CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Nobre Editodos,

quero aproveitar o espaço para falar sobre o sucesso dos encontros semanais de leitores e colunistas do JBF.

Está muito melhor do que os “embalos de sábado a noite”.

Na última quinta-feira, nosso “John Travolta” foi o cearense Neto Feitosa, que destilou humor, não poderia ser diferente, falando sobre as particularidades do “cearês”, uma linguagem própria que se o cabra não tiver um tradutor automático não vai entender.

Os encontros são leves, o pessoal é extremamente bem comportado, polido no linguajar, a piada mais suja e pesada é aquela do elefante que caiu na lama.

Mas, como você sabe, o brasileiro é um povo que gosta de avacalhar e alguns frequentadores passaram a designar o “ambiente” como “Cabaré do Berto”, mas o “Cabaré” aqui é aquela coisa elegante do francês.

Portanto, espero que o boato se espalhe e que tenhamos outros frequentadores para enriquecer o debate que é, mil vezes, melhor do que o horário eleitoral.

R. De fato, a nossa reunião semanal foi arretada na última quinta-feira.

O fubânico Neto Feitosa fez uma excelente palestra, cheia de curiosidades, de muito humor e de revelações interessantíssimas. 

Foram gargalhadas do começo ao fim do estrupício.

Uma verdadeira aula que fortaleceu mais ainda a união dessa patota fubânica.

A participação foi intensa e muitas perguntas e revelações foram feitas.

Você, meu caro Maurício, colunista desta gazeta escrota, está de parabéns pela criação da plataforma onde o encontro é realizado.

E também está de parabéns pela administração deste cabaré que, de sacanagem, botaram o meu nome: Cabaré do Berto.

É de lascar!!!

Semana que vem, na próxima quinta-feira  vai ter mais.

Tenho certeza que será sucesso novamente.

Até lá!!!

4 pensou em “MAURÍCIO ASSUERO – RECIFE-PE

  1. Eu bem que vaticinei, mestre Assuero: Nossas quintas-feiras, jamais serão as mesmas…

    Fica uma saborosa sensação de “eu sei o que vocês fizeram na quinta-feira passada” … riram pra caráleo.

    Esta interação, não tem preço!

  2. De fato, meu caro Marcos. Toda quinta é uma zona da peste. Entre na fila pra falar… é só dizer pra gente fazer o leriado. As viadagens de Adonis, ou, foi mal, as viagens de Adonis e o cearês de Neto. Show de bola

  3. Mauricio.

    Bota coisa boa esse nosso encontro no Cabaré do Berto – mas cabaré lá de Paris, diga-se de passagem -. Eu, na minha gonorância oceânica, aprendo sempre com os colunistas. Que venham mais reuniões fubânicas.

Deixe uma resposta