CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Quem será por ti, América Latina?

Esse desvario que devasta política, moral e ideologicamente o Brasil, é consequência da ação nefasta de importantes lideranças políticas da América Latina, mais notadamente os ex-presidentes de Cuba e do Brasil e do presidente da Venezuela. Inspirados nas almas penadas de Fidel Castro e Hugo Chaves – que teimam em vagar pela imensidão do centro-sul americano arrastando as horripilantes correntes do caos – deliram a céu aberto buscando a concretização da utopia feudal bolivarianista denominada Pátria Grande.

Cada troca de afagos entre Raul Castro, Lula da Silva e Nicolás Maduro significa um distanciamento relevante entre a América Latina e a mais ínfima esperança de avanço democrático e de desenvolvimento social. Cada gentileza retribuída (entre eles) é a certeza de que avançamos com celeridade para os mais profundos grotões do subdesenvolvimento e, quando sorriem, no mais das vezes manifestam o júbilo de terem sufocado o grito daqueles que ousaram gritar por liberdade. São virtuosos apenas em manipular a verdade e vesti-la de acordo com os seus projetos e interesses, quase sempre escusos. Não há uma mentira que não saibam usar com extrema maestria. São até mesmo capazes de trajá-la com as vestes da verdade.

Exímios intérpretes da empulhação, falam de democracia com a mesma naturalidade que defendem a legitimidade da criminalização da opinião e do pensamento, e não se dão ao trabalho de ao menos disfarçar a desmesurada vontade de cada um deles de ter uma imprensa para chamar de sua. Têm no esquizofrênico comunismo capitalista praticado pela China, a consumação da farsesca ditadura perfeita! Nos espreita o sinistro alvorecer da democracia de estado!

Juntos, representam a escória do autoritarismo e compõem o mais sinistro trio de ferro que mantém vários milhões de seres humanos submissos ao mais fenomenal atraso. Juntos, sentem-se fortes, poderosos. Porém, cotejados à luz da verdade, sabem que são nada menos que vulgares predadores ferozes de esperanças e usurpadores inescrupulosos de sonhos. Sós, não passam de lideranças falsificadas que sempre estão dispostas a fazer qualquer trambique para se manter no poder, mais notadamente o de enganar a parte mais frágil e vulnerável da população.

Lamentavelmente, tudo indica que não será nesta vida que chorarei (de alegria) por ti alatrinada América, escrava de sua ignorância crônica e refém de sua covardia cômoda. Até quando se submeterá ao vilipêndio imposto pela canalha progressista que sobrevive do seu atraso?

Apesar do tom conformado da minha previsão, deixo registrado o meu alerta àqueles que sonham em ver uma América Latina ereta, livre e decidida a não mais ajoelhar-se a nenhum tirano, pouco importando a coloração de sua bandeira ou o viés de sua ideologia: ainda que o desânimo às vezes teime em assombrar nossos espíritos e busque arrefecer nossa coragem, jamais poderemos nos conceder o direito de desistir. É com isso que a horda conta! É nesse ambiente de prostração que os déspotas se reproduzem!

Se não o teu povo, quem será por ti, América Latina?

4 pensou em “MAURO PEREIRA – ITAPEVA-SP

  1. Narrativa verdadeira e alicerçada na mais profunda sensatez, meu caríssimo Mauro. A totalidade dos pulhas aqui, citados nela, não merece o ar que respira.

  2. Mauro Pereira, mais que um texto, acaba de compor o hino que retrata nossa catástrofe, renovada a cada dia. Esta só é menos tenaz que a nossa esperança. Deus nos ajude.

  3. Dica para HOJE: O jornalista Augusto Nunes, para alegria do C.G.Eduardo e do João Francisco, entrevistará o presidente Jair Messias Bolsonaro no seu programa Direto ao Ponto, hoje, segunda-feira.

    Sintonize, a partir das 21h30, na Jovem Pan, com transmissão também em imagem de TV de internet.

  4. Os latinos americanos, praticamente, sempre foram iludidos que a suposta causa do nosso subdesenvolvimento é o capitalismo e o imperialismo norte americano. Isto vem alimentando anos e anos a grande fraude que são as revoluções redentoras socialistas bem ao estilo cubano. Agora então temos o “Foro de São Paulo” e os bolivarianismos. Assim, não há como termos um verdadeiro desenvolvimento político e econômico. Resumindo: Estamos fudidos e mal pagos.

Deixe uma resposta