FRANCISCO ITAERÇO - MEUS RISCOS E RABISCOS

Tenho mais peso n’alma
Que no meu corpo mirrado
Ainda bebo, fumo e minto…
Alimentando meus pecados

Quisera eu tanto ser santo
Lutei pela minha santidade
Anjo, serviria, por enquanto
Pra anjo, já passei da idade

O defeito está na carne
Malcheirosa, sem cor, fraca…
Salguei-a mas já era tarde

Apesar de tantos defeitos
Talvez, com um bom reparo
Quem sabe, ainda tenha jeito

Deixe uma resposta