O MUNDO VAI ACABAR ! ! !

O militante esquerdista argentino Jorge Mario Bergoglio, mundialmente conhecido como Papa Francisco, aparece em quatro tempos em imagens que estão no final desta postagem.

Quatro momentos de horror diabólico e de negação total do credo cristão, em que Chiquinho foi fotografado abençoando e palestrando, amistosa e amigavelmente, com criminosos, assassinos, corruptos, condenados, tiranos e pecadores de altíssimo calibre.

E, absurdo dos absurdos, ele aparece recebendo, com a cara mais lisa e cínica deste mundo, a figura de Jesus Cristo crucificado no símbolo comunista da foice e do martelo.

É o fim das eras!!!!

Cenas de um horror infernal, de um fedor satânico.

Muito em breve, os anjos surgirão nas nuvens tocando trombetas e anunciado o Fim do Mundo.

Vamos rezar, minha gente!!!!

* * *

7 pensou em “O MUNDO VAI ACABAR ! ! !

  1. Repito um anterior comentário meu:

    E as “otoridades religiosas canhotas” se queixam de perder, cada vez mais, fiéis católicos para as outras igrejas.

    Sem querer ser xenófobo e sim constatando o óbvio, já que, por A ou B razões – por conviver, em uma zona fronteiriça, com os “castejanos” (uruguaios e argentinos), posso atestar que são os mais empafiosos, os maiores “pés-no-saco”, os piores vizinhos que alguém pode ter.

    A começar que são “cheios como penico de hospital”, isto é, uns merdas pretensiosos, o que os faz ser, por natureza, uns baitas mal educados e engrandecidos – “metidos como piolho em costura”.

    Qualquer coisa que se refira a brasileiros, eles começam nos chamando de “los macaquitos brasileños”.

    Segundo: Culturalmente, são uns masoquistas empedernidos, o que se traduz nos temas dos tangos, com os seus dramas amorosos infindáveis e suas tragédias existenciais (onde, normalmente, as amadas são “putas” – que preferem continuar nos “putedos”, e os homens(?), então, que se contentam em serem “guampeados”, isto é, ”cornos” assumidos).

    Haja vista que – a maior musa, santificada por eles – é Eva (=”Evita”) Perón, que foi tirada de um “putedo” pelo ditador Juan Perón – e que, até hoje, é considerada “la santa madre de los descamisados (=pobres)”.

    Não lhes importava – e nem, hoje em dia, lhes importa – que ela vivia no maior luxo possível, e, sim, que ela se “importava”, demagogicamente, com eles distribuindo-lhes “migalhas”, em comícios imensos e apoteóticos, reunindo delirantes multidões de “descamisados”, trazidos à Buenos Aires, por trens, até das províncias mais remotas – e retransmitido, ao vivo, por cadeias de rádio (pois, não havia TV) para, literalmente, todo habitante da Argentina tomar conhecimento, e que, pela potência de suas emissoras, eram, facilmente, ouvidos nos rádios de nossa zona de fronteira.

    A atuação sistemática – e quase onipresente – de Evita foi de tão grande poder para a imagem de Perón, que se criou a ideia personalística do “peronismo”, tão, mas tão importante mesmo, que na Argentina, todo político tem de ser, de algum modo, “peronista”, não importando se é de esquerda ou de direita ou de ideologia nenhuma.

    Se não apelar para supostos e imaginários ideais ditos peronistas, não tem nenhuma chance como político.

    E assim forja-se a personalidade do argentino: tangos, dramas e tragédias, “putas’ e “cornos”, peronismo e pobreza (cada vez maior), intransigentes “cabeçudos” e revolucionários “de araque “, populismos e fictícias grandezas, et caterva.

    O mesmo acontece com os uruguaios, com seu Artigas (“Heroe de la Independencia” – mas que fugiu para o Paraguai, onde morreu) e um tal de General Rivera (que chacinou os remanescentes índios charruas, à traição, em uma falsa reunião convocatória para tratar de paz).

    Isso, em resumo, é ser argentino e/ou uruguaio, de quem, cá na minha zona, se diz que “usam lenço no pescoço para segurar o seu grande papo de eterno ‘garganteador’”.

    Tão masoquistas – como todo esquerdopateta!!! – que elegem e reelegem os mesmos esquerdopatas (peronistas, na Argentina – como, p.ex., “la Loca” Kirchner, e da Frente Ampla, no Uruguai – como, p.ex., o alzheimerizado e patético José Mujica), que há anos vêm destruindo ambos países – mas fazer o quê se eles adoram, visceralmente, ser fodidos???

    Então, não é novidade nenhuma que esse papa(?) argentino(!) seja um esquerdófilo – “metido a sebo”, a destruir a Igreja Católica, por dentro, com a sua teologia(?), que nada mais é do que um fruto, que já nasce podre, da marxista “teologia da libertação”.

