VIOLANTE PIMENTEL - CENAS DO CAMINHO

As escolas, por melhores que sejam, não nos ensinam a arte de viver. Também não produzem nenhum sábio. A sabedoria é como uma planta que brota na mente de alguém, como por milagre, como é o milagre da vida.

A vida é um jogo de baralho. As cartas que recebemos são o nosso destino. A nossa maneira de jogar representa as nossas escolhas.

Pelos caminhos da vida, é comum nos depararmos com pessoas sábias, mas que nunca frequentaram uma escola. Por isso, podemos dizer que nem sempre o analfabeto é burro. Como também podemos dizer que nem sempre o alfabetizado é inteligente.

Certa vez, um homem prepotente, que se sentia acima de todos os homens, precisou entrar num barco, para fazer a travessia de um rio. Logo puxou conversa com o barqueiro, para ver até onde iria o grau de ignorância.daquele homem pobre e tímido, que ganhava a vida fazendo a travessia de viajantes num rio tão agitado.

E perguntou-lhe, de uma só vez:

– Você sabe ler e escrever? Já leu sobre os oceanos e os rios? Já ouviu falar em Matemática, Astronomia, Botânica e Geografia?

Encabulado, o humilde barqueiro respondeu que não sabia ler nem escrever. Também não sabia nada daquilo que ele estava perguntando. Nunca tinha ido a uma escola.

O homem rico deu uma gargalhada e disse, sarcasticamente:

– Que pena! Não aprendeu nada! Nem a ler nem escrever! Você perdeu boa parte de sua vida!

E o sabichão contou ao barqueiro que, além de ser Médico, entendia de outras ciências. Era filho de um fazendeiro rico e tinha estudado nas melhores escolas. E continuou contando grandeza e perguntando coisas ao barqueiro, sabendo que ele não saberia responder. Somente para ter o gosto de humilhar o pobre homem.

E repetiu para o barqueiro:

– Coitado de você! Perdeu boa parte de sua vida!!!

O barqueiro coçou a cabeça, nervoso, demonstrando irritação. Sentiu-se humilhado diante da conversa daquele homem rico e importante. De repente, o barco foi de encontro a uma pedra sofrendo uma avaria. Começou a entrar água no barco e o barqueiro disse para o doutor:

Vosmecê que sabe tudo, também deve saber nadar!!! Tire os sapatos e o paletó, pois vamos ter que ir nadando, e a correnteza está muito forte…

Em pânico, o doutor gritou:

– Não!!! Eu não sei nadar!!!

O barqueiro respondeu:

– Que pena, doutor! Pois o senhor perdeu toda a sua vida!!!

Com muita dificuldade, o barqueiro nadou até a outra margem do rio, puxando o “doutor”, que por um triz não morreu afogado.

9 pensou em “VIVER É UMA ARTE

  1. Interessante e com um incio poético “a sabedoria é como um planta…” Precisa ser regada, dia a dia, e umas gotículas de humildade faz um bem danado

    • Obrigada pelo generoso comentário, prezado colunista Maurício Assuero! Realmente, “umas gotículas de humildade” engrandecem o homem. A arrogância não leva a nada…

      Um grande abraço!

  2. Violante,

    Parabéns por sua crônica diferenciando conhecimento formal com sabedoria. O fato de ter um diploma e cursos de pós-graduação não implica em ser sábio. Uma pessoa esforçada consegue ter um bom emprego, entretanto o sábio trabalha com o que gosta e transforma seu ofício em prazer.
    Compartilho um atrevimento poético sobre viver bem com a prezada amiga:

    SABER VIVER

    Na vida há agruras Mas também tem alegria É só usar a razão Que usufrui harmonia Controlar as emoções Pra viver na calmaria.

    Saudações fraternas,

    Aristeu

    • ERRATA:

      SABER VIVER

      Na vida há agruras
      Mas também tem alegria
      É só usar a razão
      Que usufrui harmonia
      Controlar as emoções
      Pra viver na calmaria.

      Aristeu Bezerra

      • Obrigada pela gentileza do comentário, prezado Aristeu Bezerra! Realmente, o saber adquirido nos bancos acadêmicos desenvolve a cultura e aguça a inteligência. Entretanto, a sabedoria a que me refiro é dada por Deus. É um bem inato, congênito, que logo cedo se manifesta. Como a Sabedoria de Jesus Cristo, que aos 12 anos pregava para os doutores da lei…

        Adorei seus versos sobre “SABER VIVER”! Parabéns!

        Um grande abraço, muita Saúde e Paz!!

        Violante Pimentel

  3. Dona Violante:

    Há gente que tem o ego tão grande, que – se um dia quiser se suicidar – basta saltar de cima dele.

  4. Obrigada pela presença, prezado Adail Augusto Agustini! Concordo com você!

    E essas pessoas se consideram acima de todos. Não imaginam que “lá um dia a casa cai..”.Eles ainda poderão precisar do socorro de um simples barqueiro…

    Um abraço, e um feliz domingo!

Deixe uma resposta