RESPEITÁVEL

Eu “fico-se-me” cada dia mais apatetado ao ver como a sociedade ocidental está caminhando para um abismo sem fundo, dando gargalhadas e ainda debochando daqueles que estão chamando a atenção dela, para ver se a “besta” para e olha para frente. Essoutro dia estava vendo o debate entre duas celebridades nacional que são expert em P. nenhuma, mas que sempre estão dando opinião sobre tudo. Engraçado é que no Brasil, a maioria acha que celebridade do mundo da música, das artes, do futebol, do cinema e da televisão são intelectuais, e que, podem iluminar o mundo com suas “sabenças”. Nesse, debate, como eu falava, discutiam se o fóssil encontrado em um meteorito que veio de Marte e se chocou com a Terra a 125 mil anos atrás era vida, ou não. O engraçado é que uma dessas celebridades é uma defensora ferrenha do aborto. Moral: para essa celebridade, um fóssil microscópico, que possivelmente morreu há milhares de anos é indício de vida. Já um feto todo formado, com pulsação cardíaca e sentindo estímulos não é. Mundo doido.

Mas deixa isso pra lá… aliás, nem foi essa conversa fiada que eu queria discutir, mas seu tema tem a ver com ela, principalmente ao ver a horda de delinquentes, de todas as matizes gritando, vandalizando, destruindo, saqueando e incendiando propriedades públicas e privadas, em defesa do George Floyd, que morreu em uma operação policial nos Zistados Zunidos. Se os policiais agiram com excesso de violência, ou no estrito cumprimento do dever não me cabe julgar. Para isso eles lá têm leis. Mas, o que me deixou curioso foi ver o cordel de protestos e de “protestadores” que aproveitaram a onda de vandalismo e resolveram tocar horrores por aqui também.

Só para registro: PT (para não variar, quando não está saqueando a nação, está tramando saques), Democratas, PCdoB (não é nenhuma novidade), PSOL (essa incongruência ambulante que tem gente do calibre do invasor de propriedade alheia Guilherme Boulos), Marcha das Vadias (no meu tempo mulher que fosse chamada assim, partia para a porrada, hoje as adeptas desse movimento se orgulham com o insulto), Comunidade LGBT (como sempre os doadores do orifício corrugado, sempre dando as costas para os outros, mas deixa pra lá), PDT (aquela agremiação mesma, que se alguém gritar “pega ladrão”, sai correndo das reuniões de partido) e a tal da Antifas (na verdade eu acho que eles queriam se chamar de Intifada, mas esse nome já tem dono, e pega muito mal copiar nome de terroristas).

E todos eles saem, alegremente destruindo, tocando fogo, quebrando e assaltando lojas, trabalhadores e órgãos públicos, como se não houvesse amanhã, defendendo o tal George Floyd, contra a polícia racista e homicida. Até inventaram uma tal de “vida negra”. E eu, sempre pensando que se tratava de VIDA HUMANA. Caí do cavalo. Agora vamos separar a sociedade em vida branca, vida negra, vida índia. Me lasquei. Sou mestiço. Corre em minhas veias sangue de índios Potiguaras e Aimarás, negro e português das ilhas. Acho que tenho vida “calangro”, assim mesmo, igualzinho aquele calangro que muda de cor…. o tal de camaleão.

Mas, a minha pergunta de fundo é: quem foi George Floyd? Quem foi essa figura que teve o condão de, com sua morte, abalar os fundamentos da civilização ocidental, a ponto de vermos uma horda de bárbaros investir contra a história, contra a lei e contra todos, e as autoridades ficarem inermes em relação a isso? Os informes que passarei abaixo os recebi de um amigo que fez a pesquisa, portanto, estou apenas repassando, mas não negando a autoria do texto
George Floyd

1 – criminoso, traficante e marginal que iniciou sua carreira no mundo do crime em 1990, consta em sua ficha, assalto, trafico de drogas, posse de dinheiro falso;

2 – 1997 – preso, fichado e liberado como réu primário por tráfico de pequena quantidade de cocaína;

3 – 1998 – assalto a pedestre. Condenado a 10 meses de prisão por assalto a mão armada. Assalto a mão armada a um trabalhador – 500 dólares rendeu o assalto;

4 – 2001 – fuga de um ponto de tráfico durante uma batida policial;

5 – 2002 – preso e condenado a 30 dias de prisão por tráfico de pequeno porte de cocaína;

6 – 2003 – condenado e preso por invasão domiciliar e assalto;

7 – 2004 – condenado e preso a 8 meses por tráfico de cocaína;

8 – 2007 – condenado a 7 anos de prisão por periculosidade em primeiro grau. Consta que Floyd e mais cinco disfarçados de trabalhadores da empresa de água invadiram uma residência para assalto. Floyd ficou com uma arma apontada para a barriga de uma mulher grávida enquanto seus comparsas destruíam a casa em busca de droga.

9 – 2014 – Mudou-se para a cidade de Mineapolis, com a desculpa de trabalhar em um restaurante e continuou a sua vida de crimes.

