CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Com respeito ao texto do Tarcísio Martins, publicado hoje na seção de cartas:

O historiador, filósofo satirista escocês Thomas Carlyle não tinha uma opinião muito favorável à ciência econômica.

Em um momento denominou-a “a ciência sombria” como um nome alternativo depreciativo para a economia. Em outro momento, falou: “ensine um papagaio a dizer ‘Oferta e demanda’ e você tem um economista”.

Pode ser verdade, mas a economia é inexorável (e não gosta muito que mexam com ela). A lei da oferta e demanda é tão implacável como é a lei da gravitação universal na física.

Os auxílios emergenciais (necessários, porque fecharam quase tudo que é atividade econômica) e injetaram quantidades trilionárias de dinheiro nas economias pelo mundo afora, basicamente através do endividamento do estado.

No primeiro instante, esse dinheiro transforma-se nos mantimentos do assistido pelo programa emergencial e rapidamente desaparece de sua mão; mas não desaparece da economia: passa da mão do consumidor para a mão do varejista, então vai para a mão do atacadista, e aí vai para a mão do fabricante, daí para a mão do fornecedor do insumo e fica assim circulando.

Sem um aumento imediato da produção de bens em escala correspondente ao aumento de dinheiro em circulação é inevitável a inflação que, baseada no novo volume de demanda criará oportunidades de investimento no setor produtivo.

Até lá…

Fique em casa, a economia de se recupera, vidas não (contém ironia).

Deixe uma resposta