DEU NO TWITTER

28 pensou em “TÃO EXAGERANDO NO COVIDISMO…

  1. Deixo aqui um relato pessoal
    Irmã do meu genro , a cerca de 15 dias foi diagnosticada com pedra na vesícula , depois de ser atendida numa UPA ,o novo diagnóstico foi de uma doença mais grave , câncer no estômago . Nesta ida a UPA foi testada para o COVID-19 , com resultado negativo .Como problemas respiratórios porque o câncer já tinha alcançado o pulmão foi internada de urgência , vindo a falecer em menos de 24 horas . No atestado de óbito constou . Causa provável : COVID-19 . Feito o sepultamento com os protocolos de praxe e passado alguns dias , veio o resultado do outro exame feito . Não tinha sido infectada .

  2. E quanto ao depoimento do O diretor do maior centro de referência em tratamento de coronavírus no Estado da Bahia, o infectologista Roberto Badaró , igualzinho a China . Foi obrigado a se retratar . E a retratação só piora a situação
    ” O infectologista chegou a citar o exemplo de uma mulher diabética cujo índice glicêmico era superior a 1.000, mas que a família apelou a ele por uma vaga na UTI dos Espanhol porque a irmã dela teria contraído coronavírus. “Ela estava com cetoacidose diabética, ela aí fez uma falência respiratória e intubou. Isso é covid? Não é. Mas para poder ter acesso a uma UTI, bota lá covid e vai pro hospital”.

    Esse era o SUS antes da pandemia , que o tal consorcio nunca se importou em noticiar .

    • Airton, foi o governo chinês que mandou o cara se retratar? Ou foi Jair Messias Bolsonaro? Ou foi alguém que manda ainda mais que Jair Messias Bolsonaro? Estou querendo saber a verdade para poder entender se ele foi obcrigado mesmo a se retratar ou se é tdu que achas isso.

      • Se o cara fala uma coisa e depois numa nota da Secretaria da Saúde do estado ele faz um giro de 180 , ou ele se retratou , obrigado , ou é um idiota a quem a imprensa não deveria ter dado espaço

      • E ao chinês , você sabe muito bem a quem refiro . Ele não se retratou , como morreu , segundo o governo chinês de COVID-19 .
        Será que ele tinha alguma doença que o levasse a morte ?
        Ah, como és uma pessoa letrada e talvez saiba o idioma alemão , procure a resposta do editor-chefe do jornal alemão Bild ao embaixador da China na Alemanha

        Este aqui pode estar com a legenda errada

        • Herr Teufel, Sie sind vom Feuer und haben sicherlich ein heißes Loch und sollten es den Anhängern unseres Präsidenten der Republik spenden, anstatt die Leute in dieser Zeitung zu irritieren.

  3. É preciso, urgentemente preciso, parar de acreditar que os números de perdas de vidas para Covid 19 é coisa pouca, para dar apoio a Jair Messias Bolsonaro em sua louca campanha. A ciência, contra a qual há ainda bolsonaristas se rebelando, não pode estar sendo manipulada por todos os países do mundo com o objetivo de prejudicar o governo brasileiro. Vamos parar de maluquice, tá no ré?

      • Airton, hé controvérsias. Na verificação dos dados, o comentarista inicia dizendo que em 2018 houve oitenta mil mortes por gripe no Brasil. Será?
        Devo lembrar que em 2018, ano referido pelo apresentador desses dados aí, a meta de vacinação do público-alvo atingiu 90% até julho.
        As publicações de 2018 davam, até o meio do ano, algo em torno de 5.000 infecções por gripe. E os óbitos eram de cerca de 850 até julho 2018 (H1N1, Influenza A e B).
        Consta que a Gripe Espanhola matou 35.000 pessoas no Brasil de 1918 a 1920.
        Você me sugeriu pesquisar. Que tal dares uma futucada?

