CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Sr. Luiz Berto.

Boa noite!

Agora é que danou-se tudo mesmo, além de honrado e gratificado, sinto-me lisonjeado – “ancho que só a porra” – depois de ver meu nome e meu comentário publicado e citado pelo senhor no Jornal da Besta Fubana. 

Honraria maior não há.

Compartilhei com familiares, parentes e amigos.

O comentário que fiz, foi sobre os vídeos das manifestações de 15 de março passado (quem disse que o povo não foi pras ruas). 

Descobri essa Gazeta incomparável, quando fazia uma pesquisa sobre o Colégio Salesiano do Recife – onde tive o privilégio de fazer o Ginasial nos anos de 1966 a 1969 – para mostrar para meus filhos.

Então, nos deparamos com uma foto do Pe. Samuel e os Grilos dos Guararapes, de pronto, reconheci quase todos, que sensação maravilhosa invadiu-me a alma, coração e mente.

Quanta saudade e recordação daquela época, tempos áureos, convivência sadia de adolescentes, estudantes, padres e professores que se irmanavam nos ensinamentos, aprendizados e tarefas outras sempre edificantes.

De lá pra cá, não deixei mais de ler e acessar, recomendar e compartilhar o Jornal da Besta Fubana e o Sr. Luiz Berto.

Acompanhamos, também, apreensivos, mas, confiantes sempre na sua total recuperação, daquele seu “piripaque” cardiológico. Que graças à Deus, o senhor está aí firme e forte, nos informando, competentemente.

Alegrando o dia à dia de todos leitores. Norteando nossos caminhos, juntamente com sua equipe de colunistas e colaboradores.

Sem esquecer a Chupicleide e o Polodoro (este precisa ter aquele encontro com muita gente. Não é mesmo?).

Desejo ao senhor e sua família toda felicidade que Deus possa dar.

Sucesso sempre!

Caso venha ao Rio de janeiro, precisando de algo, conte com o seu admirador aqui.

Sim, eu sou Pernambucano de Recife, nasci na Piedade, em frente ao mar, no Hospital da Aeronáutica.

Morávamos no bairro que chamam de Setúbal. Entre o Aeroporto e à Praia.

Um forte abraço.

R. Êita peste!!!

Ganhei o dia.

O dia, o mês e o resto do ano!

Chega se entalei-se-me todinho com sua generosidade, meu caro conterrâneo.

Graças à força de vocês leitores é que esta gazeta escrota se mantém nos ares.

Gratíssimo do fundo do coração pela generosidade de sua apreciação. 

Quando retornar aqui pra sua terrinha de nascença, vamos nos encontrar pra botar os fuxicos em dia.

Sua referência ao Hospital da Aeronáutica me trouxe à lembrança doces recordações da minha infância e adolescência, quando ficava estibungando na praia, num trecho bem em frente ao hospital.

Um trecho que, naquele tempo, bem ao contrário de hoje em dia, era deserto, sem nenhum edifício ao redor e não tinha o movimento danado dos tempos atuais.

E, pra encerrar, informo que Polodoro e Chupicleide ficaram relinchando de tanta alegria com a citação que você fez dos nomes dos dois.

Veja que lindo:

Como você bem disse, Polodoro está mesmo ansioso pra cruzar com meia dúzia de pilantras federais que tanto envergonham esse país.

Nosso estimado jumento está ansioso pra enfiar sua pajaraca no furico desses cabras safados. Maia e Toffoli são os primeiros da fila

Abraços e um excelente final de semana.

Mande as ordens e disponha sempre!!!

Deixe uma resposta