    É só se lembrar da atitude – prá lá de desrespeitosa e ofensiva ao povo católico brasileiro – quando em outubro de 2017 – se negou a comparecer às festividades do tricentenário do encontro da imagem de Nsa. Sra. Aparecida (Padroeira do Brasil), no rio Paraíba do Sul (1717).

    É claro que a “cumpanherada” da CNBB e outras “otoridades” religiosas católicas(?), na sua cumplicidade canhota, não disseram nada.

    Tudo porque o papa ”Paquito” (“Chiquinho”, em espanhol) ficou “magoadinho” pelo impeachment, totalmente legal – mas, para ele, mais um “golpe de la derecha” – contra “la compañera de lucha”, Dilma, no ano anterior.

    E, ultimamente, continua com uma oposição raivosa e explícita ao Bolsonaro, com “acusações” – totalmente infundadas e repetitivas de ditadura, censura, homofobia, racismo, misoginia, milícias, genocídio de índios, fascismo, et caterva – acusando-o, inclusive, de ser o maior responsável pelos “incêndios” na Amazônia.

    O papa “Paquito” (=”Chiquinho”), também, estár por trás do tal de Simpósio da Amazônia (que, entre outras das muitas canhotas “discussões” pseudorreligiosas – como introduzir rituais religiosos indígenas, nas missas, foi para propor atitudes de “resistência” e/ou “revolucionárias” imediatas contra a “destruição sistemática” da mesma), e outros reiterados, ad nauseam, besteiróis esquerdopatéticos.

    Sem contar os abraços cordiais e sorrisos amistosos dados aos ditadores e aprendizes de ditadores da América Latrina (assim, por causa deles mesmos), e do mundo inteiro.

    De se dobrar ao governo chinês, sem se importar com o malfadado destino dos católicos – e da Igreja – perseguidos, torturados e mortos, por lá.

    Quanto a matança diária de cristãos (no Oriente Médio e na África) e em outras regiões do planeta, nenhuma palavra.

    Daí, o papa “Paquito” receber, com abraço cordial e sorrisos amistosos, o LULADRÃO (chefe mor da maior ladroagem e corrupção da história mundial), mas que é, para ele, “un compañero”, “un preso político”, “un defensor de los pobres”, et caterva – e que, o dito cujo (ou melhor, sujo) é, portanto, (segundo a canhotice “papal”) totalmente digno de ser perdoado (mesmo sem se arrepender nunca, jamais das suas sistemáticas roubalheiras e corrupções!!!) e abençoado (apesar de ser um ateu, um herege que se atreve a se igualar a Jesus Cristo!!!) – não é nenhum motivo para espanto.

    “E la nave va, avanti va!!!”

    Bem, vou parar por aqui, já que ficar indignado – com essa figura, também, patética e maléfica, destruidora da fé católica e cristã – só faz mal a mim.

    • É bem verdade, Adail, que com a opção preferencial pelos pobres a Igreja Católica Apostólica Romana se coloca à esquerda, o que é mérito, não defeito.

    • Mas, como conciliar a crença de que o comunismo persegue as religiões e prega sua eliminação com a conversão da Igreja ao comunismo?
      É como sapo entrar de sócio no clube das cobras.

  2. Aqui na cidade de Balneário Camboriú SC. onde resido, na temporada de
    verão ficava lotada de argentinos no tempo em que a moeda argentina valia
    alguma coisa, inclusive foram os argentinos que deram impulso a cidade,
    pois trouxeram muito dinheiro e compravam muitos imóveis. Nas praias
    ouvia-se falar espanhol por todo lado. Agora com o domínio esquerdista
    os argentinos estão pobres e a visita deles não é tão grande
    como antigamente, mas ainda chegam alguns que estão sempre
    reclamando da situação na sua pátria. Imaginem o argentino com um ego
    enorme, quando está reclamando é porque a situação lá não está nada fácil,
    com a nova presidentA, alguém duvida que ela é a nova presidentA ?
    Conversei com alguns deles e TODOS me disseram que não suportam esse papa comunista e que durante a ditadura este papa entregou várias pessoas
    ao regime ditatorial, mesmo sabendo que todos seriam assassinados, como foram, jogados VIVOS em alto mar por aviões do governo.
    Aliáz , este fato consta do filme DOIS PAPAS , com cenas reais de cine
    jornais . Este papa sempre foi peronista, esquerdista e o maior xingamento
    que eu posso dar para ele é chama-lo de ARGENTINO.
    No filme, perguntaram ao papa como um argentino se suicida,
    ele respondeu : Muito fácil, ele se joga ao chão do alto do seu EGO.

Deixe uma resposta