        • Quem escreve isto ” É preciso, urgentemente preciso, parar de acreditar que os números de perdas de vidas para Covid 19 é coisa pouca, para dar apoio a Jair Messias Bolsonaro em sua louca campanha. A ciência, contra a qual há ainda bolsonaristas se rebelando, não pode estar sendo manipulada por todos os países do mundo com o objetivo de prejudicar o governo brasileiro. ” é você , e você é muito inteligente para saber que não só é o governo Bolsonaro que visam atingir .
          Ou as manifestações contra o racismo aconteceriam da mesma forma fosse outro presidente ?
          Ou o terxto do Fiuza , ” Fica em casa , Antifa ” está errado ?
          E você não precisa pesquisar muito , entre no
          https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio
          e vai descobrir que : ao invés de 41.828 óbitos por COVID – dados das secretarias de saúde e publicado pelo Ministério da Saúde – temos 37731 registros , com 330 no dia 12/6

          • Airton, é uma loucura de quem quer que serja insistir em subdimensionar o impacto da epidemia viral que estamos sofrendo, e fazer isso com a finalidade de fazer crer que o distanciamento social é errado, que deviam todos estear em suas atividades normais, as escolas funcionando, as fábricas trabalhando, o comércio aberto, as pessoas aglomeradas nos trens e nos ônibus, porque, dizem, ao invés de 41.901 mortes no dia de hoje, como noticiado pela imprensa, teríamos menos que isso, digamos, as que indicas, 37.731.
            Segundo os infectologistas, a experiência demonstra que quando for feita uma reavaliação dos números, deverá ocorrer uma apuração maior do que a atual, quando os dados estiverem melhor consolidados.
            O que importa é verificar, sem bolsonarismo ou antibolsonarismo, o que é necessário fazer para evitar o colapso dos meios de saúde de modo a diminuir as perdas de vidas e as sequelas causadas pela doença.
            As interpretações ou modos de analisar as quantidades de contaminados e óbitos servem, é claro, para instruir as estratégias para o combate da doença, mas parece certo que os dados, sejam de 37 ou 41 mil óbitos, e os de evolução da contaminação e da perda de vidas, indicam a gravidade da epidemia no Brasil, assim como a experiência mundial, inclusive as “recaídas”, mostram a seriedade que é preciso ter para evitar que milhares passem a milhões num piscar de olhos.
            Consta que já são bem mais de sete milhões de infectados em todo o mundo, apesar das medidas sanitárias que vêm sendo adotadas, com orientação e monitoramento da OMS, e que os óbitos superam quatrocentas mil vidas humanas.
            Oquei, agora, sim, vamos ao antibolsonarismo: o maluco mandou invadir os hospitais e algumas pessoas fizeram isso. Será que o novo Ministro das Comunicações vai conseguir transformar Jair Messias Bolsonaro em uma pessoa normal?

            • Pergunta simples . Qual é o tempo para se ter uma vacina ?
              Quanto tempo devo ficar em isolamento até que o vírus suma ?
              Porque se toma vacina contra H1N1 todos os anos ?
              Porque crianças recém nascidas são vacinadas

              • Airton, sobre o tempo da vacina, dizem que está saindo.
                Quanto ao tempo do isolamento, pergunte a Jair Messias Bolsonaro.
                No tocante à duração do efeito da vacina para H1N1, é de alguns meses, não chega a um ano, e por isso é preciso se vacinar todos os anos.
                Consta que recém-nascidos não são vacinados contra H’N1, mas após os seis meses.
                Grupos mais vulneráveis que devem ser priorizados e ter atenção redobrada com a prevenção:
                Trabalhadores de saúde;
                Povos indígenas;
                Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto);
                Idosos (a partir dos 60 anos);
                Professores;
                Pessoas portadoras de doenças crônicas;
                Outras categorias de risco clínico;
                População privada de liberdade, incluindo adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa, e funcionários do sistema prisional;
                Gestantes;
                Crianças de seis meses a seis anos (cinco anos, 11 meses e 29 dias).

                • A resposta é simples : vírus não vai embora , não desaparece , ou seja , se for fazer a tal politca de isolamento , teriam que esperar a produção maciça de vacina para que o mundo todo fosse vacinado .

      • Fui ler o texto que indicaste: “Com UTIs lotadas, 97 cidades de Minas vivem sob risco de caos”.
        E, tens razão, a verdade é que importa. E dizes isso, certamente, porque Sete Lagoas interpelou o governo estadual sobre os dados da Covid 19, dado a divergências verificadas.
        Sim, é preciso conseguir cada vez mais dados mais precisos, para que as ações sejam o mais efetivas possível.
        Entretanto, ao mesmo tempo em que é importante aprimorar os processos de registro dos dados, também importa não se perder em particularidades que não impliquem, por exemplo, no fim do isolamento social, isto é: tanto faz se a informação está defasada, se essa divergência não influi na decisão que se deva tomar.
        Algumas pessoas estão se agarrando a essas questões para tentar salvar as burrices de Jair Messias Bolsonaro.
        Outras, muitas outras, milhões de outras, já se deram conta

        • O que leu , mas não quis salientar , é o nº de UTI ocupadas por outras doenças e é neste sentido que fiz a colocação .
          A pandemia mostrou que o Brasil é único país no mundo que , se uma pessoa conseguir chegar a um hospital por qualquer problema de saúde , por mais grave que seja , ele será curado , e se chegar com COVID é caixão na certa .

        • E hoje estou para perguntar . O nome do primeiro*ministro seja da Espanha , da Itália , da França ou do Reino Unido é Bolsonaro ? Nestes países não fizeram o isolamento social ?

  4. saude.gov.br
    Folha erra sobre proposta de divulgação de COVID-19
    Ministério da Saúde
    4-5 minutos
    Início do conteúdo da página

    TRANSPARÊNCIA

    | | Publicado: Sexta, 12 de Junho de 2020, 16h47 | Última atualização em Sexta, 12 de Junho de 2020, 16h47

    Sobre a matéria “Método defendido pelo governo deixa de fora boletim de 44% das mortes por Covid-19”, publicada pela Folha de S.Paulo, o Ministério da Saúde afirma que a informação está equivocada. Não é verdade que deixariam de ser contabilizadas mortes por coronavírus. Todos registros foram, são e serão informados. A proposta, no entanto, é ampliar as informações disponíveis e utilizá-las de forma a compreender a dinâmica da doença em território nacional.

    Todos os dias, as secretarias municipais e estaduais recebem o resultado de amostras que foram enviadas para análise em laboratórios. O conjunto de resultados positivos é notificado nos sistemas do Sistema Único de Saúde. Assim, temos as notificações de casos.

    Cada notificação, no entanto, possui uma série de outras informações, como sexo do paciente, idade, outras doenças relacionadas, localidade de residência e, finalmente, a data do óbito ocorrido. O Ministério da Saúde quer dar mais transparência a esses dados.

    Clique para acessar a plataforma com registros de casos e óbitos

    Assim, além da data de notificação, o sistema possui também a data do óbito. A data de notificação e suas quantidades brutas continuarão a ser informadas como sempre foram. O que a pasta quer trazer a mais é informar quando efetivamente essas mortes ocorreram e colocá-las em um gráfico interativo e dinâmico.

    Por que isso é importante? A própria matéria da Folha de S. Paulo explica: 44% das mortes notificadas recentemente não são de pessoas que morreram naquele dia. Trata-se, portanto, de uma informação importante para avaliar as ações a serem tomadas. Ao colocar também as mortes por data de óbito, por exemplo, podemos avaliar quais as medidas adotadas pelos gestores locais que surtiram melhor efeito. Ainda, é possível verificar em tempo real quais as curvas de infecção no país.

