25 pensou em “SUCESSO ESTRONDOSO

  1. Faça-se um convite à toda essa esquerdalha maldita. Para irem morar nesse “paraíso”.
    Crie-se uma “vacona”, para pagar as passagens, só de ida. Sem arrependimentos.
    Para todos os comunistas.
    Nosso País não precisa dessa gentalha.

  2. Fatos inquestionáveis como esse que Bolsonaro Zero Zero deveria fazer de forma DI-DÁ-TI-CA,
    substituindo a conversa fiada de suas lives repletas de populismo,e apontar,ponto por ponto,todas as insanidades da ideologia socialista/comunista,por exemplo.

    Mas,como não é um Estadista,fica “enxugando gelo”,fica por isso mesmo…

    • Prezado Carlos,

      Ô coisinha mais sem graça isso de ficar chamando NOSSO Presidente da República de zero-zero.

      De repente, tuas críticas podem até conter um fundo de verdade mas… com essas palhaçadas pueris, ficam só sendo palhaçadas pueris.

      • Prezado Adonis!

        1) A maneira de expressar o nome Bolsonaro Zero Zero,é porque ele é o início do clã, por isso é Zero Zero.

        Os “filhos desencapados” não são chamados pelo próprio de zero um,zero dois,zero três,zero quatro e zero cinco?.

        2) Portanto,nada tem a ver com conceito-nota zero.
        Deveria ter mais cautela com a impulsividade de avaliação.

        3) Os meus questionamentos e críticas,TEM FUNDO DE VERDADES,sim.

        4) Quanto a você dizer que eu (com quase 70 anos de idade) tenho “palhaçadas pueris” (atitude infantil,imaturidade,tolice,…) não mexe com meu pulso,mas revela a constância que você tem de polemizar gratuitamente com os outros.E não é uma atitude sabia de fazer isso comigo.

        5) Ademais,não tenho qualquer neurose de aprovação e reconhecimento.

        Dou o MEU recado.
        Quem quiser aproveitar a mensagem,valoriza.
        Os que se opõem ignorem,deletem.

        6) Recomendo o Tribuna da Internet do comunista Carlos Newton,como o veículo perfeito para comentaristas polêmicos que escondem suas graves limitações morais,culturais,intelectuais e espirituais, e que usam o poder da palavra para agredir,desqualificar e insultar os outros de forma gratuita e
        insensata.

        PS-Tenha e faça um bom dia!

  3. Leandro Ruschel, dizer que a Venezuela é hoje um país socialista, ou comunista, é, no mínimo, desconhecimento do que seja comunismo, ou socialismo, para não dizer burrice.
    Socialismo, ou comunismo, têm como base sprsincipal O FIM DA PROPRIEDADE PRIVADA.
    Um país capitalista não pode ser socialista, porque capitalismo é excludente de comunismo e vice-versa.
    Para que a Venezuela tenha transformado seu regime em comunismo, não pode mais ser um país capitalista, mas a Venezuela é um país capitalista.
    Um país cuja Constituição garante o direito à propriedade privada e cuja principal fonte de renda nacional e o fator mais importante na economia é o setor privado NÃO é socialista. Por isso, é falso dizer que a Venezuela é socialista, e ainda mais que é comunista.
    Fala-se em um tal de “Socialismo do Século XXI”, que é uma teoria ideologicamente indefinida, uma tentativa de conter a voracidade do capitalismo, mas sem bases científicas organicamente estabelecidas.
    Enfim, “Socialismo do Século 21” não tem nada a ver com “Comunismo ou Spocialismo”.
    É algo como acreditar que o “socialista” que existe no nome de partidos políticos brasileiros significa que esses partidos são comunistas (tu acreditas que o PSDB – Partido da Social Democracia Brasileirsa é comunista?!).
    Se crês, já estão chegando aí os enfermeiros para te levar parao manicômio.

