CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Meu Papa,

Impressionantemente deliciosa a leitura dos ‘Fuxicos do Senhor Engenheiro’, do colunista Magnovaldo Bezerra, a mim presenteado por Vossa Santidade.

Embora ainda nos primórdios, mas a julgar pelo que já li – estou na 59ª página das 232 do livro -, recomendo sua leitura: textos simples, diretos, inteligentes, bem humorados e bem escritos.

Uma delícia.

Diria que o Autor é uma espécie de Jessier Quirino urbano com seus causos registrados nas cidades em que viveu.

A ele, meus parabéns.

Aos membros desta Gazeta, a sugestão: leiam.

É coisa muito boa.

R. É isso mesmo, meu caro amigo e colunista fubânico.

Você resumiu tudo magnificamente bem: o livro do também colunista fubânico Magnovaldo Bezerra é excelente.

A maior parte das crônicas que estão na obra já havia sido publicada na coluna dele no JBF, que vai ao ar às sextas-feiras.

Aos leitores desta gazeta que quiserem atender sua sugestão de ler Fuxicos do Senhor Engenheiro, informo que o excelente livro do Magnovaldo pode ser comprado diretamente na página da Editora Lux

E também pela Amazon e pela Submarino.

Garanto que vale a pena: vocês irão gostar da leitura!

Os contos apresentados são um resumo de minhas andanças por este mundão de meu Deus e mostram um vislumbre do que foi a atual experiência terrena deste fuxicador filho de potiguares. A obra não tem algum propósito sério, a não ser mostrar alguns fatos que pipocaram em minha vida pessoal e profissional, incluindo alguns acontecidos com familiares e amigos. O livro contém 93 contos, não havendo alguma explicação lógica para isso, como muitas das decisões políticas, econômicas e jurídicas que assolam nosso País. Talvez porque o número 93 é o triplo de 31, e tanto três como 31 são números primos, justificativa essa que não tem serventia para quem quer que seja. Os contos também não seguem uma ordem cronológica, já que eles não têm alguma relação entre si. Podem ser lidos no banheiro, na cama, no ônibus ou no avião, a caminho de Muricapeba ou de Massaranduba. O mais importante é que tragam satisfação pela sua leitura.

Magnovaldo Bezerra

Um comentário em “XICO BIZERRA – JABOATÃO DOS GUARARAPES-PE

  1. Já fiz minha homenagem a esse magnífico livro de crônicas de estilo único do mestre Magnovaldo Bezerra.

    Como frisou o genial poeta Xico Bizerra, de estilo Jessier Quirino, com essência brasileiríssima.

    Magnovaldo Santos é o Cara. Já terminei a leitura do meu exemplar, que ganhei com o coração magnovaldiano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *