem, mas à partir de agora só vou ler os posts. Não lerei mais os comentários e não mais comentarei.

    • Não entendi ………

      Camilo ……. o que os numeros mostram é que a partir das 21 horas quando o total de urnas apuradas era de apenas 0,39 % os percentuais dos candidatos ficaram praticamente iguais até o fim da apuração, isto é, durante 12 horas.

      Vou tentar explicar a desconfiança, apenas desconfiança ou pura ficção …..

      Parai isso acontecer vamos exemplicar alguns numeros para simulação …..

      Vamos imaginar 3 horas de apuração com os votos chegando …..
      – Chegaram os primeiros 100,000 votos da zona leste,
      – na sequencia chegaram 100.000 votos da zona sul,
      – e continuando chegaram 100.000 votos do centro de SP.

      Desconfiança, apenas desconfiança já que não há como auditar.

      1 – Para os percentuais se manterem estaveis seria necessário que os candidatos tivessem praticamente o MESMO NUMERO DE VOTOS em cada região de SP, durante todo o tempo……..

      2 – O que mais chama a atenção é que Arthur do Val estava com 9,78 % dos votos válidos, nas 0,39 % das urnas apuradas, uma surpresa impressionante e o sistema para.em SP. Nas outras regiões apesar do computador com problemas continuaram as totalizações………

      Na volta, estes percentuais praticamente não mudaram, independente do tempo e do volume de votos apurados.

      os 5 primeiros candidatos ficaram na faixa dos 87 % e os outros 9 candidatos ficaram na faixa dos 23 %, sem nenhuma alteração significativa durante 12 horas.de apuração.

      Com 5 candidatos de ideologias diferentes e atigindo extratos sociais bem divergentes, é quase impossivel cada candidato ter o mesmo percentual de votos em regiões absolutamente distintas …..

      Pode até ser teoria da conspiração, mas esta é uma probalidade estatística quase nula ………. e nunca saberemos a verdade pois não é possível checar o que efetivamente aconteceu ………

      Desculpa aí o aborrecimento ………

      • Caro Arthur, se v. começar a questionar muito, daqui a pouco o Goianowski aparece aqui para dizer que v. vê a terra plana e coisas do gênero.

        É sempre a mesma coisa, questionou muito, falácia do espantalho nele.

        É o que Stalin ensinava.

    • Perfeito …. !!!!!

      Talvez os votos do Nordeste que já tinham sido computados tenham dobrado de valor nos instantes finais da apuração ……. ÇEI

  12. Perfeito João Francisco.
    As soluções e as resoluções existem. Não é impossível.

    O que falta, além da vontade política. É uma reforma eleitoral responsável. Que prestigie os políticos verdadeiros e sérios. Como também os eleitores.

    Temos que fazer a nossa parte também. Priorizando nossos votos.
    Convencendo pessoas dignas e honradas à participarem da política.
    Pois, o político desonesto, ladrão, nepotista…
    Deveria ser exceção e não regra ou vício.

    • Obrigado Luiz Carlos,

      Uma vez me perguntaram o que eu ganhava debatendo com gente que não iria mudar de opinião.

      Mão seria malhar em ferro frio?

      Eu disse que não debatia para mudar a opinião do meu debatedor.

      Esta Gazeta escrota tem atraído cada vez mais leitores (veja a alegria do nosso querido Berto mais acima com os atuais dados).

      Eu uso argumentos racionais no debate e procuro não usar de adjetivos batidos contra meus debatedores. Às vezes sou um irônico, admito.

      O que eu ganho com isso é que se eu conseguir convencer apenas 1 dos milhares de leitores desta Gazeta, me dou por satisfeito. Se eu não conseguir nada, pelo menos faço a minha parte.

      Vamos continuar nossa luta?

      Um abraço

  13. Outro abraço João Francisco.

    O campo das idéias é farto, de fácil cultivo, germinação e colheita.

    Precisa apenas de um bom disseminador, que é o seu caso.
    Para encontrar as condições favoráveis para o plantio.

    Com certeza o método Direita/Conservador é muito mais inteligente, fértil e fecundo do que o método comunista/esquerdista/satanista/estultícia/acéfalo…

    O editor Berto e o seu Jornal da Besta Fubana. São os maiores responsáveis por toda essa interação comunicativa entre todos nós leitores, livres de qualquer entrave censório.

  14. Pingback: UM NOVO RECORDE | JORNAL DA BESTA FUBANA

Deixe uma resposta