DEU NO JORNAL

O Ministério Público Federal denunciou na segunda-feira, 8 de fevereiro, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque, e mais 13 pessoas por crimes que variam de formação de cartel, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e fraude à licitação, crimes praticados em licitações e contratos na área de “serviços compartilhados”, de responsabilidade da Diretoria de Serviços da Petrobras.

O esquema ilícito envolveu pagamentos sistemáticos de propinas por representantes das empresas Hope Recursos Humanos S.A e Personal Service Recursos Humanos e Assessoria Empresarial LTDA em troca de favorecimentos em grandes contratos com a estatal brasileira.

* * *

O causídico fubânico Ceguinho Teimoso já assumiu a defesa do impoluto petista, homem de confiança do ex-presidiário Lula e da ex-presi-Anta Dilma.

Nosso incansável confrade vai provar que estas denúncias são tão falsas quanto as que fizeram contra Lula.

E que Dirceu é um socialista-petista-esquerdista que luta pela erradicação da pobreza.

Além de batalhar pela implantação da felicidade entre os pobres e miseráveis.

Ceguinho diz que continua valendo a declaração dada por José Dirceu nos primórdios do fantástico e maravilhoso período do gunverno vermêio-istrelado, e que virou manchete na grande imprensa, abril de 2004:

3 pensou em “MAIS MENTIRAS, CALÚNIAS E DENUNCIAS INFUNDADAS

  1. José Dirceu é a cabeça pensante por detrás do Lula.

    Vejam o vídeo abaixo, é um vídeo curto de 2002 na primeira campanha do Lula::

    https://www.youtube.com/watch?v=WuBDOYDztNM

    Reparem logo no começo que lula está atrás do Dirceu e some, quando percebe que é gravado. Dirceu iria falar alguma coisa dobre FHC e para em seguida, pra dar um esculacho no pessoal que gravava.

    Neste vídeo claramente se percebe que J. Dirceu era o chefe pensante do que viria a ser o maior esquema de corrupção e de domínio do poder que este país já viu.

    • Sobre julgamentos justos para petistas, Airton, só digo que nada digo a não ser dizer que o general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército, confirmou a articulação militar para pressionar o Supremo Tribunal Federal a não aceitar um habeas corpus apresentado pelo ex-presidente Lula, em 2018, para recorrer de condenação em liberdade e dito isto nada mais tenho a dizer.

Deixe uma resposta