CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Berto.

Bom dia, caríssimo amigo.

Você já viu esse vídeo?

Não sei se você vai concordar. Mas achei essa menina arretada, porreta.

Ela é mineira de Juiz de Fora. Já tinha feito alguns vídeos. Porém com poucas visualizações.

Ela fez Mestrado em comunicação lá UFJF, onde fez esse vídeo por causa da placa lacradora.

Uma tremenda de uma profissional.

Acho que ela vai longe. Hein.

20 pensou em “LUIZ CARLOS – RIO DE JANEIRO-RJ

  1. Primeiro, é preciso saber se a placa descumpre a legislação, e disso dependeria saber se ela descumprindo a lei se foi custeada pelos cofres públicos – pode ter sido por entidade estudantil.
    Segundo, se descumpre a legislação, basta alguém ir ao Ministério Público e denunciar.
    Terceiro, essa Liz Macedo existe? Diz aí, Luiz Carlos. E só por curiosidade, se existe, ela é mesmo jornalista? Realmente fez pós graduação lá? Sei não… Os vídeos que encontrei no Yosutube c om esse nome são de joguinhos da Internet.

    • É preciso saber se a placa descumpre a legislação. Como ? , se nem stf cumpre.
      Ir ao ministério público .Coisinha fácil , bobagenzinha .
      A moça existe ou é um fantasma , personagem digital , estas coisinhas . Queres o RG dela , talvez o CPF , um histórico da faculdade talvez . Sei não….. alguém aqui quis saber onde fizestes pós degradação , desculpe , graduação.
      Agora , procurando neste tal de Yosutube é que não vais encontrar nada de útil Mestre. Procure no google , tem o youtube ou vai no Facebook, só para começar.

      • Joaquimfrancisco, teu primeiro parágrafo diz que se nem o STF cumpre a legislação, então a universidade também não precisa cumprir, é isso?
        Sobre a identidade da moça, sim, eu gostaria de saber a seu respeito, mas, como eu disse no meu comentário, só por curiosidade, tá no ré?
        Quanto à busca, no Youtube a pessoa com o mesmo nome que ela só tem vídeo de jogos, no Facebook nenhum perfil que pareça ser o dela, no Google tem um blog mas não é ela é outra.

  2. “Não tomem quartéis, tomem escolas e universidades, não ataquem blindados, ataquem idéias.”
    Gramsci e Goiano devem estar orgulhosos!!

    • Romeu, não entendi teu comentário: estou orgulhoso de quê?
      Quanto à frase de Gramsci, trata-se de um conselho útil para quem quer disseminar ideias, não?
      É para onde se devem levar as ideias, parda as ideias.

  3. Como diz um velho ditado: “O pior cego é aquele que não quer ver”. Fiz uma pesquisa rápida no Senhor Google e encontrei o seguinte: O Brasil tem 69 (logo esse número!) Instituições de Ensino de Nivel Superior mantidas pelo Governo Federal. Estão distribuídas em 26 Estados e mais o Distrito Federal. Faço um convite, melhor que desafio, para quem quer que esteja interessado e preocupado com o ensino e a educação Pública, em todos os níveis. Mas, o caso aqui é uma Universidade Federal, vamos nos ater a esta. Para visitarmos, se conseguirmos entrar, tendo seus respectivos responsáveis conhecimento prévio dos nossos motivos e objetivos. Que é o de fazermos uma vistoria em suas dependências externas e internas. Fotografarmos e filmarmos todos os espaços físicos. Não vou inúmerar aqui que espaços são esses. Acredito sermos todos inteligentes para tal. Principalmente, como é tido e sabido ou público e notório. Os cursos por excelências na área de humanas. Símbolo de resistência das mentes deformadoras e desinformadoras da realidade de um País quase que acéfalo, como se constatou em pesquisa, a triste realidade de que nossa Nação tem apenas 8% da sua população considerada proficiente. Bem, agradeço ao Editor Luiz Berto, dessa Gazeta sem paralelo e insuperável. Como também pelas palavras e comentários realizados pelos senhores Sancho Pança, Joaquim Francisco, Goiano e por último, vou ter que repetir né, H. Romeu Pinto. Fala teu nome certo aí, ô sujeito. Bem senhores, a intenção não polemizar com o assunto em questão. Mas, tem outro velho ditado que diz: “Não podemos tapar o Sol com a peneira”. Não é mesmo? Um forte abraço a todos.

    • Ocupe o espaço que lhe é de direito, señor Luiz Carlos. Sempre é um prazer aprender com V Sa. Abraço um moinho de vento e o amigo.

    • Luiz Carlos, não sei se há alguma fantasia em torno da questão, porque eu já cansei de entrar na PUC (Pontifícia Universidade Católica do RJ), na UCP (Universidade Católica de Petrópolis) e na UnB (Universidade de Brasília), na Universidade de Coimbra e até na Sorbonne, sem que ninguém me pedisse identificação, me barrasse ou sequer me interpelasse, e é possível fotografar e filmar sem pedir autorização. É claro que não se aplica aos ambientes reservados, o que acontece em geral.

  4. Acho ótimo quando os estudantes ou ex-estudantes de uma Universidade fazem denuncia, mas para alguns os estudantes só podem denunciar se for contra os conservadores ou de direita, aí os estudantes ou ex-estudantes são alienados ou pior são taxados de fascistas.

  5. Por isso eu sempre digo que os que não são gado são aqueles que são membros da súcia lulista. Pois sõ essa súcia tem direitos os demiais tem obrigações.

  6. Goiano bate as asas e vai cagar na cabeça de outro. Na minha vc não pousa mais e nem dou abrigo a seus comentarios columbiformes

  7. Essa situação, como se diz “é o fim da picada”. Inadmissível.
    Extrapola todos os deveres de uma Universidade, seja ela pública ou particular.
    Os que apoiam tal imbecilidade, já estão devidamente classificados.
    Isso requer medidas legais com a máxima urgência.
    Um descalabro.

  8. Até nos STATES este tal de Gramsci já está “andando”, mesmo já tendo morrido, e faz um bom tempo. Quem quiser saber mais é só ler o livro editado em 2013, “Credenciada para destruir: como e por que a educação se tornou uma arma – Credentialed to Destroy: How and Why Education Became a Weapon”, escrito por por Robin S. Eubanks, disponível na Amazon – EUA, onde é relatado como os esquerdistas, democratas, gradualmente estão controlando os currículos das escolas e universidades americanas.

  9. Senhor Sancho Pança. Muy conmovedor sus palabras, gracias. Sinto-me lisonjeado e privilegiado conviver e aprender diariamente através dessa Gazeta “Universal” Escrota. Traduzindo escrota como inteligência e genialidade do Sr. Editor Luiz Berto Filho. Com pessoas verdadeiras e sábias no pensar, no escrever e no transmitir seus conhecimentos e experiências de vidas. Existe nesse Jornal da Besta Fubana. Um tesouro de ilustres notáveis que suplantam em muito, atrevo-me à dizer, certos membros de Academia de Letras. Fora os que já foram competentemente agraciados. Honrou-me, ainda mais sua referência ao “Abraço um moinho de vento e o amigo”. Já está devidamente guardado em local de destaque. Paz e Bem com Deus.
    .

Deixe uma resposta