CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Nobre Editor,

Você vive dizendo que o JBF publica tudo que não presta e tudo de ruim que acontece neste país.

Gostaria de contribuir para a salada.

Peço encarecidamente que publique este vídeo.

Obrigado.

14 pensou em “LEVI ALBERNAZ – ANÁPOLIS-GO

  1. Mudança no Código Penal – Foi removido do código penal a sentença de pena de morte para os condenados por crimes cometidos com menos de 18 anos, conforme relatado pela Comissão de Direitos Humanos do governo saudita. Agora, na Arábia Saudita, apenas os maiores de 18 poderão ser condenados à PENA CAPITAL.

    E no Brasil?
    Depois da proibição dos tempos de Dom Pedro II, a pena de morte retorna na Constituição de 1988 por meio do artigo 5º, inciso XLVII. A lei estabelece que a execução capital entra em cena quando o país estiver em guerra declarada, ocasionada por agressão externa – para casos de traição, espionagem, abandono de posto, motim, e outros crimes de fundo militar.

  2. Que vergonha Globo Lixo …. !!!!
    Este programa da TV Cultura, Roda Viva, foi em Nov / 2019 e mostra a lealdde de Moro com o mentiroso do JB, até porque desde esta época o cafajeste quer TIRAR o Valeixo, mas foi controlado pelos estrategistas que não seria uma boa perder Moro, naquela época.

    AGORA o Cafajeste foi pressionado, com o impeachement se tornando uma ameaça real e não tendo CORAGEM de demitir o Moro diretamente, demitiu seu homem de confiança, na calada da noite, cometendo crime de falsidade ideológica e mentindo sobre o motivo ( … a pedido…. ) e se achando a última bolacha do pacote, achava que Moro de venderia pelo cargo no STF ……….. Fudeu-se e vai se fuder mais ainda pois é muito tosco e vai continuar criando problemas onde não precisa…… Se não é ele, são os imbecis dos filhos ou aquele imbecil internacional…….

    Vamos lá …….. AGORA, o Moro pediu demissão porque JB quis trocar Valeixo, sem motivo republicano, sabendo que estava traindo uma promessa pessoal e achando que Moro não pediria demissão, pois se venderia por um cargo no STF……… Como sempre o imbecil errou novamente pois mediu o Moro com a sua régua

    O que o cafajeste não contava é que Moro tem coragem e dignidade suficiente para ser leal ao Brasil, denunciando um crime que se avizinha, e principalmente, não se vendendo por um cargo no STF, coisa que Bolsonaro e seus cafajestes no Congresso e no STF estão acostumados a fazer.

    Não sei porque do estardalhaço ( Sei sim tá …), já que o cafajeste não tem nada a temer, pois é a palavra dele contra a do Moro.

    Moro sim oerdeu muito………
    Seus 22 anos de magistratura, seu sonho do STF para coroar o ápice na carreira jurídica e está arriscando muito mais, a ele e sua familia…….

    Independente das merdas que vemos publicadas contra Moro, é só dar uma analisada no entorno do cafajeste, sua familia ( menos a Michelle que é uma gracinha), dos filhos, fenomenos em negócios {Loja de chocolate e transações imobiliárias – Já ouvi alguma coisa parecida e não me lembro de quem)], as situações financeiras de ambas as familias e decidir quem foi desleal e mentiroso ………..

    Ahhhh …. !!!!!
    Óbvio que Moro não podia ir para o STF pois o jogo da 2a. instância com certeza seria mudado.

    Que coincidência …. !!!
    Criminosos continuam soltos e aqueles ainda em processo não terão mais a menor preocupação.
    O que falar então daqueles que ainda não foram descobertos e nem correm mais o risco de uma delação premiada ..???!!!!

    MAS que que coincidência !!!!!

    Independente de qualquer coisa, nós os trabalhadores vamos continuar pagando para que estaes canalhas do funcionalismo público continuem com seus privilégios imorais, e com seus penduricalhos padrão FIFA……..

    PS:
    Vi agora que Maia acha que devemos ter cuidado com a palavra impeachement.
    Parece que começaram os cuidados com NOSSO presidente.
    Que maravilha, agora o Brasil vai,,,,,,,,,,,

    • Moro não iria para o STF por duas razões simples : ele não é evangélico , e o evangélico preferido é amigo do Tofolli;
      com a formação do atual senado , qual seria a chance dele ser aprovado ?

