CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Os artigos sobre a eficiência do tratamento medicamentoso para o Covid-19 “pipocam” em revistas científica em todo mundo.

Senado dos USA já se pronuncia sobre “genocídio da OMS, China e órgãos de imprensa pagos pelo governo chinês para “demonizar” quem prescreve e combater a prática do tratamento medicamentoso”.

Os dois colegas médicos, desrespeitados pelos senadores que comandam a CPI, um deles, o formado em medicina, Humberto Costa, provaram que tratar esses pacientes é salvar vidas baseado em evidências científicas.

Nós médicos salvamos muita gente.

Médicos como Gustavo Carvalho e Antonio Aguiar Filho, Eduardo Jerônimo são RESPONSÁVEIS, por milhares de vidas salvas, inclusive a minha – já vacinado com a segunda dose da CoronaVac, e peguei a virose na forma grave.

Esquerdistas e médicos que orientam “vá pra casa e volte quando cansar” não comemorem as vidas ceifadas pelo Covid-19.

Lamentem, médicos, a covardia de não tratar pessoas doentes.

2 pensou em “JOÃO VEIGA – RECIFE-PE

  1. Não sou médico, mas compreendo o que ocorreu nesse país com o “fique em casa” de mandetta. Em 23/04/2020 publiquei dados mostrando que Pernambuco era o segundo do país em óbito/milhão de habitantes. Ninguém fala né galo da madrugada, no jogo do náutico contra o fortaleza no dia 20.03.2020 com o estádio dos aflitos lotado. Ninguém diz uma palavra se o número de óbitos, reduzido, na África tem relação com ivermectina.

    Muito bom ver o Dr. João Veiga apto a segurar outros corações.

  2. Revejam o relatório do estudo de Manaus sobre a cloroquina. Neste estudo previram um taxa de mortalidade do Covid-19 em 20%, isto é a metade das referências bibliográficas( 7 e 23) que oirentaram o estudo, pelo simples motivo que achavam que alta dose de cloroquina reduziria as mortes em 50%.
    Sendo assim para o grupo de alta dosagem tiveram 16 mortes em 40 pacientes.
    Por outro lado o grupo de média dosagem tiveram 6 mortes em 41 pacientes, dando 15% de fatalidade, muito abaixo das 8 previstas. O estudo demonstrou que a cloroquina foi 25% melhor que o previsto em reduzir mortes.
    Este estudo poderia ter dado Prêmio Nobel de Medicina para os integrantes se mostrassem para o mundo a sua descoberta. Como só falaram dos casos de alta dosagem jogaram na lata do lixo o Prêmio Nobel. Quantas pessoas teriam sido salvas se publicassem a descoberta ????
    Espero que a CPI não coloque este relatório no processo, pois vai mostrar que o Bolsonaro estava certo.

    Segue o Link.
    https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2765499

Deixe uma resposta