    As informações, todas, estarão disponíveis e qualquer um poderá utilizá-la para a sua análise. Parte do processo de ampliar os dados disponíveis começou nesta sexta-feira (12), ao lançar a plataforma susanalitico.saude.gov.br. A partir de agora, qualquer pessoa pode saber a situação de notificação no país, por região, por estado, por tipo de cidade (metropolitana ou interior) e pelo seu município. Outras informações estarão sendo agregadas.

    O Ministério da Saúde sempre esteve, está e estará à disposição para outros esclarecimentos.

    Saiba mais sobre coronavírus acessando nossa página especializada

    Da Agência Saúde
    Atendimento à imprensa:
    (61) 3315.3580

    • Airton,
      A matéria não diz que a Folha errou na porcentagem, ela diz que a porcentagem está correta, mas que a Folha errou em dizer que a porcentagem foi omitida, porque ela não foi omitida, foi apenas apresentada em data posterior. Desse modo, o Ministério da Saúde se defende informando que a Folha interpretou equivocadamente o resultado final. A conclusão é a de que tanto os números da Folha quanto os do Ministério da Saúde ao final coincidem – e são graves.

  5. E como última informação
    Prefeitura de São Bernardo do Campo , último relatório disponibilizado a população na página oficial
    Contaminados :2710 – Óbitos 243
    Mesma data
    Secretaria da Saúde do Estado de SP :3770 – Óbitos 247

    • Airton, insistes em coisas que, francamente, não entendo o por que. Desde o início das divulgações dos dados da Covid 19 têm elas apresentado os dados divergentes entre estados, municípios, governo federal, com a explicação das causas das divergências, em geral decorrentes de atrasos em apurações ou de diferentes metodologias, sendo que com o correr do tempo os dados tendem a ajustar-se.
      Apegas-te a isso, a essas divergências, com o intuito, aparentemente, de dizer que “estão mentindo” e que Jair Messias Bolsonaro tem razão.
      Então tá: ou te apegas, ou te desapegas.
      Batata frita.

      • O que estou dizendo é simplesmente o seguinte . Alteram os resultados com um simples intuito ,roubar . Se eu não tiver mortos por COVID , não preciso de EPI especifica , não preciso de respirador .
        O atendimento do SUS , e quem usa sabe ,é um caos . Uma simples cirurgia de catarata demora meses para ser agendada , uma mamografia idem , e só agora descobriram que não UTI suficiente .
        Um prefeito , o de SP , que vai a uma coletiva e faz um inventário de funerária não quer preservar vidas .
        Um prefeito que promete hospital de campanha de 1800 leitos , entrega 500 e pouco e quer contratar na rede privada 4500 , não quer salvar vidas .
        Um prefeito que diz que vai plantar uma árvore para cada morto com COVID não quer salvar vidas
        Um prefeito que divulga mais de 10000 mortos por COVID e o registro civil só aponta 7731 , não está salvando vidas .
        Um governador , o de SP , que vai a uma coletiva sobre COVID , e fala sobre manifestações a favor e contra o Bolsonaro , que comenta saída de ministro da Justiça , que se veste de preto , não quer salvar vidas .

      • Numa das suas respostas você sugeriu que eu fizesse algo que pedi que você fizesse, então eu fiz.
        Fui ao site Portal da Transparência – Registro Civil ( https://transparencia.registrocivil.org.br/inicio )
        COVID 19 -> aba Causas Respiratórias
        no calendário está a data de início da epidemia (16/3/2020) e vai até dada vigente . Nele é possível fazer comparação entre os mesmos períodos de 2019
        e temos :
        COVID-19 = 38019 óbitos
        em 2019 -> Pneumonia = 58876
        em 2020-> ” = 41787
        Insuficiência respiratória = 24815
        =23715
        SRAG =402
        =8397
        Septicemia =43202
        =33987

Deixe uma resposta