  3. “Não pode haver inversão da história. O Bolsonaro é filho do Moro, e não o Moro cria do Bolsonaro. Nessa disputa toda, os dois são bandidos, mas é o Bolsonaro que é a cria e não o contrário. E os dois são filhos das mentiras inventadas pela Globo”. lula

  4. PF trocará superintendente do Rio pelo de Pernambuco
    4-5 minutos

    A Polícia Federal (PF) vai substituir o superintendente do órgão no Rio de Janeiro, delegado Ricardo Saadi, pelo atual superintendente em Pernambuco, Carlos Henrique Oliveira Sousa, segundo o Estado apurou.

    A saída de Saadi foi antecipada pelo presidente da República Jair Bolsonaro na manhã desta quinta-feira, 15, justificando que seria uma mudança por “produtividade” e que haveria “problemas” na superintendência.

    Jair Bolsonaro. Foto: Dida Sampaio / Estadão

    A mudança já vinha sendo trabalhada, mas o anúncio por parte do presidente da República foi uma surpresa, uma vez que a definição dos superintendentes regionais é de responsabilidade apenas do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. O órgão é vinculado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, chefiado por Sergio Moro.

    Na cúpula do órgão, a afirmação de Jair Bolsonaro de baixa produtividade da superintendência do Rio de Janeiro não encontra respaldo.

    O trabalho de Ricardo Saadi é muito bem avaliado e não há quem admita insuficiência de resultados.

    A iniciativa para a saída do Rio de Janeiro, segundo pessoas que acompanharam o processo, teria vindo do próprio superintendente e vem sendo negociada desde o início do ano.

    Segundo um dos envolvidos na discussão, o motivo principal é o desejo do superintendente atual de vir a Brasília, além de ser uma troca normal no cenário de um novo governo que assumiu.

    Carlos Henrique Oliveira Sousa havia sido recém-empossado superintendente da Polícia Federal em Pernambuco, em maio. Antes, ele já foi o número 2 da PF no Rio de Janeiro, abaixo do próprio Ricardo Saadi.

    O presidente Jair Bolsonaro antecipou a informação da saída de Saadi à imprensa na manhã desta quinta-feira enquanto respondia a uma pergunta sobre modificações na Receita Federal.

    “Todos os ministérios são passíveis de mudança. Eu vou mudar, por exemplo, o superintendente da Polícia Federal no Rio de Janeiro. Motivo: é questão de produtividade”, afirmou o presidente.

    Ao ser perguntado se há problemas na superintendência, Bolsonaro respondeu que tem problemas “em todas as áreas” no Brasil. “Eu não quero esperar acontecer o problema para encontrar uma solução”, declarou. “Nome (de substituto) eu ainda não tenho. Não vou entrar em detalhes. É sentimento. Eu tenho que aprofundar, eu tenho que resolver os problemas do Brasil todo.”

    O presidente afirmou ainda que, em relação a qualquer cargo na administração, “se tiver que mudar, a gente muda”. “O único que levou facada e ralou quatro anos para chegar aqui fui eu. Ponto final. O povo confiou em mim o destino da nação. Eu tenho que decidir.”

    Sob o comando de Saadi, a PF do Rio de Janeiro avança em frentes de investigação de diversas operações que levaram, por exemplo, à prisão do ex-presidente Michel Temer, do empresário Eike Batista, e de um dos maiores doleiros do país, Dario Messer.

    Em um dos casos de maior repercussão no Estado do Rio de Janeiro, a PF tem atuado na operação Furna da Onça e desdobramento, que já levou à prisão diversos deputados estaduais.

    A Furna da Onça apura, entre outros fatos, a chamada rachadinha entre servidores e deputados na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A operação não inclui, no entanto, as movimentações atípicas de R$ 1,2 milhão do ex-policial militar Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), detectadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) em um relatório revelado pelo Estado.

