A PALAVRA DO EDITOR

Hoje cedo, quando virei a página da folhinha de que me serve de agenda, tava escrito lá o seguinte:

Dia Internacional da Mulher.

Eu acho que todos os dias deveriam ser da mulher, o apreciável e inigualável bicho fêmeo.

Mas, enfim, inventaram essa presepada e escolheram o dia 8 de março pra celebrar a melhor coisa que Deus botou no mundo.

Em homenagem a todas as fêmeas do Brasil, este Editor oferece uma música magnífica.

O título é “Mulher de Verdade”.

Composição e interpretação de artista potiguar Elino Julião.

Vejam só que coisa linda:

10 pensou em “HOMENAGEM

  1. Pois é ……

    Acho Berto que voce deverá perder alguns pontinhos com as mulheres que vagueiam por esta gazeta escrota

    ou

    É tão escrota a homenagem que elas podem até perdoar …….

    Chiiiiii… !!!

  2. Pois é ……

    O forrózinho é muito bom pra dançar e a poesia muito divertida ……….

    To rindo muito, mas acho que não é uma boa escolha para homenagear as mulheres, mesmo que sejam de verdadde, ……… como a grande maioria é …………. Ka Ka Ka …….

  3. Excelente homenagem Berto.
    Com essa música, então…!
    Muiê de verdade, daquelas Amélias mermo, gostam e muintio.

    Bons também, eram os conselhos dos mais velhos, dos nossos vôs. Experientes nos tratos entre macho e fêmea.
    Que ensinavam didaticamente o método infalível para o enrascamento matrimonial perdurar para sempre.

    Era simples e direto: “Ô fedêlho! Na lua de mel, logo na primeira noite, dá-lhe um safanão na muié pra mostrar quem canta de galo no terreiro. Tá intindido?”
    Pronto, era a receita para a desgraça. KKKKK.
    Desculpe a brincadeira, Berto.
    Mas, não me contive, em lembrar dessas histórias.

    Boa segunda-feira e um maravilhoso “Dia Internacional das Mulheres” para todas as mulheres, mulheres. Sexo feminino, fêmea. Com útero, que pode procriar, gerar outro ser. Feita da costela Adão. A criação mais perfeita que Deus pôs na natureza. Estão me entendendo, né?

  4. Eu acho é pouco….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…Adorei!!!!!!!!kkkkkkkkkkkkkk, Luiz Berto!

    Assisti o último show de Elino Julião e Dominguinhos aqui em Natal, no “Forró da Lua”… Lindíssimo!!!

    Mulher de Verdade
    Elino Julião

    Minha mulher gostava quando eu lhe batia
    E quanto mais ela apanhava, mais ela dizia
    Bata nego, pode bater
    Bata com força que eu não sinto doer

    Pode bater com as duas mãos nessa nega que é sua
    Começa dentro de casa e termina no meio da rua
    Se alguém vier reclamar não dê atenção
    Bata com força nego no meu coração

    Bata nego, pode bater
    Bata com força que eu não sinto doer
    Não me incomodo que a vizinha lhe chame de biriteiro
    E que você não tem dinheiro pra comprar um pão
    Tenho satisfação, sou mulher de verdade
    Nego por caridade Não deixe de bater não

  5. Mostrei para minha sensorte ,que adorou . Fiquei comovido , chorei ! . Com ouvido doendo dos berros , nariz quebrado , boca inchada . Tem um pequeno custo que será coberto pelo plano de saúde Besta Bufona , o braço médico científico covidiano do Complexo .

  6. Luiz Berto, eu quase não parei de rir, mostrei para minha esposa e ela gostou, tanto que enviou para minhas duas cunhadas. Você é demais, é o cara mais irônico desse mundo internético.

      • Pois é Berto ….

        Eu também entendi e adorei …….

        Quem não entendeu foi ela ……..

        Ainda bem que o plano de saúde, Besta Bufona, cobre eventuais internações por acidentes caseiros

Deixe uma resposta