10 – 2020 – drogado, com resultado positivo para a COVID – 19 estava cuspindo nas pessoas, portando drogas e dinheiro falso. A polícia foi chamada e o imobilizaram, tiveram que se esconder atrás do carro da polícia, porque os comparsas de Floyd cercaram os policiais para executá-los e resgatar o comparsa.

Essa foi a ficha corrida do George Floyd, ou “Mano Floyd” como está sendo chamado. Nota-se que era um lídimo cidadão, um luminar para a sociedade e um exemplo a ser seguido. Se os policiais excederam em violência, se agiram intempestivamente, ou mesmo se agiram motivados pelo ódio, é a justiça dos Zistados Zunidos que irá decidir. Agora, depois de ler a folha corrida do Floyd, passei a entender porque quadrilhas de grosso calibre como o PT, o PSOL, o PCdoB, e ajuntamentos de cabeças ocas como LGBT, Vadias e Intifada, digo, Antifas, alegremente se juntaram nessa nau de loucos, e estão tocando horrores na sociedade, enquanto nossas autoridades discutem se “a faca entrou com o corte para baixo, ou para o lado no corpo do defunto”.

Alguém, por favor, chama a atenção do motorista por mim,…. peçam para ele parar o mundo…. eu quero descer….!!!!

9 pensou em “RESPEITÁVEL

  1. Señor Nunes

    Por favor, prestenção!!!!!! O motorista já se mandou faz tempo e, como dizem os mineiros, esse “trem” está desgovernado.

    • Será meu caro Sancho???
      Socorro…. dessa nau desgovernada eu quero distância. A porcaria de tudo é que não dá para mudar de planeta, pois o Senhorio não nos deixou opção de nenhum planeta desocupado para a gente se mudar para lá.

  2. Caro Roque, a morte do norte americano G. Floyd foi só um pretexto para tocar o terror nos EUA para tentar evitar a reeleição do Trump. Morte de pessoas sob custódia da polícia ocorrem todos os dias. E isso é normal? Evidente que não.

    Mas sabe aquela frase que nossos pais sempre diziam: “olha com quem v. anda, pois se andar com gente ruim, coisa boa não vai dar”?

    Mais popularmente: “Quem se mistura com os porcos, vai comer lavagem e viver na lama”

    A esquerda detesta esta frase, pois eles são a “gente Ruim”.

    • Meu Caro João.

      Isso o que a esquerda está fazendo por lá, na Europa e por aqui também é típico de mente autoritária e ditatorial. Já que não posso mudar o presente, vou mudar o passado para beneficiar meus interesses escusos. Stalin, Brezhnev, Andropov, Mao e Castro foram mestres em mudar a história para se beneficiarem dela. Está ocorrendo a mesma coisa. Ou, as autoridades baixam o porrete nessa horda de bárbaros, ladrões e vândalos, ou eles vão destruir a sociedade.

    • “Olha com quem você anda, pois se andar com gente ruim, coisa boa não vai dar”. É por essas e outras que Sancho está sempre em boa companhia, aqui na fábrica de gênios loucos do BertoFilho.

  3. A despeito da ficha corrida do Floyd, o fato é que ele ficou mais de 8 minutos dizendo “I can’t breathe”. Não bastaria o policial algemá-lo e levá-lo para a delegacia, sem violência brutal?

    Os policiais americanos são especialmente truculentos e isso deve ser motivo de criação de um protocolo que evite cenas como essa.

    • Como eu disse Artemísia, se houve excesso policial, brutalidade, seja lá o que for, caberá à justiça daquele país se pronunciar. O foco do meu texto não foi a morte do Floyd. Eu digo sempre que uma morte, qualquer morte, nos diminui como seres civilizados. O que eu critico é a instrumentalização da morte de alguém que não é exemplo para ninguém, para que o lado mais asqueroso dessa gente venha à tona e comecem a depredar os valores que dão a eles o direito de protestar.
      Não cabe a mim, ou mesmo a nenhum de nós dizer se os policiais agiram certo, ou errado, se agiram nos limites da lei, ou praticaram atos criminosos. Isso cabe a justiça daquele país. O que me incomoda é ver gente se indignando sem saber o motivo. Eu te pergunto: alguém se indignou nas mesmas proporções com as vítimas do “mano Floyd”? alguém protestou com a mesma virulência? Ou a indignação é apenas seletiva e estão usando a morte do Floyd com outros objetivos muito mais escusos? respondam-me como se eu tivesse cinco anos de idade!

  4. Estamos vivendo sem precedentes. “O que antes era amor, vai se tornando outro sentimento” como diz Fagner com Mercedez Soza. No Brasil, infectar deliberadamente uma pessoa é crime. Ei não sabia que ele está tossindo em cima das pessoas e nem que havia testado positivo pra covid-19. Artemísia fez uma ponderação no sentido de que o cara disse que não estava respirando e agora me veio a dúvida do efeito da covid-19, mas não vou julgar porque concordo com Roque: que se use a lei contra os excessos.

  5. Passearam com o corpo do Floyd por considerável parte do território dos Estados Unidos. O prato preferido da esquerda sempre foi, é e será, o cadáver de uma “vítima da sociedade”, prato feito para criar seu palanque do absurdo, do ódio e da destruição..

Deixe uma resposta