JUIZ CONDENADO POR VENDA DE SENTENÇAS NÃO CAIU A FICHA…

Centro de Observação e Triagem Everardo Luna (COTEL), em Abreu e Lima-PE

Conhecida líder comunitária de Chão de Estrelas e frequentadora do Lar Espírita Mensageiros da Boa Nova, visita o COTEL em Abreu e Lima-PE todas as segundas-feiras para levar palavras de conforto aos detentos provisórios ou já condenados pela justiça.

Todos os presos a chamam por Tia, mesmo os mais novatos, pois ela ganha a simpatia e a confiança de todos apenas com acenos de mão.

Quanto aos presos das alas mais afortunadas, médicos, advogados, diplomados, empresários, dentre outros, vêem-na com indiferença. Escondem-lhe o rosto, dão-lhe as costas para não serem reconhecidos em reportagens, nem terem suas faces gravadas por ela.

Segundo ela, o ambiente é deprimente, degradante, angustiante, depressivo. Não entende o que leva um homem instruído a praticar roubo, estupro, assassinato, latrocínio, corrupção, para depois parar naquele ambiente hostil, dantesco, sem nenhuma perspectiva de humanização.

Dentre suas andanças no COTEL, nenhuma lhe marcou mais do que a presença de um ex juiz novo, inteligente, sempre vestido a caráter, condenado por venda de sentenças.

E o mais interessante para ela: mesmo depois da confirmação de sua condenação por unanimidade pelo pleno do tribunal, e seu consequente afastamento das funções jurisdicionais, ele ainda voltou a delinquir.

Obrigado a produzir para ter suas penas impostas pela condenação abatidas, segundo estabelece a Lei de Execuções penais (Lei nº 7.210, de 11 de julho de 1984), dito juiz foi obrigado a fazer um trabalho de revisão e correção de sentenças penais condenatórias de presos que, assim como ele, estavam “ressocializando”. Com menos de três meses posto à frente dos trabalhos, voltou a delinquir e foi destituído do “cargo” pelo administrador do COTEL.

Certa segunda-feira Tia chegou ao estabelecimento prisional para fazer seu trabalho voluntário costumeiro e deu pela falta do juiz na sala dos “ressocializandos” Curiosa pela ausência, foi direto perguntar ao administrador por que o juiz não estava mais no “cargo” de “juiz revisor dos processos”. O administrador franziu a testa, olhou nos olhos dela e foi categórico:

– Minha senhora, aquele sujeito é o tipo de gente que não tem recuperação nem no inferno! Acredite: com apenas três meses que ele estava à frente dos trabalhos, foi descoberto que ele estava rasgando documentos dos processos e jogando na privada e proferindo sentenças distorcidas dos fatos! Enquanto eu estiver à frente do Estabelecimento ele não será mais “juiz revisor!” Por mim ele só sairia daqui morto, mas como nossas leis penais são umas merdas!…

No vídeo a seguir, reportagem da TV Minas feita na cidade de Paracatu

A sociedade não dava valor a nós porque nós não “dava” valor a sociedade – Wualasi

9 pensou em “JUIZ CONDENADO POR VENDA DE SENTENÇAS NÃO CAIU A FICHA…

    • Caro Airton:

      Estive em contado com a líder comunitária Gilda, que preferi omitir na crônica porque não havia pedido sua autorização para tornar público.

      Ela me reiterou que o administrador do COTEL quer se confrontar com satanás mas não quer conversa com o ex juiz, segundo ela “muito inteligente e manipulador.” “Tem plena consciência das merdas que faz.”

      Já foi condenado pelo Pleno do TJPE, que, à unanimidade denegou o recurso. Só lhe resta agora seguir para o presídio enquanto aguarda julgamento no STJ que, monocraticamente, também lhe negou o recurso.

  1. Quanta coisa que existe e precisa ser consertada neste mundo de Deus.
    Existem almas benignas e almas que já estão condenadas a passar
    milhares de anos nos abismos infernais.Mas dizem que o inferno não
    existe.
    É verdade, não existe materialmente , mas está dentro da nossa
    consciência , cada um tem o seu próprio céu ou inferno particular,
    o resultado final é apenas uma questão de posicionamento e escolha.
    Alguns conseguem uma oportunidade de redenção.
    Ou aproveitam e se recuperam ou despencam novamente nos abismos
    infernais que estão dentro da sua consciência. Deus é só amor, não
    castiga ninguém, mas deu ao homem a capacidade de
    raciocinar e escolher entre o certo e o errado.

    Desculpe , mas o seu artigo me comoveu, pois fala de alguém que não
    tem mais recuperação.

    Abraços.

    • E não tem mesmo não, caríssimo amigo do coração D.matt.

      Esse canalha é de um dos estados do Nordeste mais fudidos, Região afetada pelo “coronavilulis”.

      Passou no concurso para juiz na época áurea do domínio petista e, assim que começou a trabalhar numa comarca do interior, aflorou-lhe o vírus lulista que trazia na veia: vender sentenças aos políticos, empreiteiros e empresários bandidos para ficar rico da noite para o dia.

      Lamentável tal situação, mas existe gente que nasceu mesmo para ser bandido irrecuperável.

      Obrigado, amigo pela leitura e comentário.

      Estou me recuperando aos poucos da Chicungunha. Pense nuns sintomazinhos chatos da porra!

      E o amigo, como está de saúde!

      • Caríssimo Cicero.

        Peço a Deus que o amigo se recupere prontamente.
        Não é um lulista chicungunha que terá a força de
        derrubar um valente pernambucano porreta da peste.

        A minha saude está ok, só tenho problema de
        pressão alta quando começo a ler as merdas cagadas pela
        boca do infame luladrão.

        O meu cérebro não resiste a tamanhas ignomínias.

        Abraços estimado amigo, redator e colega comentarista.

        • D.matt:

          Passei a ignorar há muito esse facínora, canalha, chefe da ORCRIM que assaltou o Brasil e afundou o povo à miséria!

          Assisti ao filme DJANGO pela décima vez, Franco Nero arrastando aquele caixão misterioso, que o mestre Altamir Pinheiro percebeu algo interessante nele. É o único filme de faroeste que o ator principal não utiliza cavalo.

          Vamos escrever algo junto, cada um com o seu porto de vista sobre esse delicioso filme do excelente diretor Sergio Corbucci?

          Está feito o desafio, o que o amigo do coração escrever me envie para meu e-mail que eu complemento que eu publico em meu espaço do genial JBF.

  2. Cícero, dá vontade de mandar tudo pra pqp, sabe, e se associar a um canalha dessa natureza, ganhar um monte de dinheiro, ser preso e contar com um advogado pago por um partido político, com dinheiro do fundão. Eu só não faço isso porque esse mercado já tem gente demais.

    • Obrigado, caro professor, pela leitura e comentário.

      E o pior é que, segundo a minha amiga que é líder comunitária há mais de 40 anos em Chão de Estrelas, esse sujeito é inteligente e perigoso para o mal. Desde a comarca do interior quando ele foi nomeado juiz, que já tinha o hábito nocivo de vendas de sentenças às pessoas ricas e poderosas!

      Quantas partilhas de bens ele não se uniu às partes mais forte e ludibriou os herdeiros fudidos e deles “arrancou tudo” em sentenças criminosas?

      Enquanto não entrar em vigor a lei de Talião: olho por olho dente por dente, PL do deputado Boca Aberta, não existe conserto nesse cabaré.

Deixe uma resposta