CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Estimado editor Berto.

Vi esse vídeo que tem oito meses. Devido ao seu conteúdo, peço que publique na Gazeta Escrota.

Fala sobre a construção de um hospital municipal numa cidade litorânea do Rio de Janeiro chamada Maricá.

O hospital já foi inaugurado.

Não vou discutir sobre a importância ou a necessidade do mesmo para a região.

A narração de quem fez o vídeo é inquestionável. Nos causa perplexidade tamanho paradoxo.

Colocar o nome em um hospital, que é para salvar vidas, homenageando um terrorista que assassinou milhares de pessoas.

Tanta ignomínia só podia ter como mentor essa psicopatia comunista.

3 pensou em “LUIZ CARLOS – RIO DE JANEIRO-RJ

  1. Quem deu o nome ao hospital nunca ouviu a opinião de quem conheceu e conviveu com o homenageado. Quem quiser conhecer o homenageado assista este vídeo sobre ele. Basta procurar no youtube por: “Este documental muestra al Che Guevara tal y como fue: Un asesino”

  2. Podem não gostar do nome, o prefeito é do PT e é meu parente (Fabiano Horta), mas o fato é que o Hospital Che Guevara, de Maricá, RJ, tem sido considerado referência no tratamento de pacientes com Covid 19.

  3. O filósofo romeno Gabriel Liiceanu escreveu uma trilogia sobre a estrutura base do movimento esquerdista: a mentira, o ódio, a sedução. Seduz-se com a mentira que gera o ódio. O ódio, portanto, é a única paixão genuína do esquerdista. Tudo mais é pose.

    Chê representa tudo isso, ele é a sedução, a mentira e o ódio.

Deixe uma resposta