    • O Goiano, se capitalismo e comunismo são excludente me explica a China. No máximo em 2 parágrafos de 159 caracteres cada…..sem lero-lero

      • Gonzaga, a China não é mais, rigorosamente, uma economia comunista, embora alguns elementos políticos dêem essa impressão, como o fato de existir um partido único, o Partido Comunista da China, não haver liberdade de imprensa (e alguma limitação às liberdades individuais, longe, contudo, dos impedimentos tradicionais – hoje os chineses saem do continente e entram à vontade, bem diferente da Coreia do Norte, por exemplo, onde o impedimento é absoluto, e mesmo de Cuba, onde é relativo).
        Todos sabem que a China perdeu as características econômicas de socialismo a partir da abertura para a economia privada.
        “Economicamente, a China está hoje mais próxima do capitalismo do que do comunismo”, disse à BBC Kelsey Broderick, analista especializada em China da consultoria Eurasia Group.
        “É uma sociedade de consumo, o que é completamente oposto ao comunismo”, disse ele e não eu. Mas eu concordo.
        Na verdade, a China hoje não é mais uma “ditadura do proletariado”, é apenas uma ditadura.
        Ah, e por falar nisso, observo que tu, sem seres comunista, és ditatorial, impondo-me 318 caracteres.
        Como sou desobediente, excedi em uns seiscentos.
        Mas não desobedeci muito, porque eu gostaria de explicar melhor, usando mais uns dez mil e parei por aqui…

          • Gonzaga, a cultura brasileira está passando da leitura de textos com substância para a absorção das informações das redes sociais.
            Assim, ler mais de um ou dois parágrafos de 159 caracteres passou a ser um sacrifício insuperável.

  4. Socialismo, comunismo, pouco importa. A Venezuela é hoje uma ditadura governada por um trocador de ônibus (nada contra esta digna profissão), totalmente despreparado, que fica ouvindo ” passaritos “. Deu no que deu. Lula e Dilma e Gleice e Zé Dirceu amam o cara. Dizer mas o que ? Queria eu ter um milharal para vender sabugos para eles limparam o rabo.

    • Por São “Pajarito” Falador,
      Uma pergunta ao Goiano: ainda existe, na paradisíaca Venezuela o Vice-ministério da Suprema Felicidade?

      • “Rebelión en la Granja” y “1984” de George Orwell deberían ser obras imprescindibles para el pueblo cubano, VENEZOLANO, ARGENTINO, BRASILEÑO, en primer lugar porque te ayudan a comprender lo que sucede allí, pero más que nada porque podría ayudar a mucha gente a abrir los ojos. Es una pena que el pueblo no tenga acceso a este tipo de libros.

      • Sancho, tua pergunta embute uma falácia: a de que eu considero a Venezuela um país paradisíaco.
        Pois, não considero, nem desconsidero, não fui lá.
        Mas sei que ser feliz em um lugar tão pobre como o Butão.
        Ou como Palmares, com apenas uns sessenta mil habitantes e que, por legítima inserção, tem como lema “Deus, Pátria, Família”.
        Quanto ao “Vice”-Ministério da Suprema Felicidade do Povo, embora a aparente pieguice, revela um desejo elevado manifestado em 2013, quando foi instituído.
        Certamente, o intento não se realizou, a Venezuela vem passando por intensas crises e dificuldades, econômicas, políticas e sociais, mas havia uma ingenuidade quase poética no homem Maduro, possivelmente algo maluquete, que idealizou a instituição:
        Leiamos algo a respeito, passados sete anos:
        “Nicolás Maduro defende a importância de programas sociais como a “Missão Filhos e Filhas da Venezuela”, que ajuda famílias com crianças que vivem com dificuldades, e a “Missão Maior”, que subsidia idosos pobres.
        Mas tão ou mais importante, frisa Maduro, é a “Missão Negra Hipólita”, que ajuda alcoólicos e toxicodependentes. “Contem conosco, jovens que se recuperaram, fazemos isto por vocês”, afirmou.
        O Presidente venezuelano garantiu ainda que o vice-ministério para a Suprema Felicidade Social irá responder às queixas e necessidades do “mais sublime e amado povo revolucionário”.

      • Destrinchando DESPREZO: (…)falta de estima, apreço ou consideração; desdém.

        Por partes, como diria o ninja fatiador.

        Falta de estima? Não seria “vero”, pois muito o estimo (sou fã de carteira, camisa e crachá).

