CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Minha mensagem – plagiada – de Natal

Querido Berto,

Minha mensagem de Natal, deste ano, será plagiada.

Isso mesmo. Um plágio !

Copiei e colei (control C – Control V) o texto de um escriba muito especial.

E o pior !

Aqui do JBF, mesmo !

Quando li sua mensagem, já há alguns dias, fui tocado de uma emoção muito grande, pela lição de vida tão singela, tão simples, mas impressionantemente, tão certeira e verdadeira.

Em especial, por esses dois parágrafos, pura lição de amor e caridade:

“Se fores dos abençoados a quem pouco ou nada falta, dos que, como Sancho, se sentem felizes com o que têm e o que são, faço votos de que assim continues, pois lutas o bom combate.

Se para ti este Natal se anuncia sombrio, faço votos de que não desesperes nem deixes abater, há sempre um amanhã que inesperadamente chega e te trará alívio, pois não há mal que perdure. ”

E além disso, repito aqui esta mensagem, sem pedir licença ao autor, por duas razões adicionais:

1) ela foi escrita nos comentários de um outro texto do autor, e por isso, é possível que muitos leitores do JBF não tenham tido acesso ao seu conteúdo.

2) Vou citar a fonte: Pacto Impactante

Segue agora, a mensagem inteira.

Um Feliz e abençoado Natal, querido Berto, para você, sua família e toda a nossa comunidade fubânica:

* * *

Sancho Pança em 18 de dezembro de 2020 às 13:19 disse:

Como meu próximo texto para esta coluna acontecerá com o Natal já findando, aproveito o espaço para dizer a ti, caríssimo leitor sanchiano: Conhecido ou desconhecido que por aqui passas, faço votos de que o teu findar de ano seja de paz e harmonia, que durante o Natal consigas esquecer as tuas dores e aflições, te dês conta depois que ainda te sobra força para enfrentar os MUITOS amanhãs que virão.

Se fores dos abençoados a quem pouco ou nada falta, dos que, como Sancho, se sentem felizes com o que têm e o que são, faço votos de que assim continues, pois lutas o bom combate.

Se para ti este Natal se anuncia sombrio, faço votos de que não desesperes nem deixes abater, há sempre um amanhã que inesperadamente chega e te trará alívio, pois não há mal que perdure.

Que o amor do Criador, a harmonia, a paz, o bem-estar e a esperança sejam com todos da comunidade fubânica, este lugar especial onde nos encontramos diariamente para nos informar, concordar, discordar, se encantar com nossos poetas, prosadores e demais mestres em todas as áreas da atuação humana. Só aqui há de tudo e um pouco mais.

E que a família Berto, criadora deste espaço (o único verdadeiramente democrático neste mundo atual) seja ABENÇOADA pelo criador para que não falte a nenhum fubânico, por todos os anos vindouros o prazer e a alegria de podermos acessar o Jornal de Besta Fubana com a certeza de que entramos em território onde a alegria fez morada.

Beijão especial de Sancho para Polodoro, Chupicleide e Xolinha.

Que as bençãos de Deus recaiam sempre sobre Aline e Berto, esse casal maravilhoso que faz o JBF ACONTECER.

Beijão de Sancho e até sempre, fubânicos amigos, irmãos, gente que mora em meu coração (quase rimou).

4 pensou em “RÔMULO SIMÕES ANGÉLICA – BELÉM, NÃO DE JUDÁ, MAS DO PARÁ

  1. Realmente, Rômulo. O Sancho escreve com maestria todo sentimento. E o JBF está tornando leitores, colunistas e colaboradores muito mais que simples interlocutores. Um areópago da boa convivência e da integração de gentes de norte a sul do país.

    Uma grande família.

  2. Porra, Rômulo, aí é phodda!!! Texto seu com comentário do Marcão é para alegrar a alma de Sancho.

    Estava eu a preparar a ceia natalina (Sancho é cozinheiro de mão cheia)… Entrei no jbf para ver se o Berto tinha colocado alguma receita de “peru”e li seu texto… Peguei um pano de prato e estou chorando até agora. Hoje estou muito emotivo. Deve ser a TPM.

    Quando um cara que a gente admira (só não vou dizer coisas de amor para não ser mal interpretado) usa seu precioso tempo para escrever que seja uma linha sobre Sancho, meu coração é invadido pela ternura que une amigos que, mesmo com a distância a separar, sabem que um dia ainda estarão frente a frente para um forte e apertado abraço.

    Se a emoção deixasse eu escreveria que te desejo um Final de 2020 maravilhoso e que este Natal seja, para todos que lhe são caros, um momento de confraternização e fé, pois além do Pai Natal, hoje e amanhã devemos erguer os olhos ao Céu e recordar Jesus.

    Um beijo sanchiano a todos que passarem os olhos por este texto.

      • Mas que barbaridade, tchê!

        Repito a ti, Adail, o que disse a Rômulo: Quando um cara que a gente admira usa seu precioso tempo para escrever que seja uma linha sobre Sancho, meu coração é invadido pela ternura que une amigos que, mesmo com a distância a separar, sabem que um dia ainda estarão frente a frente para um forte e apertado abraço.

        Fiz ao longo de minha jornada caminhoneira pelas estradas deste Brasil muitas incursões pelos PAMPAS,nas versões gaúchas do povo do Rio Grande do Sul (as prendas mais lindas do universo), como nos vizinhos Uruguay e Argh entina (brincaderinha com os hermanos).

        Repetindo o meu irmãozinho Marcos Andre: E o JBF está tornando leitores, colunistas e colaboradores muito mais que simples interlocutores. Um areópago da boa convivência e da integração de gentes de norte a sul do país.

Deixe uma resposta