    A apuração era conduzida pelo Ministério Público Estadual, com auxílio da Polícia Civil estadual, e está suspensa por decisão do presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

  5. Processos de impeachment precisam ser ‘pensados com muito cuidado’, afirma Maia – Política – Estadão
    3-4 minutos

    Camila Turtelli e Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

    27 de abril de 2020 | 15h18

    BRASÍLIA – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quebrou nesta tarde um silêncio de mais de uma semana e sinalizou, sem dizer diretamente, que, apesar do crescente número de pedidos de impeachment ao presidente da República, Jair Bolsonaro, ele não deve pautar a abertura de um processo nesse momento.
    Rodrigo Maia
    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

    “É claro que os ex-ministros (da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e o da Justiça, Sérgio Moro) são homens de credibilidade e geram pressão na sociedade. Mas acho que todos esses processos (impeachment e CPIs) precisam ser pensados com muito cuidado”, disse Maia. “Devemos ter paciência e equilíbrio e não ter açodamento”, afirma.

    Para Maia, uma crise política, em plena pandemia, poderia agravar ainda mais os impactos econômicos que devem ser sentidos pelo Brasil nos próximos meses. O deputado evitou se aprofundar mais no assunto. “Quando você trata por tema como impeachment, sou juiz. Não posso comentar”, disse.

    Maia saiu dos holofotes desde o último domingo, 19, quando Bolsonaro participou de uma manifestação pró-ditadura em Brasília. O deputado não havia concedido entrevistas desde então.

    Desde sexta, 24, a Câmara recebeu três novos pedidos. Já são quase 30. Os três mais recentes foram protocolados pelo PDT, pela deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) e pelo Movimento Brasil Livre (MBL). Há também pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito Mista formalizado pelo PSDB. Dos pedidos, sete têm relação com a participação do presidente em manifestações que defendem a retomada da atividade econômica em todo o País durante a pandemia da covid-19.

    Maia disse não ser um político de conflitos e que, nos últimos, enquanto o País acompanhou conflitos dentro do próprio governo, ele refletiu sobre o papel do parlamento.

    O deputado ressaltou que o momento é para focar no enfrentamento à crise da covid-19 e falou sobre os impactos na saúde e economia da pandemia. “Já se projeta aumento de 16% de desemprego; aumento da economia informal chegando a 50% dos empregos”, disse.

    Para ele, o parlamento tem de priorizar essa crise. “Devemos voltar a debater de forma específica o enfrentamento do coronavírus. Não podemos tirar do debate e da pauta do parlamento os projetos e projeções que temos no enfrentamento. Essa deve ser nossa prioridade”, disse.

  6. Para quem faz textão, mas tá por fora, Sérgio Moro foi no Roda Viva em 20/01/2020, portanto há pouco mais de 3 meses e disse o que disse..

    De lá para cá a coisa mudou.

    • A situação não mudou não ….

      O Cafajeste é que ficou fora de controle, e não resistiu as pressões.
      Quem tem rabo preso não pode ser verdadeiro ……

      Desculpe o erro da data, mas não é o mais importante. Uma situação passada…

      • Brilhante caro Arthur . O cafajeste ficou fora de controle , não resistiu a pressões e pediu demissão. Realmente quem tem rabo preso , não pode ser verdadeiro. Principalmente se alguém do outro lado da linha mostrar as mensagens sem adulterações. Será que um print que vi sobre informação para a globo lixo é verdadeiro ?. O certo é que : A verdade vos libertará !, ou pode mandar-nos para cadeia, sei lá ! .

    • Eu não fiz textão . Só copiei/colei dois textos do Estadão . Num está escrito que Bolsonaro disse que iria fazer as alterações, que o vídeo diz que não ocorreram . O segundo simplesmente mostra a mudança de postura do #FORAMAIA pós saída do Moro . Entenda como quiser ,
      E insisto, vocês vão validar a tese do Haddad , do Lula e do PT e conseguirão que a condenação do Lula seja totalmente anulada – e depois não adianta escrever que foi a PF o causador do problema – e ele saia candidato em 2022.

  7. Para abrir processo de impeachment precisa ter 354 votos na câmara e 51 no senado para cassar o PR.

    Como se consegue isso? povo na rua, muito povo.

    Maia sabe que se abrir o processo, Bolsonaro vence, pois tem o povo e vai ficara ainda mais feio para ele.

    Não é batendo panela pelo sistema de som não, nem queimando pneus na rua, black blocks e o escambau.

    Tem que lotar a Paulista, copacabana, Brasília, mais 350 cidades em um único dia.

    Maia Vai encarar?

Deixe uma resposta