UMA GLOSA

Mote desta colunista:

De morta estou me fazendo
Pra vida não me matar.

O Mundo inteiro parou
Com esse vírus mortal
Sem prazo pro seu final
Só angústia nos restou
Mas levando a vida vou
Sem alarde propagar
A todos tento animar
Mas meu peito está doendo:
De morta estou me fazendo
Pra vida não me matar.

2 pensou em “UMA GLOSA

  1. Duvido o mundo parar
    Para um gesto de bondade
    Um abraço, u’a amizade
    Coisas boas de alegrar
    Mas se o caso for falar
    De tudo o que é ruim
    O que náo quero pra mim
    Não falta quem meta a colher
    Se de morto eu me fizer
    A vida não vai ter fim

Deixe uma resposta