CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Parece até que Bolsonaro falou um disparate enorme quando disse que quer, sim, armar a população. Aí vem gente afirmar que ele intenta uma guerra civil, e haja mi mi mi.

Pois esta guerra civil diária já travamos com a criminalidade armada até os dentes, sempre como vítimas dela porque estamos em perene desvantagem!

Não temos o direito de defender nossas vidas porque o governo Lula em 2005, desrespeitando o resultado do referendum do uso de armas – através do qual 63% da população expressou seu consentimento ao uso e comercialização das mesmas – sempre obedecendo regras rígidas – convenceu os simplórios a entregar suas armas, às vezes até centenárias, ao governo para serem destruídas com alarde e pirotecnia.

Governo Lula que, aliás, cinicamente, fez cara de paisagem quanto ao resultado da vontade popular. E assim estamos até hoje, nas mãos da criminalidade, indefesos quais cordeiros.

Já perdi um filho num assalto. Sei do que falo. Nunca tive armas em casa, mas defendo até o fim o direito de um cidadão de bem possui-la, seguindo todas as regras e protocolos, para poder defender-se e à sua família.

Que o resultado do referendum de 2005 seja respeitado .

Não é pedir demais que a lei e a vontade popular seja cumprida! Portanto, Bolsonaro não falou nada que a população não queira ouvir de um governante, há anos!

Ponto!

Deixe uma resposta