        Apreço… Se és inquilino em meu coração (tenho prova das vezes que o acionei na justiça para pagar o aluguel) isso também não procede.

        Consideração: Nutro consideração extrema pelos Braga Horta (geniais), como já escrevi em vários comentários pretéritos.

        Desdém… Só se desdenha de seres insignificantes, coisa que jamais serás.

        Inclusive já estou indo a um “poupa tempo” pertinho de onde moro para dar entrada na documentação para renovação de minha carteirinha de fã dos Braga Horta.

        Só no xadrez político que jogamos com cores diferentes: jogas com as vermelhas e eu com as verde-amarelas. No mais nos entendemos à perfeição.

  5. Adônis, existe um problema econômico no comunismo, intrínseco, relacionado ao tipo de economia que o socialismo impõe, que é a economia circular, fechada em si mesma. Poderíamos figurá-la (a essa economia) com o Ourobouros – mas apenas figurativamente, porque a serpente que se engole a si mesma representa algo bem diferente disso.
    A ausência da competição determina que esse tipo de economia deverá estacionar quando for atendida a necessidade de consumo de todos os bens pelos cidadãos, pela “distribuição” equitativa dos bens entre todos.
    Como não há competição, a diversificação deve desaparecer: não há necessidade de inúmeras marcas e tipos de sabonetes, os veículos não tendem ao luxo, mas ao básico para a locomoção, de modo que atingido certo grau de satisfação geral pode instalar-se uma certa apatia – muito embora alimentação, saúde, segurança, educação e outros bens fundamentais estejam sendo usufruídos por todos.
    A par disso, em um mundo onde existe opulência e plena liberdade em outras partes não comunistas, os habitantes do país comunista sentem que estão em inferioridade, mesmo gozando de algumas vantagens sociais determinadas pelo relativo nivelamento econômico, social e educacional da população, fazendo com que não se sintam tão felizes quanto poderiam ser em outra situação em que houvesse a dinâmica competitiva e as possibilidades paradisíacas do luxo.
    Assim, a despeito de, ao contrário do que dizes, todos serem donos de tudo (e não ninguém ser dono de nada), a pressão por uma vida de mais brilho A complexidade é queacaba por minar a sociedade comunista.
    Uma maneira simples de visualizar uma economia socialista pode ser uma grande empresa onde todos os trabalhadores são sócios igualitários, de tal forma que os lucros serão distribuídos entre todos igualmente, ou seja, não é nada diabólico, em si.
    Tratando-se de um país inteiro, a complexidade dessa organização é algo muito mais complicado, muito além da simplificação do exemplo dado.

    • Caro Goiano,
      Muito serena e consciente a sua explanação. Goste do seu “new Look”. mas… (Esse mas é que mata!)
      É exatamente aí que está todo o problema. O que a humanidade inteirinha quer é o luxo, o brilho, o ser diferenciado, e por aí vai.

      Oscar Wilde dizia: “Se me derem o supérfluo, eu abro mão do essencial!”

      IGUALDADE TOTAL? JAMAIS!

      IGUALDADE DE OPORTUNIDADES? SIM! Desde a mais tenra infância.

      Cada um que trabalhe para construir seu lugar ao sol, sem depender de muletas governamentais.

  6. Avião nunca cai nem nunca jamais caiu; se caiu, é porque não era avião de verdade. Imagine se a Boeing definisse avião assim?…
    Seria piada, certo?
    Mas é assim que a esquerda define o socialismo.
    É uma malandragem retórica: só vale chamar de socialismo se e quando der certo!!

    • Jahlim, só vale chamar de socialismo o que for socialismo.
      Seria muito útil às esquerdas chamar de socialismo, ou comunismo, o regime chinês, que está bombando, pois não?
      Pensa bem.

      • Só não esqueça, meu caro Goiano:
        O que bomba na China é um capitalismo selvagem, com mão de obra praticamente escrava, que enriquece somente o PC chinês e os amigos da patota!
        O populacho continua na merda, sobrevivendo com o mínimo possível, não podendo manifestar-se, nem ao menos podendo acessar o Google, algo inexistente lá…
        Mas, se os fatos teimam em contrariar a teoria comunista/socialista…então, fodam-se os fatos!!

Deixe uma resposta