JESSIER QUIRINO - DE CUMPADE PRA CUMPADE

O DOUTOR E O BÊBO

O cabra era carrapato por uma cervejinha. Chega de bode amarrado no doutor e ouve a sentença:

– O senhor vai ter que parar de beber cerveja. Veja bem: durante um ano, o senhor só vai beber leite.

– Puta-merda doutor, outra vez??????

– O quê?!… O senhor já fez esse tratamento?

– Já doutor. Durante os dois primeiros anos da minha vida…

* * *

BANDEIRA NORDESTINA

A bandeira nordestina
É uma planta iluminada
É qualquer raiz plantada
Mostrando o caule maduro
E quando o sol varre o escuro
Com luz e sombra no chão
É quando germina o grão
É quando esbarra o machado

É quando o tronco hasteado
É sombra pro polegar
É sombra pro fura-bolo
É sobra pro seu vizinho
É sombra para o mindinho
É sombra prum passarinho
É sombra prum meninote
É sombra prum rapazote

É sombra prum cidadão
É sombra para um terreiro
É sombra pro povo inteiro
Do litoral ao sertão
Essa bandeira que eu falo
Tem cores de poesia
Tem verde-folha-avoada
Amarelo-jaca-aberta

Em tudo que é vegetal
Tem bandeira desfraldada
No duro da baraúna
No forte da aroeira
No bandejar buliçoso
Das folhas das bananeiras
Das bandeirolas dos coentros
E na marca sertaneja:

O rijo e forte umbuzeiro

* * *

Deixe uma resposta