CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Caro Editor:

Para os alfinetes e os porres da Chupicleide.

Bem como a ração do Polodoro e o hipoglos da Xolinha.

Um quebra costelas bem cinchado deste pernambucano exilado na Santa (e bela) Catarina.

R. Meu caro conterrâneo, sua generosa doação já está na conta desta gazeta escrota.

Chupicleide, Polodoro e Xolinha estão aqui rinchando, latindo e se rindo de tanta felicidade.

Tabaca e beiços arreganhados!

Gratíssimo pela força.

É graças a vocês que esta gazeta escrota se mantém nos ares.

Retribuo o seu quebra costelas com um grande abraço daqui deste belo e nem tão santo Pernambuco!

Deixe uma resposta