LUIZ PEIXOTO – FORTALEZA-CE

Caro editor do JBF,

veja que excelente dica para emagrecer em 2020…

R. Quem seguir este conselho não vai emagrecer, meu caro.

Vai é morrer de fome.

Vôte!!!

6 pensou em “LUIZ PEIXOTO – FORTALEZA-CE

  1. Se não morrer de fome, com certeza vai morrer de apanhar! Querer que esse pessoal plante alguma coisa é chamar para abriga. Kkkkkk já imaginou o stedile com uma enxada na mão?

    • Chatonildo e Luiz Peixoto levantando a bola para o MST que tornou-se o maior produtor de arroz orgânico da América Latina.

      Somente na safra de 2017 foram produzidos 27 mil toneladas de arroz orgânico.

      O Movimento exporta 30% de sua produção para países como Estados Unidos, Alemanha, Espanha, Nova Zelândia, Noruega, Chile e México.

      Em tempos de falação sobre o meio ambiente é bom anotar que ocupação do MST no Paraná ganhou prêmio por recuperação da Mata Atlântica – O acampamento José Lutzenberger, que fica no município de Antonina (PR) ocupa parte da Área de Proteção Ambiental (APA) de Guaraqueçaba, no litoral norte do Paraná, e desde 2003 concilia a produção de alimentos livres de agrotóxicos – de couve à café – com a recuperação da Mata Atlântica. Por isso, a comunidade foi contemplada no prêmio Juliana Santilli, na categoria ampliação e conservação da agrobiodiversidade.

      Tem muita coisa positiva sobre o MST que Luiz Peixoto e Chatonildo não sabem, mas tu podes saber se quiseres, é só procurar saber. São coisas sobreprodução, prêmios, educação, ocupações (O MST não rouba terras, o MST ocupa terras improdutivas)

      • e o Goiano pode procurar um sanatório para se internar e curar as loucuras dele… e um oculista também, pois além de tudo é um cego que não consegue enxergar as merdas que o PT fez.

      • Porque será que o Zé Rainha foi condenado? Porque produzia muito arroz? Aliás o MST era para ser um movimento que ocuparia terras improdutivas mas já faz muito tempo que é um movimento anarcofascista. Tem alguns videos mostrando o que eles fazem em terras produtivas ou de pesquisa.

Deixe uma resposta