DEU NO JORNAL

* * *

Gostei da palavra “miragem” nessa manchete aí de riba.

Um termo poético, tocante, inspirador, atraente, arrebatador.

Deu na Veja. Uma fonte insuspeita.

E veja (êpa!) bem: um tô inventando nada.

Dei o print e reproduzi do jeito que está aí.

E, pra fechar a postagem, aqui vai um trecho escrito por José Casado, colunista da mesma revistona:

“Fiasco da oposição rachada nas ruas deu fôlego a Bolsonaro. Para o candidato à reeleição foi uma dádiva. Opositores juntaram nas ruas de 18 capitais menos gente do que ele tem de seguidores numa única rede social.”

Pelo que me consta, o Brasil tem 26 capitais e mais  um distrito Federal.

Achei interessante essa informação de que as manifestações aconteceram em apenas 18 capitais.

Eu pensei que o “Fora Bolsonaro” tivesse sido em todo o Brasil.

Povo preguiçoso que só a porra…

Bom, foi desse jeito mesmo que o colunista vejiano escreveu.

Só fiz transcrever.

1 pensou em “MIRAGEM

  1. Berto, sem entrar no mérito de um possível impeachment do Presidente Bolsonaro ser ou não uma miragem, gostaria apenas de registrar que a comparação que o colunista da Veja faz, entre pessoas nas manifestações de ontem e a quantidade de seguidores de Bolsonaro nas redes sociais, não faz o menor sentido.
    Para você ter uma ideia, só no Twitter Bolsonaro tem mais de sete milhões de seguidores. Isso mesmo: 7.000.000.
    Nem as manifestações do dia 7 chegaram a esse tanto de gente; muito menos as do dia 12.
    Ou seja, se o colunista quer fazer comparações, tem que comparar gente na rua com gente na rua, seguidores em redes sociais com seguidores em redes sociais.
    Do jeito que a comparação foi feita “rua x rede social”, a informação publicada na Veja é verdadeira, mas não serve pra nada.

Deixe uma resposta