CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Prezado Berto,

Recebi de um amigo o texto abaixo. Se esse editor achar pertinente publicar esteja a vontade.

Texto duríssimo, mas…

De autoria de Maurício Mühlmann Erthal, lido durante uma colação de grau do curso de Relações Internacionais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre/RS.

Leia e reflita. Trata-se de um texto perfeito em relação a como é bom saber se expressar com excelência e conhecimento de causa. Não deixe de ler.

* * *

QUERIDOS FORMANDOS, BURROS E JUMENTOS!

Se alguém ainda tinha alguma dúvida, o ranking do Pisa provou de uma vez por todas que a tal “pátria educadora”, que encheu péssimas universidades com péssimos alunos formados por péssimos professores, era apenas um embuste.

Distribuir diplomas a pessoas de baixa inteligência, nenhum talento, estúpidas, cotistas etc, é como marcar a ferro o traseiro de bois e vacas que estão indo para o abate. Neste caso justificável.

Na nossa cultura deformada pelo “coitadismo”, ou para falar mais academicamente, pelo “ethos-igualitarist” a moderno, teimamos em achar que a Universidade é para todos.

Nunca foi e nunca será.

Essa é uma das maiores mentiras da modernidade.

A decadência da civilização se iniciou com a universalização do ensino, com a troca da formação espiritual e intelectual puras, “ars gratia artis”, no sentido aristotélico, pelo adestramento meramente utilitarista para fins de sobrevivência.

Universidade é para uma elite intelectual. É para quem realmente tem talentos, gosta de estudar e tem uma inteligência privilegiada. Sua prioridade é produzir conhecimento e não formar mão de obra … e, muito menos ainda, formar militantes revolucionários que pretenderão implantar no País regimes ultrapassados e falidos, como o comunismo para proveito de poucos, por exemplo.

Para formar profissionais e mão de obra, existe o ensino profissionalizante e técnico.

As oportunidades que devem ser oferecidas a todos, é a de uma boa formação de base onde, por meio da meritocracia, serão revelados aqueles mais capazes de ir para a Universidade e, lá, PRODUZIREM CONHECIMENTO.

Transformar todo mundo em universitário apenas para não ferir a autoestima do jovem maconheiro que usa piercing no nariz e alargador na orelha, é algo completamente estúpido!

Tudo que os governos do PT conseguiram, foi queimar centenas e centenas de bilhões de reais, para produzir o pior, o mais idiota, o mais ignorante, o mais analfabeto, e por consequência, o mais mimado, alienado e arrogante aluno do mundo!

Nivelaram todo mundo por baixo, destruíram qualquer possibilidade de formar uma verdadeira elite intelectual para o País. São mais de duas décadas jogadas inteiramente no lixo! Trocaram a meritocracia (de alunos e professores) pela “universalização”, pela “política de cotas” e pela “ideologização”.

Nunca reconhecendo que as pessoas são essencialmente diferentes, umas mais inteligentes, mais capazes, mais interessadas e mais esforçadas que as outras. E tentam enfiar, goela abaixo de todos, o maldito igualitarismo que sempre favorecerá o vulgar, o grosseiro e o ignorante. Sempre nivelará por baixo, rebaixará a tudo e a todos, e produzirá os piores resultados.

Reúna vários alunos inteligentes e todos se tornarão mais inteligentes ainda.

Cerquem um gênio de medíocres e vulgares, e testemunhará sua lenta e gradual decadência.

Numa era em que a humanidade enfrenta a sua mais radical transformação tecnológica, a civilização cibernética põe em cheque toda a cultura humanista, havendo uma mudança profunda de quase todos os paradigmas científicos, sociais e econômicos. Nanotecnologia, microbiologia, projeto genoma, matriz energética, 5G e 6G, Internet das coisas etc.

Nós gastamos trilhões em 20 anos para produzir uma geração “Nem-Nem” de mimados, estúpidos, deprimidos, feminilizados ou masculinizados, vazios, idiotas e arrogantes, que votam num PT, num PSOL e morrem de medo de se tornar adultos. “Uma legião de falsos graduados sem possibilidade de emprego, endividados com o FIES, caminhando para a meia idade, morando com os pais e frequentando a marcha da maconha porque precisam urgentemente se alienar e legalizar seu suicídio.”

Maurício Mühlmann Erthal

9 pensou em “ROMILDO – JOÃO PESSOA-PB

  1. Esse texto havia sido postado pelo MARCELO BERTOLUCI (DANDO PITACOS), em 20/11/2020, com o título “TEXTOS ALHEIOS” (https://luizberto.com/textos-alheios-4/)
    Achei muito boa a repetição, pois além do texto ser excelente – repassei para vários conhecidos – o Marcelo Bertoluci não sabia o autor, o que agora temos.

    Para mim é um dos textos mais bem elaborados, claros e diretos, sobre a destruição causada pelo aparelhamento sindical-esquerdizante nas universidades brasileiras.

    Vale a re-leitura e re-re-leitura e re-re-re…….

    E obviamente, se pudesse chegar a quem tivesse algum tipo de condição de ajudar a reverter esse quadro degradante.

  2. Realmente o PISA está pisando na cabeça desta legião de “analfaburros” que não aprenderam a ler direito e nem querem…..
    Em treinamento profissional tem uma regra básica que diz: SE O ALUNO NÃO APRENDEU É PORQUE O PROFESSOR NÃO ENSINOU. Tente dizer isto para o ensino público e veja como será apedrejado.
    Esta regra foi colocada em prática na Segunda Guerra quando os EUA mandaram milhões de soldados para lutar precisavam de mão-de-obra para trabalhar nas fábricas. Tinham que treinar mulheres, agricultores e idosos que não tinham formação técnica para construir tudo no rítmo alucinante que era o eforço para guerra. O treinamento e educação foi fundamental para vencerem a guerra. Um exemplo da eficácia do método foi o cálculo matemático para produzir a bomba atômica que foi feito por um batalhão de mais de 2000 mulheres usando calculadora a manivela. Todas foram ensinadas para esta missão não eram matemáticas formadas. Hoje usam supercomputadores para refazer os cálculos que estas mulheres produziram.
    O resultado da educação e forma de ensinar permitiu que os EUA dominassem o mundo com sua tecnologia e produtos.
    Aqui temos o Paulo Freire com a sua pedagodia do oprimido…..pelo jeito cominuamos no mesmo nível de 50 anos atrás.

    • Pois é Mauricio …. Quem sabe faz, quem não sabe bate palmas…..

      Gostaria de ter escrito este texto mas como não sou capaz, apoio, aplaudo e assino embaixo.

      Com relação a frase acima da(o) “A verdade está lá fora” ,

      ” …… SE O ALUNO NÃO APRENDEU É PORQUE O PROFESSOR NÃO ENSINOU……. ”

      tem um filme americano, fantástico, de 1995, cujo foco é uma escola de 2º grau da década de 60 até 80, com o título nacional de “Mr. Holland – Adoravel Professor” estrelado pelo brilhante Richard Dreyfuss.

      Uma das passagens ilustra bem esta frase sobre ensinar e aprender ……….

      Professores de todos os niveis e idades deveriam assistí-lo…..:
      Aos velhos professores, uma homenagem e aos novos uma grande oportunidade de aprender o que é, na essência, ser professor, não importando a disciplina à qual se dedicou………

      Grande Mauricio ……. Parabéns

      Grande “A verdade está lá fora” ……. Parabéns

      .

  3. Excelente !
    Um professor raro e corajoso que fez não um raio x , mas uma tomografia da péssima gestão da educação no país por anos a fio .

  4. Eu fiz uma pesquisa para o CNPq sobre o bolsa família e aí pesquisei outras coisas, como gravidez na adolescência, óbitos por causas externas, essas coisas. Mais de 95% dos alunos frequenta a escola e o IDEB médio do país é menor do 5. A Dinocracia, por exemplo, a nota é 3,7.

  5. Romildo, a Internet é um campo minado e sempre nso revela algumas surpresas. Tem fake news aí, um cara publicou esse troço no Facebook, o texto é meio facistóide e os adeptos de preconceitos e da filosofia de que pobre tem de ser é ajudante de pedreiro adoraram e publicaram com algum acréscimo.

    Confira: https://www.boatos.org/brasil/internauta-escreve-texto-formando-relacoes-internacionais-ufrgs.html

    Pois bom, vamos ao que interessa: se o texto revela o preconceito, o trechinho a seguir o escancara:

    “Universidade é para uma elite intelectual. É para quem realmente tem talentos, gosta de estudar e tem uma inteligência privilegiada. Sua prioridade é produzir conhecimento e não formar mão de obra.”

    Isso é, primeiramente falso: a Universidade destina-se, sim, a produzir profissionais, mão de obra, engenheirtos que engenharão, médicos que medicarão, advogados que advogarão, e assim por diante.

    É claro que as universidades são, também, centros de produção de conhecimentos, de progresso intelectual e tudo o mais nesse sentido, mas é possível que em termos de resultados sociais a atividade profissional termine sendo de maior utilidade que os demais aspectos.

    Entretanto, o problema desse tipo de pensamento esbarra, justamente, na obstrução à formação acadêmica aos que não fazem parte da elite intelectual, formada, em termos quase exclusivos, pela elite dinheiral. Pobre tem “pouco talento”, aparentemente, porque vem de um ambiente social não muito intelectualizado e, salvo as exceções, o jovem nessas condições de insuficiente formação e informação terá muito maiores dificuldades para obter os melhores aproveitamentos: pobre não dispõe de dinheiro para pagar os melhores cursos, desde os mais básicos aos pré-vestibulares e faculdades pagas, nem de dinheiro para comprar livros, fazer estágios no exterior, e muito menos de tempo para os estudos.

    Foi o que o PT fez, que o Lula fez, que tanto desagrada aos neofascistóides: pobre frequentando as universidades e comprometendo o PISA, pobre comendo frango e tomando iogurte, pobre andando de avião, pobre sentando à mesa.

    Ora, e vêm defender essa bosta desse discurso safado com orgulho?

    EM TEMPO: Embutido nessa porcaria ainda vem o ataque idiota, tão idiota quanto o resto, de condenar a conscientização política que os jovens adquirem nas escolas, notadamente nas universidades. Os fascistas querem gado nas universidades, robozinhos que vão aprender a obturar dentes e serem bonzinhos conservadores para sempre, para que tudo fique sempre como está.

    Vamos parar com essa bobagem: as escolas são o campo férttil para o conhecimento geral, para a ampliação das visões, para o ingresso consciente no mundo adulto. Querem pessoas domesticadas? – Não as mandem para as escolas, prendam-nas em casa.

Deixe uma resposta